Glucosamina Mylan

Código ATC
M01AX05
Glucosamina Mylan

Mylan

Medicamentos padrão Humano
Substância(s)
Glucosamina
Narcótica
Não
Data de aprovação 22.09.2006
Grupo farmacológico Produtos antiinflamatórios e anti-reumáticos, não esteróides

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

Mylan

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Glucosamina Mylan

- se tem alergia ao sulfato de glucosamina ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na secção 6).

Advertências e precauções

Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar Glucosamina Mylan.

A glucosamina é um constituinte natural do organismo pelo que é extremamente bem tolerada. Os doentes com intolerância à glucose têm de ser monitorizados, sendo necessário monitorizar os valores de glicemia em especial no início do tratamento. Podem, no entanto, existir reações de hipersensibilidade em pessoas alérgicas ao marisco uma vez que a substância ativa é extraída do marisco.

A segurança e a eficácia ainda não foram estabelecidas em crianças e em adolescentes menores de 18 anos de idade, razão pela qual a administração nestes pacientes deve ser evitada.

APROVADO EM

30-10-2020

INFARMED

Crianças e adolescentes

A segurança e a eficácia não foram estabelecidas em crianças e adolescentes com menos de 18 anos, pelo que não se podem fazer recomendações de dose.

Outros medicamentos e Glucosamina Mylan

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

O sulfato de glucosamina pode favorecer a absorção gastrointestinal das tetraciclinas e pode reduzir a das penicilinas ou do cloranfenicol, quando administrados simultaneamente por via oral.

Devem ser tomadas precauções se Glucosamina Mylan tiver de ser combinado com outros medicamentos, especialmente com:

− Alguns tipos de medicamentos utilizados para prevenir a coagulação do sangue (por exemplo, varfarina, dicumarol, fenprocumom, acenocumarol e fluindiona). O efeito destes medicamentos pode ser mais forte quando utilizados com glucosamina. Por conseguinte, os doentes tratados com estas combinações devem ser monitorizados com cuidados adicionais quando iniciam ou terminam a terapêutica com glucosamina.

Não existem impedimentos para a administração concomitante de analgésicos ou de anti-inflamatórios esteroides ou não esteroides. Pelo contrário, a glucosamina pode ser utilizada como adjuvante porque desenvolve uma atividade terapêutica anti-inflamatória cicloxigenase-independente e, sobretudo, porque pode prevenir os danos articulares provocados por estes fármacos que, em virtude do seu mecanismo de ação, conduzem a um bloqueio enzimático da síntese dos proteoglicanos.

Gravidez e amamentação

APROVADO EM

30-10-2020

INFARMED

Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Por precaução, a administração de medicamentos durante a gravidez só deve fazer-se se necessário e sob vigilância médica, sobretudo nos três primeiros meses.

Por precaução, a administração de medicamentos durante a lactação só deve fazer-se se necessário e sob vigilância médica.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Se estiver a tomar Glucosamina Mylan não há inconveniente em conduzir ou utilizar máquinas porque este medicamento não afeta os seus reflexos.

Glucosamina Mylan contém sódio

Este medicamento contém 151,13 mg de sódio (principal componente de sal de cozinha/sal de mesa) por saqueta. Isto é equivalente a 8% da ingestão diária máxima de sódio recomendada na dieta para um adulto.

Glucosamina Mylan contém sorbitol

Este medicamento contém 2028,5 mg de sorbitol em cada saqueta. O sorbitol é uma fonte de frutose. Se o seu médico lhe disse que tem (ou o seu filho tem) uma intolerância a alguns açúcares ou se foi diagnosticado com intolerância hereditária a frutose (IHF), uma doença genética rara em que a pessoa não consegue digerir a frutose, fale com o seu médico antes de você (ou o seu filho) tomar ou receber este medicamento.

Glucosamina Mylan contém aspartamo

APROVADO EM

30-10-2020

INFARMED

Este medicamento contém 2,5 mg de aspartamo em cada saqueta. O aspartamo é uma fonte de fenilalanina. Pode ser prejudicial se tiver fenilcetonúria (PKU), uma doença genética rara em que a fenilalanina se acumula porque o seu organismo não a consegue remover adequadamente.

Como é utilizado?

Tome este medicamento exatamente como está descrito neste folheto, ou de acordo com as indicações do seu médico ou. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Deve tomar, uma vez por dia, o conteúdo de uma saqueta (dissolvido num copo com água), de preferência às refeições.

Utilização em crianças e adolescentes

A segurança e a eficácia não foram estabelecidas em crianças e adolescentes com menos de 18 anos, pelo que não se podem fazer recomendações de dose.

Utilização em insuficientes renais e hepáticos

Uma vez que não foram realizados quaisquer estudos em doentes com insuficiência renal e/ou hepática, não podem ser dadas recomendações de dose.

Se tomar mais Glucosamina Mylan do que deveria

Se tomar acidentalmente demasiada Glucosamina Mylan, ou se outra pessoa ou criança tomar o seu medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

APROVADO EM

30-10-2020

INFARMED

Não foram observados casos de sobredosagem acidental ou intencional. Com base nos dados de toxicidade aguda e crónica em animais, não são de esperar sintomas e efeitos tóxicos, mesmo depois de sobredosagens elevadas.

No entanto, se ocorrer algum episódio de sobredosagem deve de ser realizado tratamento sintomático, isto é atuar de forma a restaurar o balanço hidroeletrolítico.

Caso se tenha esquecido de tomar Glucosamina Mylan

Prosseguir o tratamento sem alteração.

Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos indesejáveis, embora estes não se manifestem em todas as pessoas. De um modo geral, a Glucosamina Mylan é muito bem tolerada. Os efeitos indesejáveis mais frequentes de Glucosamina Mylan são ligeiros e transitórios, sendo mais comuns os de natureza gastrointestinal (dor e desconforto gástricos, meteorismo, obstipação, diarreia).

A lista que se segue refere os possíveis efeitos indesejáveis tendo em conta a sua frequência:

Frequentes:

Dor e desconforto gástrico

Meteorismo

Obstipação

APROVADO EM

30-10-2020

INFARMED

Diarreia

Pouco frequentes:

Erupção cutânea com prurido

Eritema

Raros:

Hiper-reatividade brônquica

É aconselhável suspender a terapêutica em caso de manifestação de prurido, eritema ou hiper-reactividade brônquica.

Comunicação de efeitos indesejáveis

Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Também poderá comunicar efeitos indesejáveis diretamente ao INFARMED, I.F. através dos contactos abaixo. Ao comunicar efeitos indesejáveis, estará a ajudar a fornecer mais informações sobre a segurança deste medicamento.

Sítio da internet: http://www.infarmed.pt/web/infarmed/submissaoram (preferencialmente) ou através dos seguintes contactos:

Direção de Gestão do Risco de Medicamentos Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53 1749-004 Lisboa

Tel: +351 21 798 73 73

Linha do Medicamento: 800222444 (gratuita)

APROVADO EM

30-10-2020

INFARMED

E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt

Como conservar Glucosamina Mylan

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na embalagem.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Glucosamina Mylan

  • A substância ativa deste medicamento é o sulfato de glucosamina. Cada saqueta de Glucosamina Mylan contém 1500 mg de sulfato de glucosamina (equivalente a 1177,8 mg de glucosamina base).
  • Os outros componentes são: aspartamo, sorbitol (E420), ácido cítrico e macrogol
    4000.

Qual o aspeto de Glucosamina Mylan e conteúdo da embalagem

A Glucosamina Mylan apresenta-se na forma farmacêutico de pó para solução oral, estando disponível em embalagens de 20, 30 e 60 saquetas.

APROVADO EM

30-10-2020

INFARMED

Algumas destas apresentações podem não estar comercializadas.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Mylan, Lda.

Av. D. João II, Edifício Atlantis, N.º 44C - 7.3 e 7.4

1990-095 Lisboa

Fabricantes

Generis Farmacêutica, S.A. Rua João de Deus, 19 2700 487 Amadora Portugal

Este folheto foi revisto pela última vez em

Última actualização: 26.06.2022

Fonte: Glucosamina Mylan - Inserção da embalagem

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.