Metformina Glibenclamida Merck

Código ATC
A10BD02
Metformina Glibenclamida Merck

Merck, S.A.

Narcótica
Não
Grupo farmacológico Medicamentos para redução da glicemia, exceto insulinas

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

Merck, S.A.

O que é e como se utiliza?

Metformina Glibenclamida Merck é
constituído por duas substâncias antidiabéticas pertencentes ao grupo de medicamentos denominado biguanida (cloridrato de metformina) e sulfonilureia (glibenclamida).
A insulina é uma hormona que permite aos tecidos do organismo absorverem a glucose (açúcar) do sangue e utilizarem-na na produção de energia ou armazenarem-na para utilização futura. Os doentes com diabetes mellitus do tipo 2 (i.e. diabetes não-insulinodependente) não produzem insulina suficiente no pâncreas ou o seu corpo não responde adequadamente à insulina que produz. Isto provoca um aumento do nível da glucose no sangue. Metformina Glibenclamida Merck ajuda a reduzir

  • açúcar no sangue para um nível normal.

Metformina Glibenclamida Merck é utilizado no
tratamento oral (pela boca) da diabetes mellitus do tipo 2 em doentes adultos.
É utilizado para substituir a combinação das duas substâncias activas de Metformina Glibenclamida Merck (cloridrato de metformina e glibenclamida) administradas separadamente a doentes anteriormente tratados com esta associação, no caso da associação ter sido eficaz no controlo do nível de glucose no sangue dos doentes.

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Metformina Glibenclamida Merck
se tem alergia (hipersensibilidade) ao cloridrato de metformina, à glibenclamida ou outras sulfonamidas ou a qualquer outro componente de Metformina Glibenclamida Merck se tiver problemas de função renal ou hepática
se sofrer de diabetes mellitus do tipo 1 (i.e. insulinodependente) ou se sofrer uma perda grave do controlo da diabetes com pré-coma ou cetose (um problema provocado por substâncias denominadas

?corpos cetónicos? que se acumulam no sangue; pode notar que a sua respiração tem um odor invulgar, frutado)
se tiver uma infecção grave (por exemplo uma infecção das vias aéreas ou uma infecção do tracto urinário)
se estiver desidratado (por exemplo devido a diarreia persistente ou grave e vómitos repetidos) se estiver em tratamento para problemas cardíacos, tiver tido recentemente um ataque cardíaco, tiver problemas circulatórios graves ou dificuldades respiratórias
se sofrer de porfíria (uma doença rara e hereditária devido a uma deficiência enzimática que faz com que o corpo produza e excrete demasiada porfirina, um componente utilizado na produção do pigmento do sangue que transporta o oxigénio)
se utilizar miconazol (um medicamento para o tratamento de determinadas infecções por leveduras), mesmo para a aplicação local
se beber álcool em excesso (tanto todos os dias como apenas esporadicamente)
se estiver a amamentar.

Aconselhe-se com o seu médico

se necessitar de fazer um exame radiológico ou outro que envolva a injecção de meios de contraste que contenham iodo.
Se necessitar de ser submetido a uma cirurgia com anestesia geral, raquinestesia ou anestesia peridural.
Tem de parar de tomar Metformina Glibenclamida Merck durante um determinado período de tempo antes e depois do exame ou da cirurgia. O seu médico decidirá se necessita de outro tratamento durante este período de tempo. É importante que siga exactamente as instruções do seu médico.

Tome especial cuidado com Metformina Glibenclamida Merck
se sentir sintomas de uma doença denominada acidose láctica, i.e., vómitos, dores de barriga acompanhadas de contrações musculares e uma sensação de mal estar geral com fadiga intensa e dificuldades respiratórias (ver secção 4, ?Efeitos secundários muito raros?). No caso destes sintomas ocorrerem, PARE IMEDIATAMENTE de tomar este medicamento e INFORME o seu MÉDICO de imediato.
se sentir sintomas de níveis baixos de açúcar no sangue (hipoglicemia). Os sinais de aviso podem ocorrer de repente e podem incluir suores frios, pele pálida e fria, tonturas, dores de cabeça, batimentos cardíacos rápidos, sentir-se mal disposto, sentir muita fome, alterações temporárias na visão, sonolência, fadiga e fraqueza invulgares, nervosismo ou tremores, sensação de ansiedade, sentir-se confuso, dificuldades em concentrar-se.
Se sentir quaisquer destes sinais:

  • tome primeiro os comprimidos de glucose ou um alimento com elevado teor de açúcar (mel, doces,biscoitos, sumo de fruta)
  • no caso destes sintomas ocorrerem PARE IMEDIATAMENTE de tomar este medicamento eINFORME o seu MÉDICO de imediato, pois pode necessitar de ser hospitalizado de modo a voltar a controlar os seus níveis de glucose no sangue.
  • e descanse.Conselhos gerais: Avise a sua família, amigos e colegas de que o devem virar de lado e chamar ajuda médica de imediato no caso de ficar inconsciente. Não lhe devem dar alimentos nem bebidas quando está inconsciente, pois podem sufocá-lo. Um nível baixo de açúcar no sangue pode ocorrer se:
  • comer muito pouco ou saltar uma refeição
  • a sua dieta contiver níveis insuficientes ou desequilibrados de açúcar
  • beber álcool
  • fizer mais exercício do que o habitual
  • tiver problemas hepáticos, renais ou determinados problemas hormonais
  • a dosagem do seu medicamento for demasiado alta
  • for uma pessoa idosa
  • estiver a tomar determinados medicamentos e Metformina Glibenclamida Merck simultaneamente (ver secção 2, ?Tomar Metformina Glibenclamida Merck com outros medicamentos?). Se apresentar frequentemente sintomas graves de nível baixo de açúcar no sangue, ou se achar difícil reconhecê-los, discuta/analise com o seu médico se Metformina Glibenclamida Merck é o tratamento apropriado para a sua diabetes. se sofrer de alguma doença infecciosa tal como gripe, infecção das vias aéreas ou infecção do tracto urinário. Continue a seguir os conselhos dietéticos do seu médico e faça exercício regular enquanto estiver a tomar este medicamento. Consulte o seu médico regularmente para verificar os seus níveis de açúcar no sangue e a sua função renal.

Consulte o seu médico se alguma das situações acima mencionadas se aplicar a si e se tiver dúvidas quanto a tomar este medicamento.

Tomar Metformina Glibenclamida Merck com outros medicamentos
Enquanto estiver a tomar Metformina Glibenclamida Merck não deve tomar qualquer dos seguintes medicamentos:
miconazol mesmo para aplicação local (ver secção 2, ?Não tome Metformina Glibenclamida Merck?) meios de contraste iodados (ver secção 2, ?Não tome Metformina Glibenclamida Merck?)

Podem ser necessárias precauções especiais se tomar Metformina Glibenclamida Merck e qualquer dos seguintes medicamentos ao mesmo tempo:
inibidores da enzima da conversão da angiotensina (utilizados no tratamento de várias doenças cardiovasculares, tais como pressão arterial elevada e algumas outras doenças)
diuréticos (utilizados para a remoção de água do corpo aumentando a produção de urina) betabloqueantes (utilizados no tratamento de várias doenças cardiovasculares, tais como pressão arterial elevada e algumas outras doenças)
agonistas beta-2 (utilizados no tratamento da asma, tais como ritodrina, salbutamol ou terbutalina) bosentano (usado no tratamento da hipertensão pulmonar)
corticosteróides e tetracosactidos (uma classe de hormonas utilizadas no tratamento de várias doenças, p. ex., inflamação cutânea grave ou asma)
determinados analgésicos (i.e. fármacos anti-inflamatórios não esteróides, tais como fenilbutazona) fluconazol (utilizado no tratamento de determinadas infecções por leveduras)
cloropromazina (um medicamento neuroléptico que afecta o funcionamento do cérebro) desmopressina (geralmente utilizada para reduzir a produção de urina)
danazol (utilizado no tratamento da endometriose, uma doença em que o tecido que reveste o útero se encontra fora deste)
As precauções especiais podem incluir a auto-monitorização da glucose no sangue, análises ao sangue e modificação da dosagem.

Evite medicamentos que contenham álcool (ver secção 2 ?Tomar Metformina Glibenclamida Merck com alimentos e bebidas?).

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Tomar Metformina Glibenclamida Merck com alimentos e bebidas
Evite o álcool quando tomar este medicamento, pois o álcool pode aumentar determinados efeitos secundários, tais como a acidose láctica e baixos níveis de açúcar no sangue (ver secção 4 ?Efeitos secundários possíveis?). Isto também se aplica a medicamentos que contenham álcool.

Gravidez

Informe o seu médico se estiver grávida, pensa que pode estar ou pretende engravidar. Durante a gravidez, a diabetes deve ser tratada com insulina. Se descobrir que está grávida enquanto estiver a tomar Metformina Glibenclamida Merck, consulte o seu médico para que este possa alterar o seu tratamento.

Aleitamento
Não tome Metformina Glibenclamida Merck se estiver a amamentar ou se estiver a planear amamentar

  • seu bebé.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Não conduza ou utilize máquinas:
se tiver a visão turva. Isto pode acontecer no início do tratamento devido a um nível mais baixo de açúcar no sangue.
se sentir que os sintomas de níveis baixos de açúcar no sangue começam a aparecer.

Informações importantes sobre alguns componentes de Metformina Glibenclamida Merck Cada comprimido de Metformina Glibenclamida Merck contém lactose. Se o seu médico lhe tiver dito que tem uma intolerância a determinados açúcares, contacte o seu médico antes de tomar este medicamento.

Como é utilizado?

Posologia
Tomar Metformina Glibenclamida Merck sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.
Este medicamento só pode ser tomado por adultos.
O seu médico adaptará a dosagem do seu tratamento de acordo com o resultado dos exames laboratoriais (glicemia). Continue a seguir os conselhos dietéticos que o seu médico lhe deu. Metformina Glibenclamida Merck não substitui os benefícios de um modo de vida saudável. Tenha um horário regular de refeições com uma ingestão suficiente e equilibrada de açúcares. Isto diminuirá o risco de níveis baixos de açúcar no sangue.

A dose inicial habitual é equivalente às doses individuais de cloridrato de metformina e de glibenclamida que tomou antes do tratamento com Metformina Glibenclamida Merck. Se for uma pessoa idosa, a dose inicial habitual é de um comprimido de Metformina Glibenclamida Merck 500 mg/2,5 mg por dia.

Dose diária máxima
Para Metformina Glibenclamida Merck 500 mg/2,5 mg: 6 comprimidos.
Para Metformina Glibenclamida Merck 500 mg/5 mg: 3 comprimidos. Em casos excepcionais o seu médico poderá prescrever 4 comprimidos.

Ajuste da dose em doentes idosos
Se for uma pessoa idosa tenha um cuidado especial. As doses de Metformina Glibenclamida Merck serão cuidadosamente aumentadas, dependendo dos seus níveis de açúcar no sangue e da sua função renal. Certifique-se de que consulta regularmente o seu médico.

Administração
Tome os comprimidos com uma refeição. Engula cada comprimido inteiro com um copo de água. Não os esmague nem mastigue antes de os engolir.
Tome os comprimidos
uma vez por dia, de manhã (pequeno-almoço) se tomar 1 comprimido por dia
duas vezes por dia, de manhã (pequeno-almoço) e à noite (jantar) se tomar 2 ou 4 comprimidos por dia

três vezes por dia, de manhã (pequeno-almoço), ao meio-dia (almoço) e à noite (jantar) se tomar 3, 5 ou 6 comprimidos por dia.

Se tomar mais Metformina Glibenclamida Merck do que deveria
Se tomar mais comprimidos Metformina Glibenclamida Merck do que deveria, poderá desenvolver acidose láctica ou níveis baixos de açúcar no sangue (para sintomas de níveis baixos de açúcar no sangue ver a secção 2, ?Tome especial cuidado com Metformina Glibenclamida Merck?). FALE IMEDIATAMENTE com o seu MÉDICO.

Caso se tenha esquecido de tomar Metformina Glibenclamida Merck
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar. Tome a dose seguinte à hora habitual.

Se parar de tomar Metformina Glibenclamida Merck
Normalmente não surgem efeitos secundários se parar de tomar este medicamento. Contudo, como a sua diabetes já não é tratada, podem ocorrer complicações devido à falta de tratamento. Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, Metformina Glibenclamida Merck pode causar efeitos secundários no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas. Os seguintes efeitos secundários foram observados em estudos clínicos ou no controlo de rotina de doentes.

Perturbações da visão: Quando começar a tomar este medicamento, este pode provocar perturbações da visão devido a um nível mais baixo de açúcar no sangue. Contudo, esta reacção costuma desaparecer após algum tempo.

Níveis baixos de açúcar no sangue: Para sintomas de níveis baixos de açúcar no sangue consulte a secção 2, ?Tome especial cuidado com Metformina Glibenclamida Merck?.

Efeitos secundários muito frequentes (mais de 1 em cada 10 doentes)
doenças gastrointestinais, tais como náuseas, vómitos, diarreia, dores de barriga e perda de apetite. Estes efeitos secundários ocorrem mais frequentemente após o início da terapêutica. Distribuir as doses pelo dia ou tomar os comprimidos com uma refeição pode ajudar. Se estes sintomas continuarem, PARE de tomar este medicamento e CONSULTE o seu MÉDICO

Efeitos secundários frequentes (menos de 1 em cada 10, mas mais de 1 em cada 100 doentes) alterações do paladar

Efeitos secundários pouco frequentes (menos de 1 em cada 100, mas mais de 1 em cada 1.000 doentes)
níveis anormais de ureia e de creatinina no sangue, que demonstram alterações no modo como os rins estão a funcionar
pode ocorrer uma crise de determinadas formas de porfíria (porfíria hepática ou porfíria cutânea; ver a secção 2, ?Não tome Metformina Glibenclamida Merck? quanto à explicação de porfíria) em doentes com determinadas deficiências enzimáticas

Efeitos secundários raros (menos de 1 em cada 1.000, mas mais de 1 em cada 10.000 doentes) redução no número de glóbulos brancos no sangue, o que aumenta a probabilidade de infecções redução das plaquetas sanguíneas que aumenta o risco de hemorragias ou nódoas negras reacções da pele incluindo comichão, urticária e erupção cutânea.

Efeitos secundários muito raros (menos de 1 em cada 10.000 doentes)
acidose láctica: uma complicação muito séria particularmente se os rins não estiverem a trabalhar devidamente, que resulta em vómitos, dores de barriga com contracções musculares e uma sensação de mal estar geral com fadiga intensa e dificuldades respiratórias e que requer um tratamento específico. No caso destes sintomas ocorrerem, PARE IMEDIATAMENTE de tomar este medicamento e INFORME o seu MÉDICO de imediato.
redução grave do número de glóbulos brancos (agranulocitose), anemia devido a uma destruição extensa dos glóbulos vermelhos (anemia hemolítica), carência ou número insuficiente de células sanguíneas novas produzidas pela medula óssea (aplasia da medula óssea) e redução muito grave do número de células sanguíneas (pancitopenia, que pode tornar a pele pálida, provocar fraqueza ou falta de ar, aumentar o risco de hemorragias ou de nódoas negras ou aumentar a probabilidade de infecções) anomalias nas análises da função hepática ou inflamação do fígado (hepatite, que pode provocar cansaço, perda de apetite, perda de peso, com ou sem amarelecimento da pele ou do branco dos olhos). Neste caso, deve suspender-se Metformina Glibenclamida Merck
sensibilidade cutânea excessiva ao sol, reacções alérgicas graves da pele ou dos vasos sanguíneos intolerância ao álcool (com sintomas tais como uma sensação geral de desconforto, vermelhidão da face, batimentos cardíacos rápidos)
níveis baixos de sódio, que podem provocar cansaço e confusão, convulsões musculares, ataques ou coma
níveis baixos de vitamina B12 no sangue

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Não utilize Metformina Glibenclamida Merck após o prazo de validade impresso na embalagem exterior, a seguir a ?Validade?. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.
Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Metformina Glibenclamida Merck
As substâncias activas são o cloridrato de metformina e a glibenclamida.
Um comprimido revestido por película de Metformina Glibenclamida Merck 500 mg/2,5 mg contém 500 mg de cloridrato de metformina correspondentes a 390 mg de metformina base e 2,5 mg de glibenclamida.
Um comprimido revestido por película de Metformina Glibenclamida Merck 500 mg/5 mg contém 500 mg de cloridrato de metformina correspondentes a 390 mg de metformina base e 5 mg de glibenclamida.
Os outros componentes são celulose microcristalina, croscarmelose de sódio, povidona K 30, estearato de magnésio e Opadry OY-L-24808 (laranja) (lactose monohidratada, hipromelose, dióxido de titânio, macrogol, óxido amarelo de ferro (E172), óxido vermelho de ferro (E172), óxido negro de ferro (E172)) em Metformina Glibenclamida Merck 500 mg/2,5 mg ou Opadry 31-F-22700 (amarelo) (lactose monohidratada, hipromelose, dióxido de titânio, macrogol, óxido amarelo de ferro (E172),

óxido vermelho de ferro (E172), laca amarela de quinolina (E104)) em Metformina Glibenclamida Merck 500 mg/5 mg.

Qual o aspecto de Metformina Glibenclamida Merck e conteúdo da embalagem

Os comprimidos Metformina Glibenclamida Merck 500 mg/2,5 mg são comprimidos revestidos por película cor de laranja em forma de cápsula, biconvexos, com ?2.5? gravado numa das faces. Os comprimidos Metformina Glibenclamida Merck 500 mg/5 mg são comprimidos revestidos por película amarelos em forma de cápsula, biconvexos, com ?5? gravado numa das faces. Os comprimidos estão disponíveis em embalagens de blisters transparentes ou opacos, contendo 20, 28, 30, 50, 56, 60, 84, 90, 100, 120, 180 ou 600 comprimidos (PVC/alumínio). Nem todas as apresentações poderão estar comercializadas.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado
Merck s.a.
Rua Alfredo da Silva nº 3 C
1300-040 Lisboa
Portugal

Fabricante
Merck Santé/SEMOY
2 rue du Pressoir Vert
F-45400 Semoy
França

ou

Tjoapack BV
Columbusstraat 4
7825 VR Emmen ? PO Box 2227
7801 CE Emmen ? Holanda

Este folheto foi aprovado pela última vez em

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.