Varicela (varicela)

Varicela (varicela)

Noções básicas

A varicela é uma doença altamente infecciosa que afecta principalmente as crianças. Característica desta doença infecciosa é uma erupção cutânea com bolhas vermelhas comichosas. Na maioria dos casos, a doença tem um curso positivo.

A varicela é desencadeada pelo vírus da varicela-zoster, que fica despercebido nas extremidades nervosas por muitos anos e pode mais tarde causar herpes-zóster.

Antes de uma recomendação geral de vacinação contra a varicela, havia cerca de 750.000 novos casos por ano. De acordo com isto, anticorpos contra o vírus da varicela zoster são encontrados em mais de 95% dos adultos.

Causas

A varicela é causada pelo vírus da varicela zoster, que pertence ao grupo dos vírus do herpes. A doença é transmitida através de infecção por gotículas, ou seja, sob a forma de tosse, espirros ou conversas. Em casos raros, a infecção ocorre como resultado de tocar o conteúdo da bolha contendo o vírus. A infecção através da roupa, brinquedos ou roupa de cama é impossível, pois os vírus já não são contagiosos após cerca de dez minutos no ar.

O período de incubação da varicela é de cerca de duas a três semanas. No entanto, deve-se notar que a doença já é transmissível um a dois dias antes do aparecimento dos primeiros sintomas. O perigo de infecção não acaba até que uma crosta se tenha formado sobre as bolhas.

Sintomas

Os primeiros sinais de varicela podem ser febre, cansaço e fadiga. A erupção cutânea típica geralmente aparece primeiro no tronco e na área do rosto, antes de mais tarde se espalhar para o couro cabeludo persistente, bem como para os braços e pernas.

Por vezes as membranas mucosas à volta da boca e dos órgãos genitais também podem ser afectadas pela varicela.

Os seguintes sintomas são característicos da varicela:

  • erupção cutânea com prurido
  • Pequenas manchas avermelhadas que assumem uma aparência de bolha em poucas horas e formam uma crosta após um a dois dias.
  • Dentro de três a seis dias, as bolhas podem voltar a formar-se
  • O número de bolhas varia muito. Por exemplo, as crianças pequenas desenvolvem menos bolhas do que as pessoas mais velhas.
  • Às vezes pode haver febre - A doença é menos grave em crianças do que em adultos.

Diagnóstico

O diagnóstico de varicela pode ser feito muito rapidamente na maioria dos casos pelo médico, realizando um interrogatório geral do paciente (anamnese) e examinando a aparência externa. Isto é marcado por uma erupção cutânea muito característica, na qual se formam bolhas comichosas.

Teoricamente, também é possível detectar a varicela diretamente dos vírus no conteúdo da bolha ou dos anticorpos de varicela produzidos pelo corpo no sangue. No entanto, isto não é necessário na maioria dos casos.

Terapia

O principal objectivo do tratamento para a varicela é aliviar os sintomas. Isto pode tomar a forma de compressas frias que reduzem a comichão, ou de medicamentos que aliviam a comichão, como pomadas contendo zinco que são aplicadas na pele.

Por vezes, nas fases iniciais da doença, a comichão pode ser tão aguda que o doente não consegue dormir. Neste caso, pode ser considerado o uso de anti-histamínicos, que também são administrados para doenças alérgicas. No entanto, a fadiga pode ocorrer como um efeito colateral.

Se ocorrer uma infecção por varicela com um curso grave, uma terapia com medicamentos virais pode ajudar, como o aciclovir, que bloqueia a multiplicação dos vírus. A administração destes medicamentos é particularmente aconselhável se a pessoa afectada tiver um sistema imunitário enfraquecido.

Uma vez que a doença tenha eclodido, a pessoa afetada deve ficar em casa em qualquer caso, pois de outra forma há um alto risco de infecção. O risco de infecção só é eliminado quando todas as bolhas estão crostalizadas e não aparecem novas.

Os seguintes factores devem ser observados no caso de uma infecção por varicela:

  • As bolhas não devem ser arranhadas, pois caso contrário há a possibilidade de inflamação bacteriana
  • A higiene é particularmente importante durante o curso da doença.
  • O ambiente deve ser mantido o mais fresco possível, pois o calor e o suor aumentam a comichão.

Previsão

Normalmente, a varicela cura-se sozinha. Em crianças, o processo de cura é um pouco mais rápido e geralmente dura entre sete e dez dias; em adultos, é de se esperar uma duração um pouco mais longa.

A vacinação activa contra a varicela é geralmente recomendada e é geralmente administrada durante os dois primeiros anos de vida. Se uma criança não for vacinada, a vacinação posterior também é aconselhável, pois a varicela pode causar complicações mais tarde na vida.

Adultos que não tenham tido uma infecção por varicela na infância devem ser vacinados nos seguintes casos:

  • Mulheres que desejam ter filhos
  • Trabalhadores da área da saúde
  • Pacientes que sofrem de neurodermatite grave ou leucemia, bem como pacientes submetidos a terapia imunossupressora e antes dos transplantes de órgãos.

Se já tiveste varicela, tens imunidade vitalícia. No entanto, a herpes zoster (herpes zoster) pode ocorrer mais tarde. Em contraste com a varicela, esta doença é menos comum e afeta principalmente pessoas idosas e pessoas com imunodeficiência.

Prevenção

A melhor maneira de evitar a varicela é vacinar. De acordo com a comissão de vacinação, as crianças devem ser vacinadas entre os 11 e 14 anos de idade e novamente entre os 15 e 23 anos de idade. Se a vacinação não for dada durante esse período, deve ser dada entre 9 e 17 anos de idade, o mais tardar.

Os adultos também devem ser vacinados sob certas condições. Isto aplica-se especialmente às mulheres que desejam ter filhos, às pessoas com doenças crónicas e aos profissionais de saúde.

Como a varicela é altamente infecciosa, as pessoas afetadas devem manter distância das pessoas com a doença. Se, mesmo assim, alguém teve contato com uma pessoa infectada, a vacinação pode ser repetida em cinco dias para obter proteção.

Anúncio

Anúncio

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.