Gabapentina Teva 800 mg Comprimidos

Código ATC
N03AX12
Gabapentina Teva 800 mg Comprimidos

Teva Pharma - Produtos Farmacêuticos, Lda.

Substância(s)
Gabapentina
Narcótica
Não
Grupo farmacológico Antiepilépticos

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

Teva Pharma - Produtos Farmacêuticos, Lda.

O que é e como se utiliza?

horas de hemodiálise. Nos dias livres de diálise, não se deve efectuar o tratamento com gabapentina.
Em doentes em estado geral fraco, baixo peso corporal, após transplante de órgãos, etc., a dose deve ser titulada passo por passo, utilizando Gabapentina Teva 100 mg Cápsulas. Doentes idosos (> 65 anos): Não é necessário o ajuste de dose excepto se a função renal está comprometida, devendo a dose ser adaptada, nestes casos, conforme o acima descrito.
A gabapentina pode ser administrada independentemente dos alimentos. O comprimido deve ser engolido inteiro com meio copo de líquido.
Para obter os melhores resultados com Gabapentina Teva é importante tomar o medicamento às mesmas horas, todos os dias, de acordo com as indicações do médico.

Se tomar mais Gabapentina Teva Comprimidos do que deveria
Se tomou, acidentalmente, medicação a mais, chame de imediato o serviço de emergência. Sintomas: tonturas, visão dupla, discurso entaramelado, sonolência, apatia e diarreia ligeira.
Tratamento: instituição de medidas de suporte.

Caso se tenha esquecido de tomar Gabapentina Teva comprimidos
Se não tomou uma dose à hora indicada, tome essa dose imediatamente no caso de ter passado menos de 4 horas. Se já passou mais de 4 horas, tome a dose seguinte. Não deve ficar mais de 12 horas sem tomar o medicamento. Quando isto acontecer, informe imediatamente o médico.
Efeitos da interrupção do tratamento com Gabapentina Teva Cápsulas
A interrupção súbita pode aumentar o risco de aumento de convulsões ou precipitar o estado epiléptico.

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Tome especial cuidado com Gabapentina Teva Comprimidos:
Em doentes com disturbios convulsivos mistos que incluam crises de ausência, visto poder excerbá-las;
Em doentes com insuficiência renal pois é necessário um ajuste da dose (ver Como tomar Gabapentina Teva Comprimidos);
Na redução da dose, descontinuação ou substituição por um medicamento anticonvulsivante alternativo, devendo ser feita gradualmente durante pelo menos uma semana;
Se retirar subitamente a medicação pode aumentar o risco do número elevado de convulsões ou precipitar o estado epiléptico;
Em doente com história de doença psicótica.
Em crianças (idade inferior a 12 anos) não se recomenda a utilização de gabapentina. Se surgem sintomas de pancreatite (queixas abdominais contínuas, náuseas, vómitos) pois foram relatados casos de pancreatite hemorrágica após tratamento com gabapentina.

Tomar Gabapentina Teva Comprimidos com alimentos e bebidas
Os comprimidos podem ser tomados com ou sem alimentos e devem ser engolidos inteiros com meio copo de líquido.

Gravidez
Não é recomendada a utilização de Gabapentina durante a gravidez. No entanto, considerando os riscos, para o feto e para a mãe, associados à ocorrência de convulsões na mãe, deverá ser o médico a avaliar a relação benefício/risco da utilização do medicamento.
Se estiver a efectuar tratamento com Gabapentina Teva e pensar engravidar deve consultar o seu médico.
O tratamento com anti-epilépticos não deverá ser interrompido subitamente uma vez que pode aumentar o risco de crises epilépticas com consequências graves para si e/ou para o feto. Não deixe de tomar Gabapentina Teva de repente sem falar primeiro com o médico. Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento. A gabapentina não deve ser administrada durante o aleitamento. Se a sua utilização for considerada indispensável deve interromper o aleitamento.

Crianças (< 12 anos)
A eficácia e segurança não foram avaliadas neste grupo de doentes. Gabapentina Teva não deve ser usado em crianças com menos de 12 anos.

Condução de veículos e utilização de máquinas
A gabapentina pode afectar a capacidade de conduzir e utilizar máquinas. A gabapentina actua no sistema nervoso central e pode produzir sonolência, tonturas ou outros sintomas relacionados, podendo ser potencialmente perigoso em doentes que conduzem ou utilizam máquinas.
Não deve conduzir e utilizar máquinas até estar estabelecido que a sua capacidade para executar tais actividades não está afectada.

Informações importantes sobre alguns ingredientes de Gabapentina Teva Comprimidos Este medicamento contém óleo de soja que pode causar, raramente, reacções alérgicas. Se for alérgico ao amendoim ou óleo ou soja , não utilize este medicamento.

Tomar Gabapentina Teva Comprimidos com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.
A gabapentina pode ter interacções com medicamentos anti-ácidos, pelo que se recomenda administração da gabapentina 2 horas após a administração do anti-ácido. Se a gabapentina for combinada com outros medicamentos anti-epilépticos conhecidos por reduzirem a eficácia dos contraceptivos, deve ter-se em consideração que a contracepção pode falhar.

Como é utilizado?

Dose da manhã Dose da tarde Dose da noite Dia 1 300 mgdia -------------------------- -------------------------- 1 cápsula 300 mg Dia 2 600 mgdia 1 cápsula 300 mg -------------------------- 1 cápsula 300 mg Dia 3 900 mgdia 1 cápsula 300 mg 1 cápsula 300 mg 1 cápsula 300 mg

Em alternativa, recomenda-se uma dose inicial de 300 mg de gabapentina três vezes por dia (correspondendo a 900 mg/dia). Em seguida, a dose pode ser aumentada para 1200 mg/dia administrado em 3 doses e, se necessário, pode ocorrer uma titulação posterior recorrendo a aumentos de 300 mg/dia. A dose máxima recomendada em adultos e adolescentes é 2400 mg/dia.
Se for utilizada uma dose elevada e a titulação for rápida, o risco de tonturas durante o período de titulação aumenta. Não é necessário monitorizar a concentração plasmática de gabapentina para optimização da terapêutica.

Neuralgia pós-herpética A dose de manutenção de gabapentina deve ser ajustada de acordo com o efeito clínico e titulada de acordo com as instruções em seguida indicadas. Normalmente, o efeito é atingido no intervalo de dose de 1800 - 2400 mgdia, contudo, em alguns casos pode ser necessário o aumento da dose até um máximo de 3600 mgdia. eficaz pode progredir rapidamente e pode estar terminada após alguns dias através da administração única de 300 mg no dia 1, duas tomas de 300 mg no dia 2 e três vezes 300 mg no dia 3, utilizando o seguinte esquema Dose da manhã Adultos o tratamento inicia-se com gabapentina 300 mg cápsulas. A titulação para a dose Dose da tarde Dose da noite Dia 1 300 mgdia -------------------------- -------------------------- 1 cápsula 300 mg Dia 2 600 mgdia 1 cápsula 300 mg -------------------------- 1 cápsula 300 mg Dia 3 900 mgdia 1 cápsula 300 mg 1 cápsula 300 mg 1 cápsula 300 mg

Se necessário, pode ocorrer uma titulação posterior recorrendo a aumentos de 300 mg/dia, divididos em 3 tomas até um máximo de 3600 mg/dia. O tempo máximo entre a dose da noite e a dose da manhã seguinte não deve exceder as 12 horas.
A segurança e eficácia da gabapentina nesta indicação não está documentada para uma utilização superior a 5 meses.

Doentes com insuficiência renal Recomenda-se a redução da dose em doentes com insuficiência renal. As seguintes doses são recomendadas Dose diária total mg1 De puração da Creatinina mlminuto 80 900 - 3600 50 - 79 600 - 1800 30 - 49 300 - 900 15 - 29 150 - 600 15 150 - 300

1 A dose diária total é dividida em 3 tomas
* (300mg em dias alternados)
Doentes sujeitos a hemodiálise: Inicialmente recomenda-se uma dose de 300-400 mg, sendo posteriormente administrada uma dose de 200-300 mg de gabapentina após cada 4

horas de hemodiálise. Nos dias livres de diálise, não se deve efectuar o tratamento com gabapentina.
Em doentes em estado geral fraco, baixo peso corporal, após transplante de órgãos, etc., a dose deve ser titulada passo por passo, utilizando Gabapentina Teva 100 mg Cápsulas. Doentes idosos (> 65 anos): Não é necessário o ajuste de dose excepto se a função renal está comprometida, devendo a dose ser adaptada, nestes casos, conforme o acima descrito.
A gabapentina pode ser administrada independentemente dos alimentos. O comprimido deve ser engolido inteiro com meio copo de líquido.
Para obter os melhores resultados com Gabapentina Teva é importante tomar o medicamento às mesmas horas, todos os dias, de acordo com as indicações do médico.

Se tomar mais Gabapentina Teva Comprimidos do que deveria
Se tomou, acidentalmente, medicação a mais, chame de imediato o serviço de emergência. Sintomas: tonturas, visão dupla, discurso entaramelado, sonolência, apatia e diarreia ligeira.
Tratamento: instituição de medidas de suporte.

Caso se tenha esquecido de tomar Gabapentina Teva comprimidos
Se não tomou uma dose à hora indicada, tome essa dose imediatamente no caso de ter passado menos de 4 horas. Se já passou mais de 4 horas, tome a dose seguinte. Não deve ficar mais de 12 horas sem tomar o medicamento. Quando isto acontecer, informe imediatamente o médico.
Efeitos da interrupção do tratamento com Gabapentina Teva Cápsulas
A interrupção súbita pode aumentar o risco de aumento de convulsões ou precipitar o estado epiléptico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Doenças do sangue e do sistema linfático: vasodilatação, hipertensão; leucopenia; Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino: rinite, faringite, tosse; dispneia; Doenças renais e urinárias: incontinência;
Doenças dos órgãos genitais e da mama: impotência.
Afecções dos tecidos cutâneos e subcutâneos prurido, acne e erupção cutânea Perturbações gerais e alterações no local de administração: dor, febre;

Os efeitos secundários pouco frequentes são:
Doenças do sistema nervoso: confusão, hipestesia
Perturbações do foro psiquiátrico: depressão, psicose/alucinações, hostilidade; Doenças do sangue e do sistema linfático: flutuações da glicemia;
Doenças respiratórias, torácicas e do mediastino: dispneia

Os efeitos secundários raros são:
Doenças do sangue e do sistema linfático: trombocitopenia
Perturbações endócrinas: pancreatite;
Doenças do sistema nervoso: perturbações no movimento (por ex. coreoatetose, disquinésia, distonia), alucinações
Afecções do ouvido e do labirinto: zumbidos;
Cardiopatias: palpitações;
Vasculopatias: angioedema;
Afecções hepatobiliares: aumento das enzimas hepáticas;
Afecções dos tecidos cutâneos e subcutâneos: alopécia;
Doenças renais e urinárias: insuficiência renal aguda;
Perturbações gerais e alterações no local de administração: reacções de privação (principalmente ansiedade, insónia, náuseas, dores, sudação, dor torácica), reacções alérgicas (urticária)
Os efeitos secundários muitos raros reacções alérgicas (síndrome Steven-Johnson e eritema multiforme).

Caso detecte efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe de imediato o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Este folheto foi aprovado em

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.