Dolocalma

Código ATC
N02BB
Dolocalma

Sociedade J. Neves, Lda.

Narcótica Psicotrópica
Não Não
Grupo farmacológico Outros analgésicos e antipiréticos

Anúncio

Tudo para saber

Autor

Sociedade J. Neves, Lda.

O que é e como se utiliza?

Dolocalma pertence ao grupo farmacoterapêutico 2.10 ? Analgésicos e antipiréticos.

Dolocalma tem acção analgésica (contra a dor), anti-inflamatória (tratamento da inflamação) e antipirética (para a febre).

Tal como a maioria dos anti-inflamatórios não esteróides, a acção analgésica e anti-inflamatória de Dolocalma, deve-se à sua capacidade de inibir a produção de substâncias químicas que funcionam como mediadoras da dor e da inflamação.

O seu efeito sobre a febre deve-se à sua acção ao nível do centro de regulação da temperatura corporal.

Porque é que o meu médico me receitou Dolocalma?
O seu médico receitou-lhe Dolocalma para lhe aliviar os sintomas de dor intensa aguda ou dor espasmódica marcada (cólica das vias biliares, rins e vias urinárias inferiores), ou porque tem febre alta resistente a outros medicamentos antipiréticos. Dolocalma não deve ser utilizado em situações de dor ligeira.

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Antes de tomar este medicamento é importante que leia a secção ?Como tomar Dolocalma?.

Não tome Dolocalma:

  • Se tem alergia (hipersensibilidade) à substância activa ou a qualquer outro componente do medicamento.
  • Se o seu médico lhe diagnosticou uma doença chamada porfíria (doença caracterizada pela alteração de produção de hemoglobina e outras substâncias e que se manifesta por sensibilidade à luz que causa erupções da pele, alterações neuropsiquiátricas e dos órgãos internos, nomeadamente dores abdominais e cólicas).
  • Se tem anemia aplástica (doença do sangue caracterizada pela dificuldade do organismo produzir células sanguíneas).
  • Se tem problemas gástricos, nomeadamente úlceras gástricas ou duodenais.
  • Se já teve sintomas de asma (falta de ar), rinite (inflamação da membrana do nariz), urticária (alergia de pele que se caracteriza pelo aparecimento de manchas avermelhadas na pele que causam muito comichão), angioedema (tipo de urticária que ocorre nas zonas mais profundas da pele e que se caracteriza pelo inchaço e pela sensação de dor ou queimadura) e/ou choque anafilático (reacção alérgica grave), ao tomar medicamentos contendo a mesma substância activa de Dolocalma, ou após tomar medicamentos contendo ácido acetilsalicílico, paracetamol ou outros anti-inflamatórios não esteroides.
  • Se foi informado pelo seu médico que tem alguma deficiência enzimática. Contacte-o antes de tomar este medicamento.

Se pensa que alguma destas situações se aplica a si, não tome este medicamento. Contacte primeiro o seu médio e siga as instruções que este lhe indicar.

Tome especial cuidado com Dolocalma
Antes do tratamento com Dolocalma informe o seu médico sobre quaisquer problemas de saúde que tenha actualmente ou que tenha tido, em especial:

  • Se tem algumas alergias,
  • Se sofre de doença hepática (fígado),
  • Se sofre de algum tipo de problemas sanguíneos.

O tratamento deve ser de imediato interrompido se surgirem sinais ou sintomas de:

  • Anafilaxia (inflamação da boca e garganta ou da região anal e genital, rouquidão, dificuldade de engolir, dores de garganta, taquicardia, tensão baixa, comichão ou vermelhidão da pele com sensação de dor ou queimadura)
  • Agranulocitose (sintomas deinfecção, febre alta e arrepios), O risco de ocorrência de choque anafiláctico parece ser mais elevado com a administração do injectável, pelo que esta deve ser feita lentamente, e com especial cuidado em doentes com tensão arterial baixa e problemas cardiovasculares

Tomar Dolocalma com outros medicamentos
Informe o seu médico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Quando se toma ao mesmo tempo Dolocalma com outros analgésicos, hipnóticos (medicamentos para alterações do sono) ou barbitúricos (sedativos) a sua acção pode ser aumentada.

Dolocalma não deve ser tomado ao mesmo tempo que medicamentos contendo cloropromazina (medicamento antipsicótico) porque pode causar diminuição da temperatura corporal, nem com ciclosporina (medicamento imunossupressor) pois pode levar à diminuição dos seus níveis no sangue.

Não deve adicionar-se o conteúdo da ampola (Dolocalma injectável) a soluções para administração endovenosas correctoras de pH, PAS ou a emulsões de nutrição parentérica.

Tomar Dolocalma com alimentos e bebidas
Quando tomado ao mesmo tempo, Dolocalma pode interferir com bebidas alcoólicas.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento. Não tome Dolocalma se está ou suspeita que está grávida ou se está a amamentar.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Dolocalma não provoca sonolência nem depressão, pelo que não deverá alterar a sua capacidade de conduzir e trabalhar com máquinas.

Como é utilizado?

Tomar Dolocalma sempre de acordo com as indicações do seu médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.
A dose habitual de Dolocalma é a seguinte:

Cápsulas ? uma cápsula, por via oral, 3 a 4 vezes por dia.

Solução Injectável ? uma ampola por via intramuscular profunda ou por via intravenosa lenta (3 a 5 minutos) de 8 em 8 horas. O tratamento pode, inicialmente, ser feito por injecção intravenosa e, após obtenção de um efeito analgésico satisfatório, passar para a via intramuscular.

As cápsulas devem ser tomadas às refeições.

A duração do tratamento deve ser de acordo com indicação do seu médico.

Se tomar mais Dolocalma do que deveria
Se tomar cápsulas a mais por engano, Deve contactar de imediato o seu médico assistente.
Nestas situações, o tratamento faz-se provocando o esvaziamento do estômago, através do vómito, ou por lavagem gástrica. Pode ainda recorrer-se à hemoperfusão com material adsorvente e à diurese forçada.

Caso se tenha esquecido de tomar Dolocalma

Se se esquecer de tomar uma dose, não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar. Volte a tomar as cápsulas dentro do horário previsto.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale como seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como os demais medicamentos, Dolocalma pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Podem ocorrer reacções alérgicas na pele e mucosas. Muito raramente ocorreram reacções graves da pele, que podem ser fatais, e que obrigam à interrupção imediata do tratamento com Dolocalma.
Alguns doentes relataram casos de oligúria (diminuição da quantidade de urina eliminada) ou anúria (inibição completa da eliminação de urina), proteinúria (excreção de proteínas na urina) e nefrite intersticial (inflamação dos rins), particularmente em doentes desidratados e com problemas renais.

Podem também ocorrer situações de agranulocitose e choque anafilático (tal como mencionado na secção ?Antes de tomar Dolocalma?, no capítulo ?Tome especial cuidado com Dolocalma?)

A administração de doses elevadas de Dolocalma pode provocar uma coloração avermelhada na urina, devida à eliminação de um produto resultante da transformação da substância activa pelo organismo, que desaparece quando se interrompe o tratamento.

Se a administração intravenosa (do injectável) se fizer muito rapidamente pode verificar-se uma sensação de calor, rubor (vermelhidão da face e pescoço), palpitações, náuseas (vontade de vomitar) e hipotensão (diminuição da tensão arterial).

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico. Será uma boa ajuda se tomar nota do que sentiu, quando começou e o tempo que durou.

Como deve ser guardado?

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Conservar a temperatura inferior a 25ºC
Conservar na embalagem de origem para proteger da humidade.
Manter dentro da embalagem exterior para proteger da luz.

Não é aconselhável retirar as cápsulas da embalagem antes de as tomar, nem colocá-las noutra caixa, onde poderão confundir-se com outros medicamentos.

Não utilize Dolocalma após o prazo de validade impresso no blister (das cápsulas), nos rótulos (das ampolas) e na embalagem exterior a seguir a ?VAL?. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Não utilize Dolocalma se verificar sinais visíveis de deterioração.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Dolocalma

  • A substância activa deste medicamento é o metamizol magnésico. Cada cápsula de Dolocalma contém 575 mg de metamizol magnésico e cada ampola de 5 ml da solução injectável contém 2000 mg de metamizol magnésico.
  • Os outros componentes das cápsulas são: Estearato de magnésio e talco.
  • Os outros componentes da solução injectável são: Água para injectáveis.

Qual o aspecto de Dolocalma e o conteúdo da embalagem
Dolocalma apresenta-se na forma farmacêutica:

  • Cápsulas, em blisters de 10 cápsulas cada, embalagens de 20, 60 ou 200 (embalagem hospitalar) cápsulas.
  • Solução injectável, em ampolas de vidro contendo 5 ml de solução, em embalagens de 5 e 100 (embalagem hospitalar) ampolas.

É possível que não se encontrem comercializadas todas as apresentações.

Este folheto dá-lhe a informação mais importante sobre Dolocalma. Se tiver quaisquer outras dúvidas, esclareça-as com o seu médico ou farmacêutico, que têm informação mais detalhada.

Titular de Autorização de Introdução no Mercado
Sociedade J. Neves, Lda.
Parque Industrial do Seixal
2840-068 Paio Pires
Portugal

Fabricante

Dolocalma, 575 mg, cápsulas:
Laboratório Zimaia, S.A.
Rua de Andaluz, nº 38
1050-006 Lisboa

Dolocalma, 2000mg/5 ml, solução injectável
Laboratórios Vitória, S.A.
Rua Elias Garcia, 28 - Venda Nova
2700-327 Amadora

Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o titular de autorização de introdução no mercado.

Medicamento sujeito a receita médica

Este folheto foi aprovado pela última vez em

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.