Trauma acústico (traumatismo por explosão)

Trauma acústico (traumatismo por explosão)
Classificação Internacional (CID) H83.-

Noções básicas

Ao decidir se preservar a audição ou a visão a qualquer custo, se ambas não são possíveis, muitos preferem prescindir da audição porque não parece ser tão importante. Esta opinião também se reflecte na vida quotidiana, onde é perceptível que a audição não está suficientemente protegida. Devido a esta manipulação descuidada do ouvido, um chamado trauma acústico ocorre com demasiada frequência, cujas consequências só se tornam visíveis quando se sente uma perda auditiva ou um zumbido no próprio corpo.

Os traumas acústicos podem ser divididos em um trauma sônico, um trauma de explosão, um trauma sonoro agudo e um acidente acústico.

O trauma acústico

Em um trauma de explosão, há uma pressão sonora de mais de 150dB por um momento muito breve. A causa pode ser, por exemplo, um disparo ou uma bombinha. O resultado é uma perda auditiva por vezes drástica e muitas vezes também um zumbido. No entanto, como não há estruturas no ouvido interno danificadas, os sintomas geralmente desaparecem.

Traumatismo por explosão

No trauma de explosão, o nível de som é mais ou menos o mesmo que no trauma de explosão, mas afeta o ouvido por muito mais tempo. Isto também pode danificar ou mesmo destruir estruturas do ouvido interno, como o tímpano ou os ossículos auditivos. As causas incluem explosões, golpes na cara ou mesmo o accionamento do airbag. Além da perda auditiva aguda e do zumbido, geralmente também há dor. A deficiência auditiva continua a aumentar no curso da doença, e a recuperação só é possível em alguns casos.

Traumatismo sonoro agudo

Em traumas com ruído agudo, o nível de pressão sonora é apenas ligeiramente superior a 100 dB, mas o ruído afecta o ouvido durante vários minutos a horas. Isso pode acontecer, por exemplo, no trabalho ou em uma discoteca. O resultado é perda auditiva bilateral e, muitas vezes, também tinnitus. No entanto, os sintomas desaparecem em poucas horas ou dias.

O acidente acústico

Um acidente acústico pode ocorrer mesmo com níveis de pressão sonora ligeiramente mais elevados se a coluna cervical também estiver numa posição não natural. Isto é típico quando se trabalha com um berbequim no tecto. Isto também leva à perda auditiva aguda e ao zumbido. No entanto, no decorrer de algumas horas, os sintomas desaparecem completamente.

Causas

O trauma acústico é sempre causado por uma pressão sonora demasiado elevada e/ou demasiado longa. Isto não só causa perda auditiva, mas muitas vezes também zumbido.

Danos nas estruturas do ouvido médio e interno

Em traumas acústicos, as estruturas do ouvido médio e interno podem ser danificadas ou destruídas. Por exemplo, o tímpano pode rasgar em trauma de explosão, ou os ossículos podem ser deslocados.

Em traumas de explosão, as células capilares internas podem ser danificadas. Precisamos absolutamente delas para processar as ondas sonoras que entram no ouvido em sinais elétricos que podem ser percebidos pelo cérebro.

Sintomas

Os sintomas de todos os traumas acústicos incluem uma perda de audição e, na maioria dos casos, também o chamado zumbido. No entanto, a duração dos sintomas e as causas exactas variam de caso para caso.

Perda auditiva aguda

A perda auditiva resultante do trauma varia muito e também é percebida de forma diferente. Alguns descrevem-no como uma redução no som, outros pensam que ouvem tudo como se fosse através do algodão. É muitas vezes descrito como audição através de um telemóvel com defeito.

Os médicos referem-se frequentemente a este tipo de perda auditiva como a chamada depressão C5. Este termo vem de estudos com audiómetros antigos que funcionavam com tons C em diferentes oitavas. O quinto C da sequência foi aproximadamente a uma frequência de 4.000 hertz. A nossa audição é particularmente sensível nesta faixa, e é por isso que os danos são ouvidos principalmente aqui. Nota-se que, por exemplo, os sons sibilantes da fala são mais mal compreendidos, mesmo que o cérebro tente naturalmente compensar a fraqueza.

Tinnitus

Todos estão familiarizados com o zumbido, mas muitas vezes só aqueles que sofrem com ele sabem exactamente o que é. É uma percepção acústica que não pode ser rastreada até uma fonte sonora ou um som na sala. Então, na verdade, o som não existe, mas ainda é ouvido. Neste sentido, normalmente é um som agudo de assobio ou zumbido. Mas também é possível assobiar, assobiar ou bater à porta.

Dependendo do volume e da ocorrência, o zumbido é individualmente perturbador de diferentes maneiras. No entanto, o zumbido alto e persistente em particular pode ser uma carga psicológica muito grande, que no pior dos casos pode até ser acompanhada por uma completa incapacidade de trabalhar.

Diagnóstico

O diagnóstico geralmente já pode ser feito através da anamnese, na qual são descritos não só os sintomas típicos, mas também as possíveis causas subjacentes. Em muitos casos, não é necessário um exame mais aprofundado, uma vez que os sintomas desaparecem rapidamente.

Exame otoscópico da orelha

No entanto, uma otoscopia deve ser realizada em qualquer caso. Todos sabem disso através de um exame normal, onde o tímpano é examinado com um otoscópio. Normalmente, não aparecem lesões em traumas acústicos, apenas em traumas de explosão podem estar presentes.

Quantificar a perda auditiva com audiometria

A audiometria de áudio pode ser usada para determinar exatamente se a perda auditiva está presente, em que faixa de freqüência ela se encontra e qual a sua gravidade. Desta forma, os danos podem ser avaliados com precisão. Isto é especialmente importante quando se trata de tratar a perda auditiva com um aparelho auditivo.

Terapia

Especialmente se o tímpano tiver sido poupado, tenta-se recorrer às chamadas substâncias reologicamente eficazes na terapia, que são dadas como infusões. Estes devem melhorar as propriedades de fluxo do sangue, porque se assume que a circulação sanguínea do ouvido interno tem um papel importante na perda de audição. As mesmas substâncias também são administradas em casos de perda auditiva, por exemplo.

Cirurgia para reconstruir o tímpano

Se o tímpano estiver danificado, pode ser considerada uma cirurgia para fechá-lo novamente. Às vezes, o tímpano inteiro pode ser substituído artificialmente para restaurar a audição adequada.

Fisioterapia para a coluna cervical

No caso de um acidente acústico, a fisioterapia da coluna cervical é a forma mais útil de restabelecer o fluxo sanguíneo até ao ouvido. Na maioria dos casos, outras medidas podem ser completamente dispensadas.

Tratamento de sobrepressão como último recurso

Se a terapia não for bem sucedida, também pode ser tentado um tratamento com sobrepressão. Isto alivia o ouvido interno e permite que ele se recupere dos danos. Especialmente no caso de traumatismo por explosão, o tratamento precoce na câmara de pressão positiva pode melhorar muito o prognóstico.

Previsão

O prognóstico depende acima de tudo do início do respectivo tratamento. Se o diagnóstico for feito cedo e a terapia apropriada puder então ser iniciada a tempo, as chances são boas de que a audição se recupere. Os sucessos ocorrem dentro das primeiras quatro a seis semanas. Se eles não ocorrerem, deve-se contar com danos crônicos.

Mau prognóstico para o tinnitus

No entanto, o prognóstico é pobre no que diz respeito ao zumbido. Estes ruídos perturbadores permanecem em uma proporção não negligenciável das pessoas afetadas, mesmo com a melhor terapia. No entanto, estes são descritos pela maioria como pelo menos suportáveis, porque o zumbido só é audível em situações muito silenciosas ou é apenas muito silencioso.

Prevenção

Em muitos casos, a prevenção de traumas acústicos seria muito simples. Só se teria de proteger a audição de ruídos altos tomando as medidas de protecção apropriadas. Isto significa utilizar protecção auditiva quando se trabalha com máquinas barulhentas ou mesmo durante o fogo de artifício.

Infelizmente, no entanto, isto é feito muito raramente. Porque a audição só é realmente apreciada quando já se sofre de perda auditiva ou de zumbido perturbador!

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.