O consumo de carne vermelha pode aumentar o risco de cancro do cólon?

Variedade de Bifes de Carne Primária de Angus Preto Crua Machete, Lâmina sobre osso, Striploin, Costela olho, Filete de Filete Mignon em Madeira Sala de Cópias

Um dos três cancros mais comuns a nível mundial, o cancro colorrectal tem vindo a aumentar nos últimos anos, com idades compreendidas entre os 20 e os 50 anos. Agora, de acordo com um estudo recentemente publicado, foi encontrada uma possível ligação entre o carcinoma e o consumo excessivo de carne vermelha.

Variedade de Bifes de Carne Primária de Angus Preto Crua Machete, Lâmina sobre osso, Striploin, Costela olho, Filete de Filete Mignon em Madeira Sala de Cópias

shutterstock.com / Natalia Lisovskaya

Câncer colorretal:

O câncer colorretal, ou carcinoma colorretal, é um tumor maligno do intestino grosso (ou seja, carcinoma do cólon) ou reto (ou seja, carcinoma retal), que geralmente se desenvolve a partir de pólipos benignos do cólon. Os chamados pólipos intestinais são protuberâncias do nosso revestimento intestinal. Embora estes estágios preliminares do carcinoma ainda sejam benignos nos estágios iniciais, eles crescem muito lentamente e geralmente podem se desenvolver em um tumor dentro de 10 a 15 anos. Durante uma colonoscopia, estes podem ser descobertos por acaso e, consequentemente, removidos pelo médico para que não degenerem no quadro clínico acima mencionado.

Incidência na região DACH:

Na Alemanha, este é o segundo câncer mais comum nas mulheres e o terceiro mais comum nos homens. Na Áustria, o câncer colorretal é também o segundo câncer mais comum nas mulheres (11%) e o terceiro mais comum nos homens (13%). Um quadro semelhante pode ser visto na Suíça: 6% dos homens (terceiro câncer mais comum) e 3,7% das mulheres (segundo câncer mais comum) desenvolvem câncer de cólon durante sua vida.

Nota: O primeiro e segundo cancros mais comuns nos homens são o cancro do pulmão e da próstata, enquanto que o cancro da mama é o primeiro nas mulheres.

Como o câncer de cólon se desenvolve lentamente, ele também não se manifesta por muito tempo. Possíveis sinais incluiriam: Sangue nas fezes, perda de peso indesejada, e anemia.

Visão Geral do Estudo:

O estudo publicado em 2020, na revista Cell Death & Disease, examinou o composto orgânico "ferro heme", que se suspeita ser o responsável pelo efeito de promoção do câncer. Este composto de ferro é importante neste contexto porque é uma substância central na mioglobina (isto é, proteína muscular; responsável pelo transporte de oxigénio) da carne vermelha e é responsável pela sua cor vermelha. A equipa de investigação da Universidade Técnica de Kaiserslautern (DE) (em cooperação com a Universidade de Constança e a Universidade de Potsdam) foi capaz de investigar precisamente este efeito tóxico do ferro heme em células saudáveis do intestino e em células degeneradas do cancro do intestino.

Primeiro, poderia ser demonstrado que o composto de ferro orgânico em concentrações fisiologicamente relevantes, como também pode ocorrer no intestino humano, promove a ligação dos chamados radicais de oxigênio (ou seja, moléculas contendo oxigênio) e, posteriormente, danifica nosso DNA. Como resultado, o ferro heme leva à morte de células intestinais saudáveis. Isto também poderia ser comprovado em organóides (ou seja, pedaços de tecido feitos no laboratório que se assemelham a órgãos) a partir de tecido intestinal normal.

Assim, o composto de ferro poderia ser separado da mioglobina pelo ácido gástrico após o consumo de carne e ser absorvido pelas células da mucosa através de certas proteínas de transporte.

Ferro de engomar sob o microscópio:

O nível celular foi investigado no decorrer do estudo e foi capaz de mostrar que o ferro heme ativa um mecanismo específico, pelo qual a enzima heme oxigenase 1 (HO-1 para abreviar) é produzida nas células intestinais. Esta enzima serve como factor de protecção, uma vez que é responsável pela degradação do ferro heme em ferro inorgânico e outros produtos. No corpo humano, isto permite às células limitar os danos ao ADN.

O estudo também investigou o efeito tóxico do ferro inorgânico, que, em contraste com o ferro orgânico, dificilmente causa a formação de radicais de oxigênio.

O papel do HO-1 foi investigado com mais detalhes usando métodos farmacológicos e moleculares genéticos. Assim, a produção de HO-1 foi desativada, resultando em um aumento significativo na concentração de radicais de oxigênio. Consequentemente, isto levou a um aumento dos danos no DNA e à morte das células.

Causalidade:

Este estudo mostra que o ferro heme livre exerce efeitos tóxicos nas células humanas e que a enzima HO-1, nativa das células intestinais, tem um papel protetor significativo neste processo. Assim, poderia possivelmente, como componente da carne vermelha, promover o desenvolvimento do câncer de cólon em humanos.

Princípios editoriais

Toda a informação utilizada para o conteúdo provém de fontes verificadas (instituições reconhecidas, peritos, estudos de universidades de renome). Atribuímos grande importância à qualificação dos autores e à base científica da informação. Assim, garantimos que a nossa investigação se baseia em descobertas científicas.

Danilo Glisic

Danilo Glisic
Autor

Como estudante de biologia e matemática, ele é apaixonado por escrever artigos de revistas sobre temas médicos actuais. Devido à sua afinidade por números, dados e factos, o seu foco está na descrição de resultados de ensaios clínicos relevantes.

Última Actualização

05.11.2020

Partilhar

O seu assistente pessoal de medicamentos

afgis-Qualitätslogo mit Ablauf Jahr/Monat: Mit einem Klick auf das Logo öffnet sich ein neues Bildschirmfenster mit Informationen über Medikamio GmbH & Co KG und sein/ihr Internet-Angebot: medikamio.com/ This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.
Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.