Kivexa 600 mg/300 mg comprimidos revestidos por película

Código ATC
J05AR02
Kivexa 600 mg/300 mg comprimidos revestidos por película

ViiV Healthcare UK Limited

Narcótica
Não
Grupo farmacológico Antivirais de ação direta

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

ViiV Healthcare UK Limited

O que é e como se utiliza?

Kivexa é usado para o tratamento da infecção VIH.
Kivexa contém dois ingredientes activos que são usados para tratar a infecção por VIH: abacavir e lamivudina. Estas substâncias pertencem a um grupo de medicamentos antirretrovirais chamados análogos nucleosídeos inibidores da transcriptase reversa (NRTIs).

Kivexa não cura completamente a infecção por VIH; reduz a quantidade do vírus no seu corpo e mantém-na baixa. Aumenta também o número de células sanguíneas CD4. As células CD4 são um tipo de glóbulos brancos que representam um importante papel na manutenção de um sistema imunitário saudável para ajudar no combate à infecção.

Nem todos respondem ao tratamento com Kivexa da mesma maneira. O seu médico monitorizará a eficácia do seu tratamento.

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Kivexa:

  • caso tenha tido uma reacção alérgica ( hipersensibilidade) a abacavir ou a qualquer outro

medicamento contendo abacavir por exemplo Trizivir ou Ziagen, lamivudina ou a qualquer outro componente de Kivexa listados na secção 6. Leia atentamente toda a informação sobre as reacções de hipersensibilidade na secção 4. se tem doença do fígado. se tem doença grave dos rins. se tem número muito baixo de glóbulos vermelhos anemia ou de glóbulos brancos neutropenia.

Consulte o seu médico se achar que alguma destas condições se aplica a si. Não tome Kivexa.

Tome especial cuidado com Kivexa

Algumas pessoas que tomam Kivexa ou outras combinações terapêuticas para o VIH correm mais riscos de sofrer efeitos secundários. É necessário ter conhecimento destes riscos acrescidos: se tiver antecedentes de doença do fígado, incluindo hepatite B e C. (os doentes com hepatite B crónica tratados com antirretrovíricos, não devem interromper o tratamento com Kivexa sem aconselhamento médico pois a sua infecção pode regressar)
se sofre de obesidade (especialmente se for mulher)
Fale com o seu médico se alguma destas situações se aplica a si. Pode necessitar de acompanhamento extra, incluindo análises sanguíneas, enquanto estiver a tomar a sua medicação. C onsulte a secção 4 para mais informação.

Reacção de hipersensibilidade
Cerca de 3 a 4 em cada 100 doentes, em tratamento com abacavir num ensaio clínico e que não tinham um gene chamado HLA-B*5701, desenvolveram uma reacção de hipersensibilidade (reacção alérgica grave).

Leia cuidadosamente toda a informação disponível sobre reacções de hipersensibilidade na secção 4 deste folheto.

Risco de ataque cardíaco

Não pode ser excluído que o abacavir possa aumentar o risco de sofrer um ataque cardíaco. Fale com o seu médico se tiver problemas no coração, se fumar ou se tiver outras doenças que possam aumentar o seu risco de doença cardíaca, tais como tensão arterial elevada ou diabetes. Não pare de tomar Kivexa a não ser que o seu médico o aconselhe a fazê-lo.

Esteja atento aos sintomas importantes

Algumas pessoas a tomar medicamentos contra a infecção por VIH desenvolvem outras doenças que podem ser graves. Precisa de saber quais os sinais e sintomas importantes a que deve estar atento enquanto estiver a tomar Kivexa.
Leia a informação “Outros efeitos secundários da terapêutica combinada para o VIH” na secção 4 deste folheto informativo

Proteja as outras pessoas

A infecção por VIH propaga-se por contacto sexual com outra pessoa que tenha a infecção, ou por transferência de sangue infectado (por exemplo, ao partilhar agulhas de seringas). Kivexa não irá impedi-lo de passar a infecção por VIH a outras pessoas. Para proteger os outros de ficarem infectados com VIH:
Use um preservativo quando tiver sexo oral ou com penetração.
Não arrisque transferências de sangue – por exemplo, não partilhe agulhas.

Ao tomar Kivexa com outros medicamentosInforme o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos à base de plantas e outros medicamentos obtidos sem receita médica.

Lembre-se de informar o seu médico ou farmacêutico se começar a tomar nova medicação enquanto estiver a tomar Kivexa.

Não tome estes medicamentos com Kivexa:

Emtricitabina para tratar a infecção pelo VIH
outros medicamentos contendo lamivudina, usados para tratar a infecção por VIH ou a infecção por hepatite B
ribavirina para o tratamento de infecções virais
doses elevadas de co-trimoxazole, um antibiótico
Avise o seu médico se estiver a ser tratado com algum destes medicamentos.

Alguns medicamentos podem tornar certos efeitos secundários mais frequentes ou pioresEstes incluem:

co-trimoxazol, para tratar infecções bacterianasAvise o seu médico se estiver a ser tratado com este medicamento

Alguns medicamentos interagem com Kivexa

Estes incluem:

fenitoína, para o tratamento da epilepsia. Avise o seu médico se estiver a tomar fenitoína. O seu médico poderá necessitar de vigiá-lo enquanto estiver a tomar Kivexa.

metadona, usada como um substituto de heroína. Uma vez que o abacavir aumenta a velocidade de eliminação da metadona do organismo, os doentes a tomar metadona serão observados para verificação dos sintomas de abstinência, e poderão ter que alterar a dose de metadona.
Avise o seu médico se estiver a tomar metadona.
Gravidez
Não se recomenda a utilização de Kivexa durante a gravidez.
Kivexa e medicamentos semelhantes podem causar efeitos secundários nos bebés ainda por nascer. Se engravidou enquanto estava a tomar Kivexa, o seu médico pode pedir-lhe para fazer consultas regulares para vigiar o desenvolvimento da criança. Estas consultas poderão incluir análises ao sangue e outros testes de diagnóstico.

Se estiver grávida, se engravidar ou estiver a planear engravidar:
Consulte o seu médico imediatamente para discutir os potenciais efeitos adversos e os benefícios e riscos de tomar Kivexa ou outra terapêutica antirretrovírica durante a gravidez.

Amamentação
As mulheres que são VIH positivas não devem amamentar
porque a infecção pelo VIH pode ser transmitida ao bebé através do leite materno.
Se estiver a amamentar ou a pensar em amamentar:
Fale com o seu médico imediatamente.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Não conduza nem utilize máquinas a menos que se sinta bem.

Informação importante sobre alguns dos outros componentes dos comprimidos de Kivexa Kivexa contém um corante chamado amarelo sunset (E110), que pode provocar reacções alérgicas em algumas pessoas.

Como é utilizado?

Tomar Kivexa sempre de acordo com as instruções do seu médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Tome o comprimido inteiro com água, sem mastigar. Kivexa pode ser tomado com ou sem alimentos.

Mantenha-se em contacto regular com o seu médico

Kivexa ajuda-o a controlar a sua situação, mas não é uma cura para a infecção pelo VIH. É necessário continuar a tomá-lo todos os dias para impedir que a sua doença se agrave. Poderá ainda desenvolver outras infecções e doenças relacionadas com a infecção por VIH.
Mantenha-se em contacto com o seu médico, e não pare de tomar Kivexa sem consultar o seu médico.

Qual a quantidade a tomar
A dose usual de Kivexa em adultos é um comprimido, uma vez por dia.

Se tomar mais Kivexa do que deveria

Se tomar demasiado medicamento acidentalmente, deve informar o seu médico ou farmacêutico ou contactar o serviço de urgência do hospital mais próximo para aconselhamento.

Caso se tenha esquecido de tomar Kivexa

Caso se esqueça de tomar uma dose de medicamento, deve tomá-la assim que se lembrar e continuar como anteriormente. Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

É importante que tome Kivexa regularmente porque a administração irregular poderá aumentar o risco de reacção de hipersensibilidade.

Se parou de tomar Kivexa

Se parou de tomar Kivexa por qualquer motivo, particularmente porque pensa ter efeitos secundários ou por outra doença:
Contacte o seu médico antes de o reiniciar. O seu médico irá verificar se os seus sintomas estão relacionados com uma reacção de hipersensibilidade. Se o seu médico pensar que estão relacionados, ser-lhe-á pedido que nunca mais tome Kivexa ou qualquer outro medicamento que contenha abacavir (por exemplo Trizivir ou Ziagen). É importante que siga este conselho.

Nalguns casos, o seu médico pedir-lhe-á que reinicie Kivexa num local em que sejam facilmente acessíveis cuidados médicos, se necessário.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, Kivexa pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Ao tratar a infecção VIH nem sempre é possível saber se os efeitos secundários que ocorrem são causados por Kivexa, por outros medicamentos que está a tomar ao mesmo tempo ou pela infecção VIH. Por esta razão, é muito importante que informe o seu médico sobre quaisquer alterações na sua saúde.

! Cerca de 3 a 4 em cada 100 doentes, em tratamento com abacavir num ensaio clínico e que não tinham um gene chamado HLA-B*5701, desenvolvem uma reacção de hipersensibilidade (reacção alérgica grave) descrita neste folheto sob ”Reacções de hipersensibilidade”. É importante que leia e compreenda a informação sobre esta reacção grave.

Para além dos efeitos secundários comunicados abaixo para Kivexa, outras situações indesejáveis podem surgir durante a terapêutica combinada contra a infecção por VIH.
É importante que leia a informação mais abaixo nesta secção sob “Outros efeitos secundários da terapêutica combinada para o VIH”.

Reacções de hipersensibilidade:
Kivexa contém abacavir (que é também um ingrediente activo em medicamentos como Trizivir e Ziagen)

Cerca de 3 a 4 em cada 100 doentes tratados com abacavir num ensaio clínico e que não tinham um gene chamado HLA-B*5701, desenvolveram uma reacção de hipersensibilidade (reacção alérgica grave).

Quem pode sofrer estas reacções?

Qualquer um que esteja a tomar Kivexa pode sofrer uma reação de hipersensibilidade ao abacavir, que pode pôr em risco a vida se continuar a tomar Kivexa.

Correrá um risco maior de desenvolver esta reacção se tiver um gene chamado HLA-B* 5701 (contudo, mesmo que não tenha este tipo de gene continua a ser possível que desenvolva esta reacção). Deveria ter sido testado para saber se tem este gene antes de lhe ter sido receitado Kivexa. Se sabe que tem este tipo de gene, certifique-se que informa o seu médico antes de tomar Kivexa.

Quais são os sintomas?

Os sintomas mais comuns desta reacção são:
febre (temperatura elevada) e erupção cutânea.

Outros sinais ou sintomas observados frequentemente são:
náuseas (sentir-se enjoado), vómitos (estar enjoado), diarreia, dor abdominal (estômago) e cansaço intenso.
Outros sintomas poderão incluir:
dor muscular ou nas articulações, inchaço do pescoço, dificuldade em respirar, dor de garganta, tosse e dores de cabeça.
ocasionalmente, pode ocorrer inflamação dos olhos ( conjuntivite), úlceras da boca ou diminuição da tensão arterial.

Se continuar o tratamentoos sintomas agravam-se e podem pôr a vida em risco.

Quando podem acontecer estes sintomas?

Os sintomas desta reacção alérgica podem acontecer em qualquer altura durante o tratamento com Kivexa. No entanto, acontecem geralmente nas primeiras seis semanas de tratamento.

Aconteceram, ocasionalmente, reacções de hipersensibilidade com risco de vida quando o abacavir foi reiniciado em doentes que comunicaram apenas um dos sintomas do Cartão de Alerta antes de interromperem o tratamento.

Muito raramente, foi comunicada hipersensibilidade quando o abacavir foi reiniciado em doentes que não tinham tido sintomas de hipersensibilidade antes de interromperem o tratamento.

Contacte o seu médico imediatamente:
1) se apresentar erupção cutânea OU
2) se tiver um ou mais sintomas de pelo menos DOIS dos seguintes grupos

  • febre
  • dificuldade em respirar, dor de garganta ou tosse
  • náuseas, vómitos, diarreia ou dor abdominal
  • cansaço acentuado, dores ou sensação de mal-estar geral
O seu médico poderá aconselhá-lo a parar de tomar Kivexa.

Tenha o Cartão de Alerta sempre consigo enquanto estiver a tomar Kivexa.

Se tiver parado de tomar Kivexa
Caso tenha interrompido o tratamento com Kivexa devido a reacção de hipersensibilidade, NUNCA MAIS TOME Kivexa ou qualquer outro medicamento contendo abacavir (por exemplo, Trizivir ou Ziagen), pois, em algumas horas, pode ocorrer diminuição da pressão arterial com risco de vida ou morte.

Se parou de tomar Kivexa por qualquer motivo, particularmente porque pensa ter efeitos secundários ou por outra doença
C ontacte o seu médico antes de o reiniciar. O seu médico confirmará se algum dos sintomas que teve poderá estar relacionado com esta reacção de hipersensibilidade. Caso o seu médico considere que há possibilidade de relação causal (o medicamento ser a causa do seu sintoma), será aconselhado a nunca mais tomar Kivexa ou qualquer medicamento contendo abacavir (i.e. Kivexa ou Ziagen). É importante que siga este conselho.

Nalguns casos, o seu médico pedir-lhe-á que reinicie Kivexa num local em que sejam facilmente acessíveis cuidados médicos, se necessário.

Caso seja hipersensível a Kivexa, deve devolver todos os comprimidos de Kivexa não utilizados para que sejam apropriadamente destruídos. Aconselhe-se com o seu médico ou farmacêutico.

Efeitos secundários frequentes
Estes podem afectar até 1 em 10 pessoas:
reacção de hipersensibilidade
dor de cabeça
ficar enjoado ( vomitar)
sentir-se enjoado ( náusea)
diarreia
dores de estômago
perda de apetite
cansaço, falta de energia
febre (temperatura elevada)
sensação geral de mal estar
dificuldades em adormecer ( insónia)
dor e desconforto muscular
dor nas articulações
tosse
nariz irritado ou com corrimento
erupção cutânea
perda de cabelo

Efeitos secundários pouco frequentes

Estes podem afectar até 1 em 100 pessoas e podem aparecer em análises ao sangue: contagem baixa de glóbulos vermelhos ( anemia) ou contagem baixa de glóbulos brancos ( neutropenia)
um aumento na quantidade de enzimas do fígado
uma diminuição do número das células envolvidas na coagulação sanguínea ( trombocitopenia)

Efeitos secundários raros
Estes podem afectar até 1 em 1000 pessoas:
alterações do fígado, como icterícia, fígado aumentado ou fígado gordo, inflamação ( hepatite) acidose láctica ( ver a próxima secção “Outros efeitos secundários possíveis da terapêutica de

combinação para o VIH inflamação do pâncreas pancreatite degradação do tecido muscular

Efeitos secundários raros que podem aparecer em análises ao sangue:
aumento de uma enzima chamada amilase

Efeitos secundários muito raros
Estes podem afectar até 1 em 10000 pessoas:
formigueiro, sensação de picadas na pele (alfinetes e agulhas)
sensação de fraqueza nos membros
erupção cutânea, que pode formar bolhas e que se assemelha a pequenos alvos (mancha escura central cercada por uma área mais pálida, com um anel escuro ao redor da borda) ( eritrema multiforme)
erupção cutânea generalizada com bolhas e descamação da pele, particularmente ao redor da boca, nariz olhos e órgãos genitais ( sindrome de Stevens-Johnson), e uma forma mais grave que provoca a descamação da pele em mais do que 30% da superfície do corpo ( necrólise epidérmica tóxica).

Se notar algum destes sintomas contacte um médico urgentemente.

Um efeito secundário muito raro que pode aparecer em análises ao sangue é:
falha na capacidade da medula óssea em produzir novos glóbulos vermelhos ( anemia aplástica pura dos glóbulos vermelhos).

Se tiver efeitos secundários

Informe o seu médico ou farmacêutico se algum dos efeitos secundários se agravar ou se tornar problemático, ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto.

Outros efeitos secundários da terapêutica combinada para o VIH

Terapêuticas combinadas como o Kivexa podem provocar o aparecimento de outras doenças durante o tratamento contra a infecção VIH

Infecções antigas podem agravar-se
Pessoas com infecção avançada pelo VIH (SIDA) têm um sistema imunitário debilitado e são mais propensas a desenvolver infecções graves (infecções oportunistas). Quando estas pessoas iniciam o tratamento, pode acontecer que as infecções antigas e mascaradas se agravem, causando sinais e sintomas de inflamação. Estes sintomas devem-se provavelmente ao facto do sistema imunitário estar a ficar mais forte, de modo que o organismo começa a lutar contra estas infecções. Se tiver quaisquer sintomas de infecção enquanto estiver a tomar Kivexa:
Informe o seu médico imediatamente. Não tome outros medicamentos para a infecção sem o conselho do seu médico.

A sua forma corporal pode alterar-se

Pessoas a tomar a terapêutica combinada para o VIH podem notar alterações na forma corporal, devido a alterações da distribuição da gordura do corpo:
Pode haver perda de gordura nas pernas, braços ou face
Pode haver aumento de gordura na barriga (abdómen) ou no peito ou nos órgãos internos Nódulos gordos (por vezes chamado nuca de búfalo) podem aparecer na parte de trás do pescoço
Não se sabe qual a causa destas alterações nem se estas alterações terão efeitos na sua saúde a longo prazo. Se notar alterações na sua forma corporal:
Informe o seu médico.

A acidose láctica é um efeito secundário raro mas grave

Algumas pessoas a tomar Kivexa, ou outros medicamentos semelhantes (NRTIs), desenvolvem um problema chamado acidose láctica, em conjunto com um fígado inflamado.

A acidose láctica é provocada por uma acumulação de ácido láctico no seu corpo. É raro; se acontecer, normalmente desenvolve-se após poucos meses de tratamento. Pode colocar a vida em risco, provocando a falha de órgãos internos.

A acidose láctica é mais provável que se desenvolva em pessoas que têm doença do fígado, ou em pessoas obesas (com grande excesso de peso), especialmente em mulheres.

Os sinais de acidose láctica incluem:

respiração profunda, rápida e difícil
sonolência
insensibilidade ou fraqueza dos membros
sentir-se enjoado ( náusea), ficar enjoado ( vomitar)
dores de estômago

Durante o seu tratamento o seu médico irá monitorizá-lo para sinais de acidose láctica. Se tiver algum dos sintomas listados acima ou algum outro sintoma que o preocupe:
- Vá ao seu médico assim que possível.

Pode ter problemas com os seus ossos

Alguns doentes em terapêutica combinada para o VIH desenvolvem uma doença óssea chamada osteonecrose. Com esta doença, parte do tecido ósseo morre, devido à diminuição do fornecimento de sangue ao osso.
As pessoas podem ter maior probabilidade de desenvolver esta doença:
se estiverem a tomar terapêutica combinada há muito tempo
se estiverem também a tomar medicamentos anti-inflamatórios chamados corticosteróides se consomem álcool
se o seu sistema imunitário estiver muito debilitado
se tiverem excesso de peso

Os sinais de ostenecrose incluem:
rigidez nas articulações
mal-estar e dores
(especialmente na anca, joelho e ombro)
dificuldade de movimentos
Se notar qualquer um destes sintomas:
Informe o seu médico.

Outros efeitos podem aparecer nos testes sanguíneos

A terapêutica combinada para a infecção pelo VIH também pode causar:
níveis elevados de ácido láctico no sangue, o que em raras ocasiões pode levar a acidose láctica níveis elevados de açúcar e gordura(triglicéridos e colesterol) no sangue
resistência à insulina (por isso, se é diabético, terá de alterar a sua dose de insulina para controlar o açúcar no sangue).

Como deve ser guardado?

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não tome Kivexa depois do prazo de validade impresso na embalagem.

Não conservar acima de 30°C.

Se tiver comprimidos de Kivexa de que já não necessite, não os elimine na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Kivexa As substâncias activas são de cada comprimido revestido por película são 600 mg de abacavir (como sulfato) e 300 mg de lamivudina.

Os outros componentes são: celulose microcristalina, carboximetilamido sódico e estearato de magnésio, no núcleo do comprimido. O revestimento do comprimido contém Opadry Laranja YS-1-13065-A contendo hipromelose, dióxido de titânio (E171), macrogol 400, polisorbato 80 e laca sunset yellow alumínio (E110).

Qual o aspecto de Kivexa e conteúdo da embalagem
Os comprimidos revestidos por película de Kivexa estão gravados com “GS FC2” de um dos lados. São laranja e em forma de cápsula, fornecidos em frascos ou placas (blisters) contendo 30 comprimidos ou conjuntos de blisters contendo 90 (3x30) comprimidos.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante Titular da Autorização de Introdução no Mercado: ViiV Healthcare UK Limited, 980 Great West Road, Brentford, Middlesex, TW8 9GS, Reino Unido

Fabricante: Glaxo Operations UK Ltd (comercializando como Glaxo Wellcome Operations), Priory Street, Ware, Hertfordshire SG12 0DJ, Reino Unido

Ou

Glaxo Wellcome S.A., Avenida de Extremadura 3, 09400 Aranda de Duero Burgos, Espanha

Para quaisquer informações sobre este medicamento, queira contactar o representante local do titular da autorização de introdução no mercado.

BelgiëBelgiqueBelgien ViiV Healthcare sprlbvba TélTel 32 02 656 25 11 LuxembourgLuxemburg ViiV Healthcare sprlbvba BelgiqueBelgien TélTel 32 02 656 25 11

Te. 359 2 953 10 34 Magyarország GlaxoSmithKline Kft. Tel. 36 1 225 5300

Malta GlaxoSmithKline Malta Tel 356 21 238131 eská republika GlaxoSmithKline s.r.o. Tel 420 222 001 111 gsk.czmailgsk.com

Danmark GlaxoSmithKline Pharma AS Tlf 45 36 35 91 00 dk-infogsk.com Nederland ViiV Healthcare BV Tel 31 030 6986060 contact-nlviivhealthcare.com

Deutschland ViiV Healthcare GmbH Tel. 49 089 203 0038-10 viiv.med.infoviivhealthcare.com Eesti GlaxoSmithKline Eesti OÜ Tel 372 6676 900 estoniagsk.com Norge GlaxoSmithKline AS Tlf 47 22 70 20 00 firmapostgsk.no Österreich GlaxoSmithKline Pharma GmbH Tel 43 01 97075 0 at.infogsk.com

GlaxoSmithKline A.E.B.E. 30 210 68 82 100 España Laboratorios ViiV Healthcare, S.L. Tel 34 902 051 260 es-civiivhealthcare.com Polska GSK Commercial Sp. z o.o. Tel. 48 022 576 9000 Portugal VIIVHIV HEALTHCARE, UNIPESSOAL, LDA Tel 351 21 094 08 01 viiv.fi.ptviivhealthcare.com

România GlaxoSmithKline GSK S.R.L. Tel 4021 3028 208 France ViiV Healthcare SAS Tél. 33 01 39 17 6969 Infomedviivhealthcare.com

Ireland GlaxoSmithKline Ireland Limited Tel 353 01 4955000 Slovenija GlaxoSmithKline d.o.o. Tel 386 01 280 25 00 medical.x.sigsk.com

Ísland GlaxoSmithKline ehf. Sími 354 530 3700 Slovenská republika GlaxoSmithKline Slovakia s. r. o. Tel 421 02 48 26 11 11 recepcia.skgsk.com

Italia ViiV Healthcare S.r.l Tel 39 045 9212611 GlaxoSmithKline Cyprus Ltd 357 22 39 70 00 SuomiFinland GlaxoSmithKline Oy PuhTel 358 010 30 30 30 Finland.tuoteinfogsk.com Sverige GlaxoSmithKline AB Tel 46 08 638 93 00 info.produktgsk.com

Latvija GlaxoSmithKline Latvia SIA Tel 371 67312687 lv-epastsgsk.com United Kingdom ViiV Healthcare UK Limited Tel 44 0800 221441 customercontactukgsk.com

Lietuva

GlaxoSmithKline Lietuva UAB
Tel: + 370 5 264 90 00
info.lt@gsk.com

Este folheto foi aprovado pela última vez em:
Informação pormenorizada sobre este medicamento está disponível na Internet no site da Agência Europeia de Medicamentos http://www.ema.europa.eu

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.