Gabapentina Actavis

Código ATC
N03AX12
Gabapentina Actavis

Actavis Group PTC ehf.

Substância(s)
Gabapentina
Narcótica
Não
Grupo farmacológico Antiepilépticos

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

Actavis Group PTC ehf.

O que é e como se utiliza?

GABAPENTINA ACTAVIS pertence a um grupo de medicamentos utilizados para tratar a epilepsia e a dor neuropática periférica.

Epilepsia: Gabapentina Actavis é utilizada para tratar várias formas de epilepsia (convulsões que estão inicialmente limitadas a certas áreas do cérebro quer se alastrem, ou não, para outras áreas cerebrais). O seu médico irá prescrever-lhe Gabapentina Actavis para ajudar a tratar a epilepsia quando o seu tratamento actual não está a controlar a sua doença. Deverá tomar Gabapentina Actavis juntamente com o seu tratamento actual, a menos que tenha sido informado do contrário. Gabapentina Actavis pode também ser utilizado isoladamente para tratar adultos e crianças com idade superior a 12 anos.

Dor neuropática periférica: Gabapentina Actavis é utilizada para tratar a dor de longa duração provocada por lesões nos nervos. A dor neuropática periférica (que ocorre principalmente nas pernas e/ou braços) pode ser provocada por várias doenças diferentes, tais como a diabetes ou zona. A sensação de dor pode ser descrita como sensação de calor, de queimadura, latejante, descarga, cortante, punhalada, cãibra, moinha, formigueiro, dormência, etc..

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Gabapentina Actavis
se tem alergia (hipersensibilidade) à gabapentina ou a qualquer outro componente de Gabapentina Actavis.

Tome especial cuidado com Gabapentina Actavis
Um pequeno número de pessoas que iniciaram tratamento com antiepilépticos como a Gabapentina Actavis teve pensamentos de auto-agressão e suicídio. Se a qualquer momento tiver estes pensamentos deve contactar imediatamente o seu médico. se tem problemas renais
se desenvolver sinais tais como dor de estômago persistente, enjoos e vómitos, contacte o seu médico, imediatamente.

Tomar Gabapentina Actavis com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Informe o seu médico ou farmacêutico se está a tomar medicamentos contendo morfina, uma vez que a morfina pode aumentar o efeito de Gabapentina Actavis.

Não é esperado que Gabapentina Actavis interaja com outros fármacos antiepiléticos ou com os contraceptivos orais.

Gabapentina Actavis pode interferir com alguns exames laboratoriais. Se tiver de fazer análises à urina informe o seu médico que está a tomar Gabapentina Actavis.

A absorção de Gabapentina Actavis no estômago pode ser diminuída quando se administra concomitantemente Gabapentina Actavis e antiácidos contendo alumínio e magnésio. Deste modo, recomenda-se que Gabapentina Actavis seja administrada, pelo menos, 2 horas após a administração do antiácido.

Tomar Gabapentina Actavis com alimentos e bebidas
Gabapentina Actavis pode ser administrada com ou sem alimentos.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento. Gabapentina Actavis não deve ser administrado durante a gravidez, a não ser que o médico lhe tenha dado informação contrária. A mulher com possibilidade de engravidar deve utilizar contracepção eficaz. Não foram realizados estudos específicos relativos ao uso da gabapentina em mulheres grávidas, mas foi relatado um aumento do risco de malformações no feto com outros medicamentos utilizados no tratamento de crises, especialmente, quando administrados em simultâneo, mais que um medicamento para o tratamento das crises. Deste modo, sempre que possível e apenas sob supervisão do seu médico, deve tentar tomar apenas um medicamento para as crises, durante a gravidez.

Não pare de tomar este medicamento subitamente, uma vez que pode aumentar o risco de crises epilépticas com consequências graves para si e para o seu bébé.

Contacte imediatamente o seu médico se está ou pensa estar grávida ou planeia engravidar, enquanto está a toma Gabapentina Actavis.

A substância activa de Gabapentina Actavis, a gabapentina, é excretada no leite humano. Uma vez que se desconhece o efeito no lactente, recomenda-se que não amamente o seu bébé enquanto estiver a tomar Gabapentina Actavis.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Gabapentina Actavis pode provocar tonturas, sonolência e cansaço. Não deve conduzir, manobrar máquinas complexas ou realizar outras actividades potencialmente perigosas até saber se este medicamento afecta a sua capacidade para realizar essas actividades.

Informações importantes sobre alguns componentes de Gabapentina Actavis As cápsulas contêm lactose. Se foi informado pelo seu médico de que tem intolerância a alguns açucares, contacte-o antes de tomar este medicamento.

Como é utilizado?

Tomar Gabapentina Actavis sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

O seu médico irá determinar qual a dose apropriada para si.

Se tem impressão que o efeito de Gabapentina Actavis é demasiado forte ou demasiado fraco, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Se é um doente idoso, (idade superior a 65 anos) deve tomar Gabapentina Actavis normalmente, excepto se tiver problemas nos rins.

O seu médico pode prescrever um intervalo entre as doses e/ou doses diferentes se tiver problemas nos rins.

Engolir as cápsulas ou comprimidos inteiros com bastante água.
Continue a tomar Gabapentina Actavis até o seu médico dizer que pode parar o tratamento.

Dor neuropática periférica:

Tome o número de cápsulas ou comprimidos indicados pelo seu médico. O seu médico irá aumentar a sua dose gradualmente. A dose inicial será, geralmente, entre 300 mg e 900 mg por dia. Depois, a dose pode ser, gradualmente, aumentada até um máximo de

3600 mg por dia, e o seu médico irá dizer-lhe que a dose deve ser administrada em três tomas, isto é, uma de manhã, uma à tarde e uma à noite.

Epilepsia:

Adultos e adolescentes:

Tome o número de cápsulas ou comprimidos indicados pelo seu médico. O seu médico irá aumentar a sua dose gradualmente. A dose inicial será, geralmente, entre 300 mg e 900 mg por dia. Depois, a dose pode ser gradualmente aumentada até um máximo de 3600 mg por dia, e o seu médico irá dizer-lhe que a dose deve ser administrada em três tomas, isto é, uma de manhã, uma à tarde e uma à noite.

Crianças com idade igual ou superior a 6 anos:
A dose que será administrada à sua criança será decidida pelo médico, uma vez que é calculada com base no peso da criança. O tratamento inicia-se com uma dose inicial baixa, que é gradualmente aumentada durante um período aproximado de 3 dias. A dose habitual para o controlo da epilepsia é de 25-35 mg/Kg/dia. A dose total é geralmente administrada em três tomas, tomando a(s) cápsula(s) ou comprimido(s) uma vez de manhã, outra à tarde e outra à noite.

Gabapentina Actavis não é recomendada para utilização em crianças com idade inferior a 6 anos.

Se tomar mais Gabapentina Actavis do que devia
Contacte de imediato o seu médico ou dirija-se ao serviço de urgênica do hospital mais próximo. Leve consigo as cápsulas ou comprimidos que ainda tiver, o blister e a cartonagem para que no hospital possam facilmente identificar qual o medicamento que tomou.

Caso tenha esquecido de tomar Gabapentina Actavis
Se se esqueceu de tomar uma dose, tome-a logo que se lembre, a não ser que seja altura da próxima dose. Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Gabapentina Actavis
Não pare de tomar Gabapentina Actavis a não ser por indicação do seu médico. A suspensão do tratamento deverá ser feita gradualmente durante, pelo menos, 1 semana. Se parar de tomar Gabapentina Actavis subitamente ou antes do seu médico lhe dizer, existe um risco acrescido de crises.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como os demais medicamentos, Gabapentina Actavis pode causar efeitos secundários em algumas pessoas.

Os efeitos secundários muito frequentes que podem afectar mais do que 1 pessoa em 10, estão listados abaixo:

Infecção viral, sonolência, tonturas, descoordenação, cansaço, febre.

Os efeitos secundários frequentes que podem afectar mais do que 1 pessoa em 100, estão listados abaixo:
Pneumonia, infecção respiratória, infecção do tracto urinário, infecção, inflamação do ouvido, número de glóbulos brancos baixo, perda de apetite, aumento do apetite, hostilidade, confusão, alterações de humor, depressão, ansiedade, nervosismo, dificuldade no pensamento, convulsões, movimentos irregulares, dificuldade em falar, perda de memória, tremor, dificuldade em adormecer, dores de cabeça, pele sensível, diminuição da sensibilidade, dificuldade de coordenação, movimentos oculares não comuns, diminuição, aumento ou ausência de reflexos, visão enevoada, visão dupla, vertigens, pressão arterial elevada, vasos sanguíneos dilatados, dificuldade em respirar, bronquite, garganta irritada, tosse, nariz seco, vómitos, náusea (enjoo), problemas nos dentes, gengivas inflamadas, diarreia, dor de estômago, indigestão, obstipação, boca ou garganta seca, flatulência, edema da face, nódoas negras, erupção cutânea, comichão, acne, dor nas articulações, dor muscular, dor nas costas, espasmos, incontinência, dificuldades na erecção, edema das pernas e braços ou edema que pode afectar a cara, tronco e membros, dificuldade em andar, fraqueza, dor, mal-estar, sintomas semelhantes a gripe, diminuição do número de glóbulos brancos, aumento de peso, lesões acidentais, fractura, abrasão.

Os efeitos secundários raros que podem afectar mais do que 1 em 1000, estão listados abaixo:
Diminuição das plaquetas (células que fazem a coagulação do sangue), reacções alérgicas como urticária, alucinações, movimentos anómalos como contorção, movimentos espasmódicos e rigidez, zumbido nos ouvidos, ritmo cardíaco acelerado, inflamação do pâncreas, inflamação do fígado, amarelecimento da pele e olhos, reacções cutâneas graves que requerem tratamento médico imediato edema dos lábios e face, erupção cutânea, pele vermelha, queda de cabelo, falência renal aguda, eventos adversos após a descontinuação súbita da gabapentina (ansiedade, dificuldade em adormecer, enjoos, dor, suores), dor no peito, flutuações na glucose sanguínea em doentes com diabetes, alterações das análises ao sangue que sugerem problemas no fígado.

Adicionalmente, comportamento agressivo e movimentos espasmódicos foram notificados com frequência em ensaios clínicos em crianças.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Gabapentina Actavis após o prazo de validade impresso na embalagem exterior.
O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Gabapentina Actavis

A substância activa é a gabapentina. Cada cápsula dura contém 100 mg, 300 mg ou 400 mg de gabapentina.

Os outros componentes de Gabapentina Actavis cápsulas são :

Gabapentina Actavis 100 mg cápsulas ? lactose, amido de milho, talco, dióxido de titânio, gelatina, água.
Gabapentina Actavis 300 mg cápsulas ? lactose, amido de milho, talco, dióxido de titânio, óxido de ferro amarelo, gelatina, água.
Gabapentina Actavis 400 mg cápsulas ? lactose, amido de milho, talco, dióxido de titânio, óxido de ferro amarelo, óxido de ferro vermelho, gelatina, água.

Qual o aspecto de Gabapentina Actavis e conteúdo da embalagem

As cápsulas de 100 mg e 300 mg apresentam-se em embalagens de 20, 50 ou 60 cápsulas acondicionadas em blister de PVC-PVDC/alumínio.

As cápsulas de 400 mg apresentam-se em embalagens de 50 e 60 cápsulas acondicionadas em blister de PVC-PVDC/alumínio.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Actavis Group PTC ehf.
Reykjavíkurvegi, 76-78
IS-220 Hafnarfjörour
Islândia

Este medicamento encontra-se autorizado nos Estados Membros do Espaço Económico Europeu (EEE) sob as seguintes denominações:

Áustria Bélgica Chipre República Checa Dinamarca Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Estónia Finlândia França Alemanha Grécia Hungria Islândia Irlanda Itália Letónia Lituânia Luxemburgo Malta Holanda Noruega Polónia Portugal Eslováquia Eslovénia Espanha Suécia Reino Unido Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Gabapentina Actavis Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin Neurotin

Este folheto foi aprovado pela última vez em:

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.