Propaganda

Autor: Solufarma - Produtos Farmacêuticos Unipessoal, Lda.


Informação longa

O que é e como se utiliza?

O Zolpidem pertence ao grupo dos medicamentos Ansiolíticos, Sedativos e Hipnóticos.

Zolpidem Solufarma 10 mg Comprimidos está indicado no tratamento de curto prazo da insónia. No entanto, como outros medicamentos do mesmo grupo (agentes do tipo benzodiazepinico), só deve ser usado nos casos considerados clinicamente graves, quando a perturbação é incapacitante ou origina grande ansiedade no doente.

Propaganda

Índice
O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?
Como é utilizado?
Quais são os possíveis efeitos secundários?
Como deve ser guardado?
Mais informações

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tomeZolpidem Solufarma

  • Se tem hipersensibilidade (alergia) ao Zolpidem ou a qualquer outro ingrediente do medicamento;
  • Se sofre de miastenia grave (doença muscular crónica);
  • Se sofre de insuficiência respiratória grave;
  • Se sofre de apneia do sono;
  • Se sofre de insuficiência hepática grave;
  • Se tem idade inferior a 18 anos.

Tome especial cuidado comZolpidem Solufarma

  • Quando usa repetidamente Zolpidem Solufarma durante algumas semanas pode ocorrer alguma diminuição do efeito (tolerância).
  • As substâncias do grupo do Zolpidem podem conduzir ao desenvolvimento de dependência física ou psíquica. O risco de dependência aumenta com a dose e duração do tratamento, estando adicionalmente aumentada em doentes com historial de abuso de álcool ou drogas.
  • Os doentes idosos, debilitados e com insuficiência respiratória crónica devem receber doses mais baixas. A ansiedade ou agitação podem ser sinais de insuficiência respiratória descompensada e caso ocorram, deve consultar o seu médico assistente.
  • Os doentes com problemas graves ao nível do fígado não devem ser tratados com substâncias do grupo do Zolpidem, devido ao risco de encefalopatia (doença do cérebro).
  • Doentes com sintomas de depressão deverão tomar Zolpidem com precaução, na medida em que o medicamento poderá desencadear o suicídio.

Durante o tratamento com zolpidem não deve ser ingerido álcool, uma vez que o efeito do zolpidem é alterado e potenciado de forma imprevisível.

Gravidez

Zolpidem Solufarma não deve ser administrado durante a gravidez.
Se pretender engravidar ou suspeitar de uma gravidez durante o tratamento com Zolpidem Solufarma, deve informar rapidamente o seu médico assistente; ele decidirá quanto à continuação do tratamento. Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Aleitamento

Se estiver a amamentar não deve tomar ZOLPIDEM SOLUFARMA.
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Podem ocorrer efeitos como sedação, amnésia, dificuldades de concentração e alteração da função muscular que podem afectar negativamente a capacidade de condução de veículos ou do uso de máquinas.
Se o tempo de sono for insuficiente, ou se ocorrer ingestão simultânea de álcool, existe maior probabilidade de a capacidade de reacção estar diminuída. Para minimizar o risco de ocorrência deste efeito procure dormir sonos prolongados e ininterruptos (7-8 horas).

Informações importantes sobre alguns ingredientes deZolpidem Solufarma
Zolpidem Solufarma contém lactose.
Se tiver intolerância a alguns açúcares informe o seu médico.

TomarZolpidem Solufarma com outros medicamentos
Os medicamentos podem interagir entre si ou com outras substâncias não medicamentosas, originando reacções inesperadas, podendo, nalguns casos, provocar uma diminuição ou um aumento do efeito esperado. Assim, deverá informar o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.
Antes de iniciar a terapêutica com Zolpidem Solufarma, ou com qualquer dos medicamentos descritos de seguida, informe o seu médico assistente pois pode haver necessidade de reajustes das doses:

  • outros depressores do Sistema Nervoso Central (neurolépticos, antidepressivos, hipnóticos, ansiolíticos/sedativos, analgésicos narcóticos, fármacos anti-epilépticos, anestésicos e anti-histamínicos sedativos).

É totalmente desaconselhada a toma do medicamento com álcool, na medida em que o efeito sedativo poderá aumentar.

Propaganda

Como é utilizado?

Tome Zolpidem Solufarma sempre de acordo com as instruções do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Posologia:

A dose diária recomendada nos adultos é de 1 comprimido de Zolpidem Solufarma 10 mg Comprimidos . Esta dose não deve ser excedida.

Os doentes idosos ou debilitados e insuficientes hepáticos podem ser especialmente sensíveis ao efeito do zolpidem, pelo que a dose recomendada é de ½ comprimido de Zolpidem Solufarma 10 mg Comprimidos Esta dose só deverá ser excedida em casos excepcionais.

Modo de administração:

Tome os comprimidos com um líquido (água), imediatamente antes de deitar.

Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver a impressão de que Zolpidem Solufarma é demasiado forte ou demasiado fraco.

A duração do tratamento deve ser tão curta quanto possível. Normalmente a duração do tratamento varia entre alguns dias a duas semanas, não devendo exceder as 4 semanas, incluindo o período de redução gradual da dose. Em certos casos pode ser necessário um prolongamento para além deste período, o qual não deve fazer-se sem que haja uma reavaliação do estado clínico por parte do médico assistente.

Se tomar maisZolpidem Solufarma do que deveria
Consulte o seu médico, farmacêutico ou entre em contacto com o Centro de Informação Antivenenos (808250143).
Dependendo da gravidade do caso o tratamento pode variar desde o simples controlo das funções respiratória e circulatória enquanto o doente dorme por um período de tempo longo, passando pela lavagem gástrica, administração de carvão activado e por cuidados de monitorização intensiva.

Dependendo da dose ingerida as intoxicações com substâncias do grupo do Zolpidem são normalmente caracterizadas por várias fases de depressão do sistema nervoso central que podem variar desde sonolência, letargia e confusão mental até ao coma. Adicionalmente podem ocorrer hipotonia (diminuição da resposta muscular), hipotensão (pressão arterial baixa), ataxia (incapacidade de coordenação dos músculos) e, muito raramente, morte.

Caso se tenha esquecido de tomarZolpidem Solufarma
Retome a administração do medicamento na toma seguinte.
Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.

Efeitos da interrupção do tratamento com

Zolpidem Solufarma

Quando o tratamento é interrompido podem ocorrer reacções de privação, que podem manifestar-se por dores de cabeça, dores musculares, ansiedade extrema, tensão, agitação, confusão e irritabilidade. Em casos graves podem ainda ocorrer os seguintes sintomas: perda do sentido da realidade, despersonalização, hipersensibilidade à luz, ruído e contacto físico, formigueiro das extremidades, alucinações ou crises epilépticas.
Os sintomas de privação têm maior probabilidade de se desenvolver, se a toma do medicamento for suspensa de forma repentina. Como tal, é muito importante que o medicamento seja reduzido gradualmente, de acordo com as instruções do seu médico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como os demais medicamentos, Zolpidem Solufarma pode ter efeitos secundários.

Podem ocorrer os seguintes efeitos secundários, especialmente nos doentes idosos ou em início de tratamento:

Efeitos frequentes: Sonolência, confusão, depressão emocional, redução da capacidade de reacção, vertigens, dores de cabeça, confusão, fadiga, fraqueza muscular, visão dupla.
Pouco frequentes: distúrbios gastrointestinais (diarreia, náuseas, vómitos), redução da libido (redução do desejo sexual) e reacções cutâneas.

As substâncias do grupo do Zolpidem podem provocar amnésia anterógrada (esquecimento de factos posteriores ao início do tratamento), especialmente durante as primeiras horas após a administração. A probabilidade de ocorrência de amnésia aumenta com o aumento da dose. O risco de amnésia pode ser reduzido por um período suficientemente longo de sono ininterrupto (7-8 horas).

O uso de substâncias do grupo do Zolpidem pode revelar uma depressão pré-existente.

Durante o tratamento com substâncias do grupo do Zolpidem, podem ocorrer reacções psiquiátricas e as chamadas reacções paradoxais, tais como, agitação, irritabilidade, comportamento agressivo, delírio, fúrias, pesadelos, alucinações, psicoses, comportamentos desajustados e outras perturbações comportamentais, especialmente em idosos e crianças. Caso surjam reacções deste tipo consulte o seu médico assistente pois pode haver necessidade de interromper o tratamento.

O uso de substâncias do grupo do Zolpidem pode provocar dependência física e psicológica (mesmo em doses terapêuticas) sobretudo em doentes dependentes de várias drogas ou medicamentos. A interrupção do tratamento pode originar sintomas de abstinência ou o ressurgimento, de uma forma mais acentuada, dos sintomas que levaram ao tratamento.

Caso detecte efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Manter fora do alcance e da vista das crianças.
ZOLPIDEM SOLUFARMA não necessita de condições especiais de conservação.
Não utilize ZOLPIDEM SOLUFARMA após expirar o prazo de validade indicado na embalagem.

Mais informações

Para quaisquer informações sobre este medicamento queira contactar o titular da Autorização de Introdução no Mercado.

SOLUFARMA - Produtos Farmacêuticos, Unipessoal, Lda

Rua do Tejo, n.º 56, 9.ºA, Esquerdo
2775-325 Parede ? Portugal
Tel. 217615380

Este folheto foi revisto pela última vez em Maio de 2005

Cookies help us deliver our services. By using our services, you agree to our use of cookies. OK