Código ATC: J01EC02

Labdiazina

Labdiazina
Substância(s) Sulfadiazina
Admissão Portugal
Produtor Sociedade J. Neves, Lda.
Narcótica Não
Grupo farmacológico Sulfonamidas e trimetoprim

Titular da autorização

Sociedade J. Neves, Lda.

Folheto

O que é e como se utiliza?

Grupo farmacoterapêutico: 1.1.9 - Sulfonamidas e suas associações. Antibacterianos. Medicamentos anti-infecciosos.

As indicações terapêuticas da Labdiazina são as das sulfamidas em geral, isto é, tratamento de infecções por microorganismos sensíveis, nomeadamente infecções urinárias.

A sulfadiazina pode ser também empregue na profilaxia da febre reumática em indivíduos alérgicos à penicilina, não sendo no entanto eficaz no tratamento da infecção estreptocócica inicial.

Em conjunto com a pirimetina, tem sido empregue no tratamento da toxoplasmose em doentes com SIDA.

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Labdiazina

  • Setem alergia (hipersensibilidade) à substância activa (sulfadiazina) ou a qualquer outro componente de Labdiazina.
  • Se tem alergia (hipersensibilidade) às sulfamidas.
  • Se tem insuficiência renal ou hepática graves, distúrbios hematológicos, porfíria aguda, lúpus eritematoso disseminado e deficiência da Glucose-6-fosfato-desidrogenase, a Labdiazina está contra-indicada.

Tome especial cuidado com Labdiazina
Para evitar o risco de cristalúria, todos os doentes medicados com sulfadiazina devem ser adequadamente hidratados, de forma a terem uma diurese de, no mínimo, 1200 a 1500 cc.

O tratamento deve ser suspenso de imediato caso surja rash cutâneo, pelo risco de evolução para formas mais graves de reacções de hipersensibilidade.
Deve ser usado com precaução em doentes com insuficiência hepática ou renal, podendo ser necessário um ajuste de dosagem neste último caso.

Tomar Labdiazinacom outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

O uso concomitante da sulfadiazina e da ciclosporina pode reduzir a concentração desta última, pelo que os níveis plasmáticos de ciclosporina deverão ser vigiados.

A sulfadiazina reduz a metabolização hepática da fenitoína, aumentando a sua semi-vida em cerca de 80%, pelo que as suas concentrações deverão ser monitorizadas e as dosagens diminuídas, especialmente se a associação se mantiver durante mais de 5 dias.

Tomar Labdiazinacom alimentos e bebidas

Não são conhecidas quaisquer interacções da sulfadiazina com alimentos ou bebidas.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Como qualquer medicamento, a sulfadiazina deve ser utilizada com precaução e apenas quando os benefícios superem os riscos, na gravidez.

A sulfadiazina atravessa a barreira placentária, não tendo sido comprovados até à data efeitos teratogénicos no feto.

No entanto, não deve ser administrada no terceiro trimestre, especialmente perto do termo da gravidez, devido ao risco de indução de kernicterus no recém-nascido (danos cerebrais provocados pelo excesso de bilirrubina no sangue. A bilirrubina é a substância responsável pela coloração amarelada de alguns bebés ao nascer, que vulgarmente se denomina icterícia),

A sulfadiazina é eliminada no leite materno, em concentrações baixas, não tendo revelado efeitos nocivos para recém-nascidos de termo e saudáveis. Não deverá no entanto ser administrada a mães que amamentem recém-nascidos prematuros ou com outras patologias, especialmente hiperbilirrubinémia ou deficiência da Glucose-6-fosfato desidrogenase.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Não estão descritos.

Como é utilizado?

Administrar por via oral.
Tomar Labdiazina sempre de acordo com as indicações do médico.
Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

A posologia usual da sulfadiazina baseia-se numa dose inicial de impregnação de 2 a 4 g, seguida de 4g diários, em média, divididos por 4 a 6 tomas, ainda que estejam descritos esquemas terapêuticos até 8 g diários.

Nas crianças, a dose usualmente recomendada é uma impregnação com 75 mg/kg de peso, seguida de 150 mg/kg de peso e por dia, divididos em 4 a 6 tomas, até um máximo de 6 g diários.

No caso particular da profilaxia da febre reumática recomendam-se 500 mg por dia em crianças com menos de 30 kg e 1000 mg por dia em crianças com mais de 30 kg.

Se tomar mais Labdiazina do que deveria
Em caso de sobredosagem deverá ser consultado o médico, devendo ser tomadas as medidas de suporte necessárias.
Não existe um antídoto específico.

Caso se tenha esquecido de tomar Labdiazina
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Labdiazina
Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Um dos efeitos secundários mais graves e frequentes do uso da sulfadiazina é a indução de cristalúria (presença de cristais na urina) que pode levar à insuficiência renal. Por este motivo, os doentes medicados com este fármaco devem ser hidratados adequadamente.
Têm sido referidas reacções ocasionais de hipersensibilidade cutânea que podem ir do simples rash a formas graves de eritema multiforme (Síndroma de Stevens Johnson).

Como deve ser guardado?

Conservar a temperatura inferior a 25 ºC.
Conservar ao abrigo da luz e da humidade.
Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Labdiazina após o prazo de validade impresso na embalagem, a seguir a ?VAL.:? O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Não utilize Labdiazina se verificar quaisquer sinais visíveis de deterioração.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Labdiazina

  • A substância activa é a Sulfadiazina. Cada comprimido de Labdiazina contém 500 mg de sulfadiazina.
  • Os outros componentes são: Ácido esteárico, Amido de milho, Gelatina, Talco.

Qual o aspecto de Labdiazina e conteúdo da embalagem
Labdiazina apresenta-se na forma farmacêutica de comprimidos, redondos, biconvexos, brancos, com faces lisas. Labdiazina 500 mg Comprimidos encontra-se acondicionado em Blisters de PVC/Alu em embalagens com 16, 20 e 120 comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante
Laboratório ZIMAIA, S.A.
Rua de Andaluz, n.º 38
1050-006 Lisboa
Tel.: 213511280
Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o Titular da Autorização de Introdução no Mercado.

Medicamento sujeito a receita médica

Este folheto foi aprovado pela última vez em

Substância(s) Sulfadiazina
Admissão Portugal
Produtor Sociedade J. Neves, Lda.
Narcótica Não
Grupo farmacológico Sulfonamidas e trimetoprim

Partilhar

O seu assistente pessoal de medicamentos

afgis-Qualitätslogo mit Ablauf Jahr/Monat: Mit einem Klick auf das Logo öffnet sich ein neues Bildschirmfenster mit Informationen über Medikamio GmbH & Co KG und sein/ihr Internet-Angebot: medikamio.com/ This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.
Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.