Pradif

Código ATC
G04CA02
Pradif

Boehringer Ingelheim International GmbH

Medicamentos padrão Humano
Substância(s)
Tamsulosina
Narcótica
Não
Data de aprovação 11.07.2005
Grupo farmacológico Medicamentos utilizados na hipertrofia prostática benigna

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

Boehringer Ingelheim International GmbH

O que é e como se utiliza?

A substância ativa do Pradif comprimidos de libertação prolongada é a tansulosina. Esta é um antagonista seletivo dos recetores adrenérgicos α1A/1D, que reduz a tensão dos músculos lisos da próstata e da uretra, permitindo que a urina passe mais facilmente através da uretra e facilitando o ato de urinar. Para além disto, diminui a sensação de urgência.

O Pradif comprimidos de libertação prolongada é usado em homens para o tratamento de queixas do trato urinário inferior associadas ao aumento da glândula prostática (hiperplasia benigna da próstata). Estas queixas podem incluir dificuldade em urinar (jato fraco), gotejamento, urgência e frequência em urinar de noite e de dia.

2. Antes de tomar Pradif 0,4 mg comprimidos de libertação prolongada

Não tome Pradif comprimidos de libertação prolongada se tem alergia (hipersensibilidade) à tansulosina ou a qualquer outro componente do Pradif comprimidos de libertação prolongada. Poderá ocorrer hipersensibilidade local e repentino com inchaço dos tecidos moles do corpo (por exemplo, a garganta ou a língua), dificuldade em respirar e/ou comichão e erupção na pele (angioedema).

Se sofre de problemas graves no fígado.

Se sofre de desmaios devido à redução da pressão arterial quando muda de postura (ao sentar-se ou levantar-se).

APROVADO EM 20-06-2013 INFARMED

Tome especial cuidado com Pradif Comprimidos de libertação prolongada.

São necessários exames médicos periódicos para monitorizar o desenvolvimento do estado do qual está a ser tratado.

Raramente, pode ocorrer desmaio durante o uso de Pradif comprimidos de libertação prolongada, tal como com outros medicamentos deste tipo. Aos primeiros sinais de tonturas ou fraqueza, deverá sentar-se ou deitar-se até que os sintomas desapareçam.

Se sofre de problemas renais graves, informe o seu médico.

Se vai ser ou tiver programada uma operação aos olhos devido à sua visão estar enevoada (cataratas) ou aumento da pressão intraocular (glaucoma), por favor informe o seu oftalmologista se já tomou, está a tomar ou planeia vir a tomar Pradif comprimidos de libertação prolongada. O especialista pode depois tomar as precauções apropriadas no que respeita à medicação e técnicas cirúrgicas a ser usadas. Pergunte ao seu médico se você deve parar ou não de tomar temporariamente este medicamento, se for fazer uma operação aos olhos por ter a visão enevoada (cataratas) ou aumento da pressão intraocular (glaucoma).

Crianças

Não dê este medicamento a crianças ou adolescentes com idade inferior a 18 anos, porque não tem efeito nesta população.

Ao tomar Pradif comprimidos de libertação prolongada com outros medicamentos

Tomar Pradif comprimidos de libertação prolongada com outros medicamentos da mesma classe (antagonistas dos recetores adrenérgicos α1) pode causar uma diminuição não desejada da pressão arterial.

É particularmente importante informar o seu médico se está a ser tratado ao mesmo tempo com medicamentos que podem diminuir a eliminação do Pradif do organismo (por exemplo, cetoconazol, eritromicina).

Por favor informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Ao tomar Pradif Comprimidos de libertação prolongada com alimentos e bebidas

Pode tomar Pradif comprimidos de libertação prolongada com ou sem alimentos.

Gravidez, amamentação e fertilidade

O cloridrato de tansulosina não está indicado para utilização em doentes do sexo feminino.

Nos doentes do sexo masculino, têm sido comunicados casos de ejaculação anormal (alterações na ejaculação). O que significa que o sémen não sai do corpo através da uretra, mas que vai para a bexiga (ejaculação retrógrada) ou o volume ejaculatório é reduzido ou ausente (insuficiência ejaculatória). Este fenómeno é inofensivo.

Condução de veículos e utilização de máquinas

APROVADO EM 20-06-2013 INFARMED

Não existe evidência de que o Pradif comprimidos de libertação prolongada afete a capacidade de conduzir ou utilizar máquinas ou equipamentos. No entanto, deve ter presente que podem ocorrer tonturas, e nestes casos não deve tomar parte de atividades que requeiram muita atenção.

Anúncio

Como é utilizado?

Tome o Pradif comprimidos de libertação prolongada sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas. A dose habitual é 1 comprimido por dia. Pode tomar Pradif comprimidos de libertação prolongada com ou sem alimentos, de preferência à mesma hora do dia.

O comprimido deve ser engolido inteiro e não deve ser esmagado ou mastigado.

Pradif foi especialmente concebido para libertar gradualmente a substância ativa assim que for ingerido. É possível observar vestígios dos comprimidos nas fezes. Uma vez que a substância ativa já foi libertada, não há risco dos comprimidos serem menos eficazes.

Normalmente, o Pradif comprimidos de libertação prolongada é prescrito para um longo período de tempo. Os efeitos na bexiga e na urinação são mantidos durante o tratamento de longo prazo com o Pradif comprimidos de libertação prolongada.

Se tomar mais Pradif comprimidos de libertação prolongada do que deveria

A toma de Pradif comprimidos de libertação prolongada em demasia pode levar a uma diminuição indesejada da pressão arterial e a um aumento da frequência cardíaca, acompanhados de sensação de desmaio. Contacte imediatamente o seu médico se tomou mais Pradif comprimidos de libertação prolongada do que deveria.

Caso se tenha esquecido de tomar Pradif comprimidos de libertação prolongada

Pode tomar o seu comprimido diário mais tarde no mesmo dia caso se tenha esquecido de o tomar, conforme recomendado. Se não tomou um dia, pode continuar a tomar o seu comprimido diário como prescrito. Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Pradif Comprimidos de libertação prolongada

Quando o tratamento com Pradif comprimidos de libertação prolongada termina prematuramente, as suas queixas originais podem voltar. Deste modo, tome o Pradif comprimidos de libertação prolongada durante o tempo que o seu médico prescrever, mesmo que as suas queixas já tenham desaparecido. Consulte sempre o seu médico se considerar terminar esta terapia.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, Pradif comprimidos de libertação prolongada pode causar efeitos secundários, no entanto não se manifestam em todas as algumas pessoas.

Frequentes (menos de 1 em 10, mais de 1 em 100 (1-10%)): Tonturas, em particular quando se senta ou levanta.

Ejaculação anormal (alterações na ejaculação), que significa que o sémen não sai do corpo através da uretra, mas que vai para a bexiga (ejaculação retrógrada) ou que o volume ejaculatório é reduzido ou ausente (insuficiência ejaculatória). Este fenómeno é inofensivo.

Pouco frequentes (mais de 1 em 1.000, mas menos de 1 em 100 (0.1-1%)):

Dor de cabeça, palpitações (o coração bate mais rápido do que o normal e de forma que se consegue notar), diminuição da pressão sanguínea, por exemplo, quando se levanta rapidamente da posição de sentado ou deitado, por vezes em associação com tonturas, nariz com corrimento ou congestionado (rinite), diarreia, sentir-se enjoado (náuseas) e vómitos, prisão de ventre (obstipação), fraqueza (astenia), erupções na pele, comichão e erupção da pele com comichão (urticária).

Raros (mais de 1 em 10.000, mas menos de 1 em 1.000 (0.01-0.1%)):

Desmaio e inchaço repentino localizado nos tecidos moles do corpo (por exemplo, a garganta ou a língua), dificuldade em respirar e / ou comichão e erupção na pele, frequentemente como uma reação alérgica (angiedema).

Muito raros (menos de 1 em 10.000 (<0.01%)):

Priapismo (ereção prolongada, não desejada e dolorosa para a qual é requerido tratamento médico imediato).

Erupção na pele, inflamação e bolhas na pele e/ou membranas mucosas dos lábios, olhos, boca, vias nasais ou genitais (síndrome de Stevens-Johnson).

Desconhecido (não pode ser calculado a partir dos dados disponíveis)

  • visão turva
  • problemas de visão
  • sangramento do nariz (epistaxe)
  • erupções na pele graves (eritema multiforme, dermatite exfoliativa)

Ritmo cardíaco anormal e irregular, (fibrilhação auricular, arritmia, taquicardia), dificuldade em respirar (dispneia).

Se vai ser operado aos olhos devido à sua visão estar enevoada (cataratas) ou aumento da pressão intraocular (glaucoma) e está a tomar ou tomou recentemente Pradif comprimidos de libertação prolongada, a pupila pode dilatar pouco e a íris (a parte circular colorida do olho) pode tornar-se flácida durante o procedimento.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detetar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Manter Pradif comprimidos de libertação prolongada fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Pradif comprimidos de libertação prolongada após o prazo de validade impresso no blister e na embalagem exterior, após ‘VAL.’. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Conservar este medicamento na embalagem de origem.

Este medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição do Pradif comprimidos de libertação prolongada

A substância ativa é o cloridrato de tansulosina 0,4 mg.

Os outros componentes são: no núcleo do comprimido: macrogol 7.000.000, macrogol 8.000, estearato de magnésio (E470b), butil-hidroxitolueno (E321), sílica coloidal anidra (E551); na película de revestimento: hipromelose (E464) e o corante óxido de ferro amarelo (E172).

Qual o aspeto do Pradif comprimidos de libertação prolongada e conteúdo da embalagem

Os comprimidos de libertação prolongada de Pradif são redondos, amarelos, revestidos por película e gravados com o código ‘04’.

Os comprimidos de libertação prolongada de Pradif são embalados em blisteres de alumínio que são fornecidos dentro de uma embalagem de cartão com o nome Pradif 0,4 mg comprimidos de libertação prolongada gravado. As embalagens contêm 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 90, 100 ou 200 comprimidos. É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Boehringer Ingelheim International GmbH

Binger Str. 173

55216 Ingelheim

Alemanha.

Fabricante

Astellas Pharma Europe BV

Sylviusweg 62

2333 BE Leiden

Holanda

Este folheto foi aprovado pela última vez em

Última actualização: 20.06.2022

Fonte: Pradif - Inserção da embalagem

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.