Autor: Laboratórios Pfizer, Lda.


Informação longa

O que é e como se utiliza?

Maxaquin é um antibiótico sintético de largo espectro para administração oral.

O Maxaquin está indicado em adultos:

a. Tratamento

infecções não complicadas do tracto urinário.
infecções complicadas, incluindo recorrentes do tracto urinário e pielonefrite. exacerbação aguda da bronquite crónica.
Deverão efectuar-se testes de cultura e sensibilidade para determinação do microrganismo responsável pela infecção e sua sensibilidade à lomefloxacina; não obstante, a terapêutica poderá ser iniciada ainda antes do conhecimento dos resultados.

b. Prevenção
A lomefloxacina é indicada na prevenção de infecções urinárias pós-operatórias em doentes que vão ser submetidos a cirurgia transuretral ou biopsia prostática transrectal.

Se tem dúvidas porque lhe foi prescrito Maxaquin deve consultar o seu médico.

Índice
O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?
Como é utilizado?
Quais são os possíveis efeitos secundários?
Como deve ser guardado?
Mais informações

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Maxaquin

  • se tem alergia (hipersensibilidade) à lomefloxacina ou a outras quinolonas ou a qualquer outro componente de Maxaquin.
  • se tem historial de lesões tendinosas induzidas por quinolonas.

Tome especial cuidado com Maxaquin
Tal como as outras quinolonas, a lomefloxacina causa fototoxicidade. Deve evitar exposição directa ou indirecta aos raios ultravioletas (por exemplo, luz solar, lâmpadas ultravioletas e solário), incluindo exposição através do vidro, durante e alguns dias após o tratamento com Maxaquin. Se ocorrer fototoxicidade, o tratamento deve ser interrompido.
Pode ocorrer fototoxicidade mesmo com o uso de um protector solar. O risco de fototoxicidade diminui com o alargamento dos intervalos entre a toma de Maxaquin e a exposição aos raios UVA. Assim, recomenda-se que o Maxaquin seja administrado à noite.

Tome especial cuidado se sofre de ataques epilépticos e convulsões.

Aos primeiros sinais de dor ou inflamação o tratamento deve ser interrompido, e deve consultar de imediato o seu médico mantendo em repouso o membro afectado.

Problemas cardíacos
Uma vez que já foram comunicadas alterações do ritmo cardíaco (perceptível no ECG, um registo eléctrico da actividade do coração), após o uso de outros antibióticos do grupo das fluoroquinolonas, informe o seu médico se tem um historial de alterações do ritmo cardíaco.

Ao tomar Maxaquin com outros medicamentos
Alguns medicamentos podem afectar o modo como o Maxaquin actua, ou o Maxaquin pode ele próprio reduzir a eficácia de outros medicamentos tomados ao mesmo tempo. Deve por isso informar o seu médico se estiver a tomar algum dos seguintes medicamentos:

  • sucralfato, antiácidos contendo magnésio ou alumínio, catiões metálicos de origemdiversa, designadamente de suplementos minerais (a administração destes fármacos deve ser efectuada pelo menos quatro horas antes ou duas horas após a toma do Maxaquin).
  • teofilina (medicamento utilizado na asma)

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Ao tomar Maxaquin com alimentos ou bebidas
O Maxaquin pode ser tomado antes ou após as refeições ou bebidas

Gravidez e aleitamento
Não deve tomar Maxaquin se estiver grávida ou a amamentar.
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Devem ser tomadas precauções na condução de viaturas ou na utilização de máquinas durante o tratamento com Maxaquin.

Informações importantes sobre alguns componentes de Maxaquin
Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.

Como é utilizado?

Tomar Maxaquin sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

O Maxaquin é recomendado no esquema posológico descrito no quadro seguinte e pode ser tomada com ou sem alimentos por via oral:

Diagnóstico Dosagem Duração do Tratamento 400 mg1 x dia 3 dias Infecções não complicadas do tracto urinário 400 mg1 x dia 10-14 dias Infecções complicadas do tracto urinário e pielonefrite 400 mg1 x dia 7-10 dias Exacerbação aguda da bronquite crónica 400 mg dose única 2-6 horas antes da intervenção Profilaxia da infecção do tracto urinário após cirurgia transuretral e biopsia prostática transrectal

Idosos e doentes com insuficiência hepática
Não é considerado necessário o ajuste da dose, desde que a depuração de creatinina seja igual ou superior a 30 mL/min/1,73 m2.

Doentes com insuficiência renal
Dado que a lomefloxacina é principalmente excretada pelo rim, aconselha-se um ajustamento da dosagem em doentes com insuficiência renal grave. Quando a depuração renal é inferior a 30 mL/min/1,73 m2, a dose de carga recomendada é de 400 mg, seguida de uma dose de manutenção de 200 mg uma vez ao dia durante o tratamento.

Doentes em diálise
A hemodiálise retira apenas uma pequena parte do fármaco (3% em 4 horas). Os doentes em diálise devem receber uma dose de carga de 400 mg seguida de uma dose de manutenção de 200 mg uma vez ao dia durante o tratamento.

Se tomar mais Maxaquin do que deveria
Contacte de imediato o seu médico ou dirija-se ao serviço de urgência do hospital mais próximo caso tome uma dose de Maxaquin superior à prescrita pelo seu médico. Leve consigo a cartonagem e blister do medicamento, mesmo que existam ou não cápsulas de Maxaquin.

Caso se tenha esquecido de tomar Maxaquin

Se se esqueceu de tomar uma dose, tome-a logo que se lembre, a não ser que seja hora da próxima dose. Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Maxaquin
Não pare de tomar Maxaquin a não ser por indicação do seu médico visto que a sua infecção pode reaparecer.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização do Maxaquin, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, Maxaquin pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

A lomefloxacina é geralmente bem tolerada.
Os efeitos secundários mais frequentes foram de intensidade ligeira a moderada: cefaleias, náuseas, fotossensibilidade, tonturas, diarreia e dor abdominal.

São de mencionar ainda os seguintes efeitos secundários associados à administração de quinolonas, designadamente a lomefloxacina, provenientes da experiência pós-comercialização em todo o mundo: dermatite exfoliativa, hiperpigmentação, síndrome Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica, anafilaxia, ataxia, convulsões, mucosa oral dolorosa, colite pseudomembranosa, alucinações, fobia, edema da laringe, edema pulmonar, vasculite, hipoglicemia, diplopia, fotofobia, tendinite, ruptura de tendões, nefrite intersticial, poliúria, insuficiência renal, retenção urinária, trombose cerebral, hepatite, anemia hemolítica, paragem cardiopulmonar, prolongamento do intervalo QT, disgeusia.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Conservar a temperatura inferior a 30º C.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Maxaquin após expirar o prazo de validade indicado na embalagem. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. _Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Maxaquin

Cada comprimido de Maxaquin contém 400 mg da substância activa lomefloxacina. Os outros componentes são lactose mono-hidratada, carmelose cálcica, estearato de magnésio, hidroxipropilcelulose, estearato de polietilenoglicol 40, hidroxipropilmetilcelulose, polietilenoglicol 400, Opaspray M-1-7111 b, água e etanol.

Qual o aspecto de Maxaquin e conteúdo da embalagem

Os comprimidos de Maxaquin são fornecidas em embalagens de 3, 8 e 16 comprimidos acondicionadas em blisters de PVC/alumínio.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado
Laboratórios Pfizer, Lda.
Lagoas Park
Edifício 10
2740-271 Porto Salvo

Fabricante
Delpharma Evreux
5, Rue du Guesclin
BP 285
27002 Evreux Cedex
França

Este folheto foi aprovado pela última vez em

Cookies help us deliver our services. By using our services, you agree to our use of cookies. OK