Ringer com Lactato Paracélsia

Código ATC
B05BB01
Ringer com Lactato Paracélsia

Laboratorios Basi - Industria Farmaceutica

Medicamentos padrão Humano
Substância(s)
Eletrólitos
Narcótica
Não
Data de aprovação 12.12.2014
Grupo farmacológico Soluções intravenosas

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

Laboratorios Basi - Industria Farmaceutica

O que é e como se utiliza?

Este medicamento é uma solução estéril, límpida e incolor, destinada a administração intravenosa, por perfusão, gota-a-gota.

É utilizado no tratamento de:

Desidratação isotónica (perda de água e eletrólitos: sódio, potássio, cloreto, cálcio); Hipovolemia (diminuição do volume do sangue);

Acidose metabólica (acidez excessiva do sangue) de leve a moderada intensidade.

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não utilize Ringer com Lactato Paracélsia:

  • se tem alergia (hipersensibilidade) ao cloreto de Sódio, cloreto de cálcio, lactato de sódio e cloreto de potássio.
  • se apresentar uma situação de hipervolémia (excesso de fluidos), hipertensão arterial, acidose metabólica severa (elevada acidez no sangue), acidose láctica (elevada concentração de ácido láctico no sangue), alcalose metabólica (sangue alcalino), hipercaliémia (excesso de potássio no sangue), hipernatrémia (excesso de sódio no sangue), hipercalcemia (excesso de cálcio no sangue), hiperclorémia (excesso de cloro no sangue), insuficiência cardíaca descompensada, insuficiência dos rins severa, edemas (inchaço) de causas diversas e se estiver a utilizar medicamentos digitálicos (um tipo de medicamentos usados para doenças do coração).

Advertências e precauções

Fale com o seu médico antes de utilizar Ringer com Lactato Paracélsia:

  • se apresentar insuficiência cardíaca ou pulmonar;
  • se apresentar predisposição ao aparecimento de excesso de potássio no sangue;
  • se tiver insuficiência dos rins grave, edema, pré-eclampsia, aldosteronismo ou outras situações associadas à retenção de sódio;
  • se tiver história de cálculos dos rins ou doença associada a concentrações elevadas de vitamina D; se apresentar insuficiência do fígado.
    Especialmente nestas situações, o seu médico ou enfermeiro recolherá amostras do seu sangue e/ou urina para exames adicionais.

Outros medicamentos e Ringer com Lactato Paracélsia

Informe o seu médico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.

Em especial, informe o seu médico se estiver a tomar:

  • digitálicos (um tipo de medicamentos usados para doenças do coração);
  • diuréticos (medicamentos usados para aumentar a perda de água na urina);
  • inibidores da enzima de conversão da angiotensina (IECA’s) e antagonistas dos - recetores da angiotensina II (medicamentos principalmente usados para controlar a pressão arterial e no tratamento da insuficiência cardíaca);
  • ciclosporina e tacrolimus (medicamentos usados para evitar a rejeição de órgãos após um transplante);
    Em caso de transfusão concomitante de sangue, Ringer com Lactato Paracélsia não deve ser administrado através do mesmo sistema de administração, porque pode ocorrer coagulação do sangue.

Gravidez e amamentação

Se está gravida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

A gravidez e a amamentação não são contraindicações específicas à utilização de Ringer com Lactato Paracélsia. Contudo, como boa regra, deve fazer-se sempre uma cuidadosa avaliação do risco/benefício da sua utilização nessas situações. Por isso, se está grávida ou a amamentar, informe o seu médico.

O cálcio existente na solução é capaz de atravessar a placenta e é também excretado no leite materno.

Condução de veículos e utilização de máquinas

A influência de Ringer com Lactato Paracélsia na capacidade de condução de veículos e utilização de máquinas não é relevante.

3. Como utilizar Ringer com Lactato Paracélsia

Ringer com Lactato Paracélsia destina-se a administração por via intravenosa, através de perfusão gota-a-gota, e ser-lhe-á administrado num hospital por pessoal de saúde devidamente habilitado.

O volume a administrar e a velocidade de perfusão dependem da sua situação clínica, superfície corporal e idade, da terapia concomitante e dos resultados das determinações laboratoriais, pelo que devem ser determinados pelo seu médico assistente. A dose máxima diária recomendada é de 3000 ml.

Em casos de desidratação, a dose a administrar variará durante o decurso do tratamento, uma vez que existe uma fase inicial de reposição rápida até à correção da hipovolémia e o restabelecimento do fluxo urinário (de forma orientadora, 20-30 ml/kg durante 1-2 horas) e uma fase de manutenção posterior, para contrariar as perdas, com uma velocidade de perfusão mais lenta, que dependerá do peso corporal do doente.

Dosagem diária recomendada:

Adultos e adolescentes (a partir de 12 anos): 30 – 35 mL/kg/dia

Bebés e crianças:

0 -10 kg peso: 100 mL/kg/dia

10-20 kg peso: 1000 mL/dia + 50 mL/dia por cada kg acima de 10 kg >20 kg peso: 1500 mL/dia + 20 mL/dia por cada kg acima de 20 kg

Quando se utiliza Ringer com Lactato Paracélsia como substituto plasmático, a quantidade de produto necessária para restaurar o volume de sangue normal é de 3 a 4 vezes o volume de sangue perdido. Nestes casos é necessária uma administração inicial agressiva que varia em função do tipo de choque hipovolémico (hemorrágico, séptico, por queimaduras…), não existindo uma dose de reposição unanimemente aceite.

Se utilizar mais Ringer com Lactato Paracélsia do que deveria

A administração excessiva ou demasiado rápida de Ringer com Lactato Paracélsia poderá conduzir a uma sobrecarga de sódio e água com o risco de edema, em particular no caso de disfunção dos rins.

Pode conduzir a hipercaliémia (concentração demasiado elevada de potássio no sangue), sobretudo em doentes com insuficiência dos rins. Os sintomas incluem: parestesias das extremidades (formigueiros nas extremidades do corpo); fraqueza muscular; paralisia; arritmias cardíacas (batimento cardíaco irregular) ou mesmo bloqueio cardíaco e paragem cardíaca; confusão mental.

Pode conduzir a hipercalcemia (concentração demasiado elevada de cálcio no sangue). Os sintomas de hipercalcemia podem incluir falta de apetite, náuseas, vómitos, prisão de ventre, dor abdominal, fraqueza muscular, alterações mentais, polidipsia (sede excessiva), poliúria (aumento da quantidade de urina), nefrocalcinose (precipitações de cálcio no tecido dos rins), cálculos dos rins e, em casos graves, arritmias cardíacas e coma. A injeção intravenosa muito rápida de sais de cálcio pode também provocar muitos dos sintomas da hipercalcemia, bem como a sensação de gosto a giz, afrontamentos, ardor e vasodilatação periférica. A hipercalcemia ligeira assintomática geralmente é resolvida interrompendo a administração de cálcio e de outros fármacos que possam contribuir para a hipercalcemia, tais como a vitamina D. Se a hipercalcemia é grave, é necessário tratamento urgente (com, por exemplo, diuréticos da ansa, hemodiálise, calcitonina, bifosfonatos, edetato trissódico).

A administração excessiva de lactato de sódio pode conduzir a hipocaliemia (baixa concentração de potássio no sangue) e alcalinização do sangue, sobretudo em doentes

com insuficiência dos rins. Os sintomas podem incluir: alterações do humor; cansaço; falta de ar; fraqueza muscular; batimento cardíaco irregular.

Quando a sobredosagem está relacionada com medicação adicionada à solução perfundida, os sinais e sintomas da sobredosagem estarão relacionados com a natureza da substância adicionada. Na eventualidade de sobredosagem acidental, o tratamento deve ser suspenso, e devem ser pesquisados no doente os sinais e sintomas próprios, relacionados com o fármaco administrado. Devem ser fornecidas as medidas sintomáticas e de suporte relevantes, conforme necessário.

Se acidentalmente lhe for administrada uma dose mais elevada ou se a velocidade de perfusão for excessiva, poderá apresentar hipervolémia (aumento repentino do volume de sangue circulante) e, consequentemente, pele esticada, edema (inchaço), estase venosa (diminuição da circulação do sangue). Nesses casos, a administração será interrompida e, em caso de necessidade, recorrer-se-á a depuração extrarrenal.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, Ringer com Lactato Paracélsia pode causar efeitos secundários, embora estes não se manifestem em todas as pessoas.

A frequência de efeitos adversos é classificada do seguinte modo: Muito Frequentes (quando ocorrem em ≥ 1/10 das pessoas); Frequentes (≥1/100,

Como deve ser guardado?

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso no rótulo, após EXP. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

O seu médico ou enfermeiro irá assegurar que só lhe será administrado Ringer com Lactato Paracélsia se a solução estiver perfeitamente límpida (isto é, sem quaisquer vestígios de turvação) e a embalagem não estiver danificada.

Não conservar acima de 25 °C.

Conservar na embalagem de origem para proteger da luz e da humidade.

Após abertura ou mistura com outros medicamentos, Ringer com Lactato Paracélsia deve ser usado imediatamente.

Qualquer quantidade de solução não utilizada deve ser eliminada.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Ringer com Lactato Paracélsia

As substâncias ativas são:   Cloreto de cálcio di-hidratado 0,20 g/L Cloreto de potássio 0,30 g/L   Cloreto de sódio 6,00 g/L   Lactato de sódio 3,00 g/L  

O outro componente é água para preparações injectáveis.

Corresponde a:

Sódio: 129,4 mmol/L 129,4 mEq/L

Potássio: 4,0 mmol/L 4,0 mEq/L Cálcio: 1,4 mmol/L 2,7 mEq/L Cloreto: 109,4 mmol/L 109,4 mEq/L Lactato: 26,8 mmol/L 26,8 mEq/L

pH 6,5 (6,0 – 7,5)

Osmolalidade ~ 271mOsm/kg

Qual o aspeto de Ringer com Lactato Paracélsia e conteúdo da embalagem

Ringer com Lactato Paracélsia é uma solução límpida e incolor contida em frascos de polipropileno de 50, 100, 250, 500 ou 1000 mL, com fecho de rolha de borracha e cápsula de proteção em alumínio.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Paracélsia – Indústria Farmacêutica S.A. Rua Antero de Quental nº639

4200-068 Porto Portugal

Fabricante

PARACÉLSIA – Indústria Farmacêutica, SA

Rua Antero de Quental, 639 · 4200-068 Porto · Portugal

Laboratórios Basi - Indústria Farmacêutica, S.A.

Parque Industrial Manuel Lourenço Ferreira, lotes 15 e 16 3450-232 Mortágua

Portugal

Este folheto foi revisto pela última vez em

A INFORMAÇÃO QUE SE SEGUE DESTINA-SE APENAS AOS MÉDICOS E AOS PROFISSIONAIS DOS CUIDADOS DE SAÚDE:

Advertências/Precauções especiais de utilização:

A solução não deve ser administrada na mesma via de sangue em transfusão, porque pode ocorrer coagulação (devido aos iões cálcio).

Evitar o extravasamento da solução e manter uma velocidade de perfusão lenta.

A perfusão de um volume elevado de Ringer com Lactato Paracélsia deve estar sujeita a um adequado acompanhamento em pacientes com insuficiência cardíaca ou pulmonar. Não administrar se a embalagem estiver danificada ou se a solução não estiver límpida. Durante a utilização, devem tomar-se precauções para evitar a contaminação microbiana e devem rejeitar-se as quantidades não utilizadas. Deve eliminar-se após uma única utilização.

Incompatibilidades:

Antes de adicionar medicamentos na solução Ringer com Lactato Paracélsiaou de a administrar conjuntamente com outros medicamentos, deve comprovar a sua compatibilidade. É recomendável consultar o folheto informativo dos medicamentos adicionados, bem como verificar se estes são solúveis e estáveis em solução aquosa ao pH da solução Ringer com Lactato Paracélsia.

Quando se adicionar um medicamento compatível a Ringer com Lactato Paracélsia, utilizar a solução o mais rapidamente possível.

Ringer com Lactato Paracélsia não deve ser utilizado em associação com (listagem não exaustiva): acetato de cortisona; ácido aminocapróico; anfotericina B; bicarbonato de sódio; cefamandol; clorotetraciclina; dietilestibestrol; difosfato de histamina; etamivan; etanol; oxitetraciclina; soluções de fosfato e carbonato; tartarato de metaraminol; tiopental sódico.

Alguns fármacos apresentam uma incompatibilidade parcial: ampicilina sódica; doxiciclina; minociclina.

Não se deve usar Ringer com Lactato Paracélsia como veículo para medicamentos que contenham substâncias suscetíveis de originar a formação de sais de cálcio insolúveis.

É importante ter em atenção que não se deve misturar ou administrar simultaneamente no mesmo aparelho de perfusão a solução Ringer com Lactato Paracélsia e sangue total ou componentes sanguíneos conservados com um anticoagulante que contenha citrato (como CPD), uma vez que os iões cálcio presentes nesta solução podem exceder a capacidade quelante do citrato, originando a formação de coágulos. Estes coágulos podem passar diretamente para a circulação e provocar uma embolia.

Última actualização: 27.06.2022

Fonte: Ringer com Lactato Paracélsia - Inserção da embalagem

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.