Substância(s) Mesilato de diidroergocriptina
Admissão Portugal
Produtor Tecnifar - Indústria Técnica Farmacêutica, S.A.
Narcótica Não
Grupo farmacológico Agentes dopaminérgicos

Titular da autorização

Tecnifar - Indústria Técnica Farmacêutica, S.A.

Folheto

O que é e como se utiliza?

Striatal é um antiparkinsónico. Pertence ao grupo farmacoterapêutico: 2.5.2 - Sistema Nervoso Central. Antiparkinsónicos. Dopaminomiméticos.

Striatal destina-se a ser utilizado para tratamento em monoterapia da doença de Parkinson idiopática em estadio inicial.

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Striatal:

  • se tem alergia (hipersensibilidade) ao mesilato de ?-di-hidroergocriptina (substância activadeste medicamento) ou a qualquer outro componente de Striatal; -se sabe ou suspeita que está grávida; -se está a amamentar; -se estiver a tomar eritromicina (um antibiótico); -se vier a ser tratado com Striatal durante um tempo prolongado e tem ou teve reacções fibróticas (tecido cicatricial) que tenham afectado o seu coração.

Striatal não deve ser tomado por crianças.

Tome especial cuidado com Striatal

  • se sofre de doença de Parkinson com galactorreia, amenorreia dependente da prolactina,perturbações menstruais ou acromegália, isto porque o tratamento com Striatal pode eliminar a esterilidade pré-existente. Por esse motivo, as mulheres com risco de engravidar devem adoptar um tipo de contracepção não-hormonal;
  • se sofre de acromegália e tem ou teve úlcera péptica activa, recomenda-se o recurso a um tratamento alternativo ao Striatal; -se tem antecedentes de perturbações psicóticas, doenças cardiovasculares graves, úlcera péptica ou hemorragias gastrointestinais, o tratamento com doses elevadas de Striatal deverá ser cuidadosamente vigiado pelo seu médico.
  • Se sofre de insuficiência hepática ou renal, fale com o seu médico antes de tomar Striatal.
  • Striatal pode causar sonolência. Caso já tenha sentido sonolência excessiva, evite conduzir e utilizar máquinas e contacte o seu médico.
  • Alguns medicamentos do mesmo tipo do Striatal têm levado a alterações negativas da forma como se encara o jogo e a um aumento do desejo e da actividade sexual;
  • caso tenha ou tenha tido reacções fibróticas (tecido cicatricial) afectando o coração, os pulmões ou o abdómen. Caso seja tratado com Striatal durante um tempo prolongado, o seu médico irá avaliá-lo, antes de iniciar o tratamento, para verificar se o seu coração, os seus pulmões e os seus rins se encontram em boas condições. Ser-lhe-á pedido que faça um ecocardiograma (um exame ao coração com ultra-sons) antes de iniciar o tratamento. Durante o tratamento, o seu médico irá dar especial atenção a quaisquer sinais que possam estar relacionados com reacções fibróticas. Caso seja necessário, será pedido que faça um novo ecocardiograma. Caso ocorram reacções fibróticas, o tratamento terá de ser interrompido.

Ao tomar Striatal com outros medicamentos

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

  • Striatal ( ?-di-hidroergocriptina) contraria a actividade de agentes anti-dopaminérgicos, taiscomo neurolépticos (medicamentos que actuam no cérebro).
  • Não se pode excluir a possibilidade de interacção da ?-di-hidroergocriptina com fármacoshipotensores. Recomenda-se precaução particular em doentes sob tratamento com outros alcalóides ergotamínicos, ou com fármacos que actuem sobre a pressão arterial, por uma possível potenciação dos efeitos.
  • Em doentes não se demonstrou interacção com a levodopa, selegilina ou agentesanticolinérgicos. Estudos em animais também revelaram a ausência de interacção com antibióticos, tolbutamida e pentobarbital.
  • Os macrólidos (uma classe de antibióticos), nomeadamente a eritromicina, não devem seradministrados com o Striatal.
  • Não é necessário ajustar a dose da digoxina (medicamento para regularizar o batimentocardíaco) quando é administrada conjuntamente com o Striatal.

Ao tomar Striatal com alimentos e bebidas
Striatal deve ser tomado em jejum. Durante o tratamento deve evitar o consumo de bebidas alcoólicas.
A tolerância ao Striatal pode ser reduzida pelo álcool. Não estão disponíveis dados sobre interferência dos alimentos.

Gravidez e aleitamento

Se estiver grávida ou pretender engravidar ou estiver a amamentar deve consultar o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.
Striatal não deve ser tomado durante a gravidez.
Striatal não deve ser tomado por mães que amamentam.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Striatal 20 mg pode provocar quedas da tensão arterial, especialmente durante os primeiros dias de tratamento. Por este motivo, use do máximo cuidado quando conduzir ou operar máquinas.
Striatal pode causar sonolência excessiva. Por isso, deve evitar actividades que possam comprometer a sua vida ou a de outros (por exemplo, utilização de máquinas), a não ser que tenha melhorado dos episódios de sonolência.

Informações importantes sobre alguns componentes de Striatal

Este medicamento contém lactose. Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.

Este medicamento contém sódio.

Como é utilizado?

Tome Striatal sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

A dose inicial recomendada é de 5 mg duas vezes ao dia. A dose de manutenção é habitualmente de mg/dia, e pode ser aumentada até aos 120 mg/dia. Esta dosagem pode ser alcançada gradualmente, com aumentos sucessivos de 10 mg/dia, cada duas semanas.

Deve tomar Striatal em jejum, com um copo cheio de água.

Manhã Tarde Noite dias semanas 5 mg 14 comprimido 5 mg 14 comprimido dias semanas 10 mg 12 comprimido 10 mg 12 comprimido 10 mg 12 comprimido dias semanas 10 mg 12 comprimido 10 mg 12 comprimido 10 mg 12 comprimido dias semanas 20 mg 1 comprimido 20 mg 1 comprimido dias semanas 20 mg 1 comprimido 10 mg 12 comprimido 20 mg 1 comprimido dias semanas 20 mg 1 comprimido 20 mg 1 comprimido 20 mg 1 comprimido Crónico máxima dose diária 40 mg 2 comprimidos 40 mg 2 comprimidos 40 mg 2 comprimidos

Se tomar mais Striatal do que deveria

A sobredosagem acidental pode causar hipotensão, náuseas e vómitos; nesse caso, pode utilizar-se como antídoto a metoclopramida por via intramuscular.
O doente deve ser mantido deitado com monitorização da pressão arterial.

Caso se tenha esquecido de tomar Striatal
Não tome uma dose a dobrar para compensar a que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Striatal
Não interrompa o tratamento sem primeiro obter conselho do seu médico.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, Striatal pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Os seguintes efeitos indesejáveis podem ser observados nos doentes com doença de Parkinson sob tratamento com Striatal: muito frequentes (?); frequentes (?, <); pouco frequentes (?.000, <); raros (?.000, <.000); muito raros (<.000); desconhecido (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis).

Doenças do metabolismo e da nutrição:
Pouco frequentes: perda de apetite, anorexia

Perturbações do foro psiquiátrico:
Frequentes: ansiedade, mau humor, depressão
Pouco frequentes: agitação

Doenças do sistema nervoso:
Frequentes: vertigens, dor da cabeça, insónia, sonolência (ver "Tome especial cuidado com Striatal")
Pouco frequentes: cócegas, sensação de frio ou comichão nos braços ou pernas, discinesia

Cardiopatias:
Frequentes: taquicardia, palpitações
Muito raro (ocorre em menos de uma pessoa em 10.000): doenças das válvulas cardíacas e doenças relacionadas, p. ex: inflamação (pericardite) ou fuga de líquido para o pericárdio (derrame pericárdico).
Os sintomas iniciais podem ser um ou mais dos seguintes: dificuldade em respirar, falta de ar, dor no peito ou nas costas e pernas inchadas. Se sentir qualquer um destes sintomas, deve referi-lo imediatamente ao seu médico.

Vasculopatias:
Frequentes: sintomas circulatórios ortostáticos, hipotensão, desmaio

Doenças gastrointestinais:
Muito frequentes: náusea, dor gástrica
Frequentes: obstipação, secura da boca
Pouco frequentes: dispepsia
Raros: vómitos

Afecções dos tecidos cutâneos e subcutâneos:
Pouco frequentes: irritação cutânea, edema

Afecções músculo-esqueléticas e dos tecidos conjuntivos:
Pouco frequentes: mialgia

Perturbações gerais e alterações no local de administração:
Frequentes: fraqueza (astenia)
Pouco frequentes: perda de peso

Estes efeitos adversos ocorrem geralmente no inicio do tratamento ou com a administração de doses elevadas. São reversíveis e podem ser resolvidos diminuindo as doses. Muito raramente foi reportado rash cutâneo de uma gravidade tal que requereu a suspensão do tratamento com ?-di-hidroergocriptina.

A administração concomitante de levodopa pode originar um aumento no aparecimento de dores de estômago, azia, hipotensão e dores de cabeça. Também foram reportados edema e alucinações.

Sonolência excessiva.

Em doentes a tomar medicamentos parecidos com o Striatal para o tratamento da doença de Parkinson, e em especial com doses elevadas, têm sido notificados casos associados a sinais de jogo patológico, aumento da libido e hipersexualidade. Geralmente esta situação é reversível na sequência da diminuição da dose ou descontinuação do tratamento.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Manter fora do alcance e da vista das crianças.
Conservar na embalagem de origem.
Não conservar acima de 30ºC.
Não utilize Striatal após o prazo de validade impresso na embalagem exterior e no blister, após VAL. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado. Não utilize Striatal se verificar sinais visíveis de deterioração nos comprimidos. Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Striatal

A substância activa é mesilato de ?-di-hidroergocriptina. Cada comprimido contém 20 mg de mesilato de ?-di-hidroergocriptina.
Os outros componentes são lactose, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, estearato de magnésio e povidona.

Qual o aspecto de Striatal e conteúdo da embalagem

Cada embalagem contém 20 ou 60 comprimidos em blister de alumínio/PVC branco opaco. Os comprimidos são brancos de forma oval. De um lado existe uma ranhura que divide o comprimido em duas partes iguais (contendo cada uma 10 mg) e do outro lado existem três ranhuras que dividem o comprimido em quatro partes iguais (contendo cada uma 5 mg). É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Tecnifar - Indústria Técnica Farmacêutica, S.A.
Rua Tierno Galvan - Amoreiras -Torre 3 ? 12ºandar
Lisboa
Tel.: 210 330 700
Fax: 210 330 709

Linha de Farmacovigilância
Tel: 213 860 929
e-mail: farmalerta@tecnifar.pt

Fabricante

Doppel Farmaceutici, S. r. l. (Fab. Milano)
Via Volturno, 48 ? Quinto de? Stampi
I-20089 Rozzano ? Milano
Itália
Tel.: 00 39 2 822 711
Fax: 00 39 2 822 71660

Este folheto foi aprovado pela última vez em.

O seu assistente pessoal de medicamentos

afgis-Qualitätslogo mit Ablauf Jahr/Monat: Mit einem Klick auf das Logo öffnet sich ein neues Bildschirmfenster mit Informationen über Medikamio GmbH & Co KG und sein/ihr Internet-Angebot: medikamio.com/ This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.
Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.