Targin

Código ATC
N02AA05
Medikamio Hero Image

Mundipharma GmbH

Substância Narcótica Psicotrópica
Oxicodona Não Não
Grupo farmacológico Opiáceos

Anúncio

Tudo para saber

Autor

Mundipharma GmbH

O que é e como se utiliza?

Targin contém cloridrato de oxicodona e cloridrato de naloxona como substâncias activas. O cloridrato de oxicodona é responsável pelo efeito analgésico do Targin e é um analgésico potente (para alívio da dor) do grupo dos opiáceos. A segunda substância activa do Targin, o cloridrato de naloxona, destina-se a combater a obstipação. O mau funcionamento dos intestinos (ex: obstipação) é um efeito secundário típico do tratamento com analgésicos opiáceos.

Targin foi-lhe prescrito para o tratamento da dor intensa, a qual apenas pode ser adequadamente tratada com analgésicos opiáceos. O cloridrato de naloxona é adicionado para contrariar a obstipação.

Targin é um comprimido de libertação prolongada, o que significa que as suas substâncias activas são libertadas ao longo de um período de tempo alargado. A sua acção mantém-se durante 12 horas.

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

NÃO tome Targin

  • se tem alergia (hipersensibilidade) ao cloridrato de oxicodona ou ao cloridrato de naloxona, ou a qualquer outro componente de Targin,
  • se a sua respiração não é capaz de fornecer oxigénio suficiente ao sangue e se não é capaz de eliminar o dióxido de carbono que é produzido pelo organismo (depressão respiratória),
  • se sofre de uma doença pulmonar grave, acompanhada por um estreitamento das vias respiratórias (doença pulmonar obstrutiva crónica ou DPOC),
  • se sofre de uma doença conhecida por cor pulmonale. Nesta situação, o lado direito do coração aumenta de volume devido a um aumento da pressão no interior dos vasos sanguíneos no pulmão, etc (ex, como consequência da DPOC ? ver acima),
  • se sofre de asma brônquica grave,

Tome especial cuidado com Targin

  • no caso de doentes idosos ou debilitados (fracos),
  • se sofre de íleo paralítico (um tipo de obstrução dos intestinos) provocado pelosopiáceos,
  • se tem insuficiência renal,
  • se tem insuficiência hepática ligeira,
  • se sofre de insuficiência pulmonar grave (ou seja, se tem uma capacidade respiratóriareduzida),
  • se sofre de mixedema (uma alteração da tiróide com secura, arrefecimento e inchaço dapele, que afecta a face e os membros),
  • se a sua glândula tiróide não produz hormonas suficientes (insuficiência da tiróide ouhipotiroidismo),
  • se as suas glândulas suprarenais não produzem hormonas suficientes (insuficiência dassuprarenais ou doença de Addison),
  • se sofre de uma doença mental acompanhada de uma perda (parcial) da realidade(psicose), devido ao álcool ou intoxicação com outras substâncias (psicose induzida por substâncias),
  • se tem problemas associados à existência de pedras na vesícula,
  • se o volume da sua próstata se encontra anormalmente aumentado (hipertrofia dapróstata),
  • se sofre de alcoolismo ou delirium tremens,
  • se tem uma inflamação do pâncreas (pancreatite),
  • se tem uma pressão arterial baixa (hipotensão),
  • se tem uma pressão arterial elevada (hipertensão),
  • se sofre de uma doença cardiovascular pré-existente,
  • se tem um traumatismo craniano (devido ao risco de aumento da pressão intracraniana),
  • se sofre de epilepsia ou tem predisposição para convulsões,
  • se também toma inibidores da MAO (usados para tratar a depressão ou a doença de Parkinson), como por exemplo medicamentos contendo tranilcipromina, fenelzina, isocarboxazida, moclobemida e linezolida.

Caso alguma destas advertências lhe seja aplicável, fale com o seu médico antes de começar a tomar Targin.

De igual modo, caso alguma destas advertências lhe tenha sido aplicável no passado, fale com o seu médico. Consulte também o seu médico se desenvolver alguma das alterações acima mencionadas enquanto toma Targin.

A depressão respiratória é o principal risco da sobredosagem com opiáceos (uma respiração lenta e superficial). Esta pode também provocar uma diminuição dos níveis de oxigénio no sangue e poderá originar desmaios, etc.

Não existe experiência clínica com Targin em doentes com cancro associado a metástases peritoneais ou com início de obstrução intestinal em estadios avançados de cancros digestivos e pélvicos. Consequentemente, não se recomenda a utilização de Targin nestes doentes.

Utilização correcta de Targin
Caso tenha diarreia grave no início do tratamento, tal pode ser devido ao efeito da naloxona. Poderá ser um sinal de que o funcionamento do intestino está a voltar ao normal. A diarreia pode ocorrer nos primeiros 3 - 5 dias de tratamento. Caso a diarreia persista após 3 - 5 dias ou seja motivo de preocupação, por favor contacte o seu médico.

Caso tenha estado a tomar doses elevadas de outro opiáceo, poderão ocorrer sintomas de privação no início quando muda para o tratamento com Targin, como por exemplo, inquietação, episódios de sudação e dor muscular. Caso sinta estes sintomas, poderá necessitar de uma monitorização especial por parte do seu médico.

Se necessita de ser submetido a uma cirurgia, por favor informe os seus médicos que está a tomar Targin.

Com a utilização prolongada, poderá desenvolver tolerância ao Targin. Tal significa que poderá necessitar de uma dose mais elevada para alcançar o desejado alívio da dor. Também o uso prolongado de Targin pode originar dependência física. Se o tratamento for subitamente interrompido, poderão ocorrer sintomas de privação (inquietação, episódios de sudação, dor muscular). Quando o tratamento deixar de ser necessário, é aconselhável que a sua dose diária seja gradualmente reduzida conforme aconselhamento do seu médico.

A substância activa, cloridrato de oxicodona, possui um perfil de abuso semelhante ao dos outros opiáceos potentes (analgésicos potentes). Existe o potencial para o desenvolvimento de dependência psicológica. Os medicamentos contendo cloridrato de oxicodona devem ser evitados em doentes que actualmente ou no passado abusaram do consumo de álcool, drogas ou medicamentos.

Poderá detectar restos dos comprimidos de libertação prolongada nas suas fezes. Não fique alarmado, pois as substâncias activas (cloridrato de oxicodona e cloridrato de naloxona) foram já libertadas no estômago e intestino e absorvidas pelo seu organismo.

Utilização incorrecta de Targin
Tem de engolir o comprimido de libertação prolongada inteiro, de modo a não afectar a libertação lenta do cloridrato de oxicodona a partir do comprimido de libertação prolongada. Não parta, mastigue ou esmague os comprimidos. Se tomar comprimidos partidos ou esmagados ou se os mastigar, poderá provocar a absorção de uma dose potencialmente fatal de cloridrato de oxicodona (ver ?Se tomar mais Targin do que deveria?).

Targin não é adequado para o tratamento de privação.

Nunca deverá abusar da utilização de Targin, particularmente se é toxicodependente. Se está dependente de substâncias tais como heroína, morfina ou metadona, é provável que ocorram graves sintomas de privação se abusar da utilização de Targin, pois este contém naloxona. Podem agravar-se os sintomas de privação pré-existentes.

Nunca deverá utilizar incorrectamente os comprimidos de libertação prolongada de Targin dissolvendo-os e injectando-os (por exemplo num vaso sanguíneo). Em particular, porque estes contêm talco, o qual pode provocar destruição local do tecido (necrose) e alterações no tecido pulmonar (granuloma pulmonar). Esta utilização abusiva pode também originar outras consequências graves e pode mesmo ser fatal.

A utilização de Targin pode produzir resultados positivos nos controlos anti-doping. A utilização de Targin como agente de doping pode tornar-se um risco para a saúde.

Ao tomar Targin com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

O risco de efeitos secundários é maior se tomar Targin simultaneamente com álcool ou com medicamentos que podem afectar a função cerebral. Neste caso, poderá haver uma intensificação dos efeitos secundários do Targin. Poderá, por exemplo, ocorrer cansaço/sonolência ou haver um agravamento da depressão respiratória (respiração lenta e superficial).

Exemplos de medicamentos que podem afectar a função cerebral incluem:

  • outros analgésicos potentes (opiáceos)
  • medicamentos para dormir e calmantes (sedativos, hipnóticos)
  • antidepressivos
  • medicamentos usados no tratamento de alergias, enjoos nas viagens ou náuseas (antihistamínicos ou anti-eméticos)
  • outros medicamentos que actuam a nível do sistema nervoso (fenotiazinas, neurolépticos)

Se tomar Targin em simultâneo com medicamentos que diminuem a acção de coagulação do sangue (derivados cumarínicos), o tempo de coagulação pode diminuir ou aumentar.

Não são de esperar interacções entre o Targin e o paracetamol, ácido acetilsalicílico ou naltrexona.

Ao tomar Targin com alimentos e bebidas
Estes comprimidos não devem ser tomados com álcool. A ingestão de álcool pode intensificar os efeitos secundários graves da oxicodona, tais como a apatia e a sonolência e tornar a respiração superficial e lenta. Os medicamentos contendo cloridrato de oxicodona devem ser evitados em doentes que actualmente ou no passado abusaram do consumo de álcool e drogas.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Gravidez
A utilização de Targin deverá ser evitada o mais possível durante a gravidez. Se utilizado durante períodos de tempo prolongados durante a gravidez, o cloridrato de oxicodona pode provocar sintomas de privação no recém-nascido. Se o cloridrato de oxicodona for utilizado durante o parto, poderá provocar depressão respiratória (respiração lenta e superficial) no recém-nascido.

Aleitamento
O aleitamento deverá ser interrompido durante o tratamento com Targin. O cloridrato de oxicodona passa para o leite materno. Não se sabe se o cloridrato de naloxona também passa para o leite materno. Deste modo, não pode excluir-se o risco para o recém-nascido que está a ser amamentado, particularmente após a mãe tomar várias doses de Targin.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Targin pode afectar a sua capacidade de conduzir ou utilizar máquinas. Tal é particularmente provável no início do tratamento com Targin, após o aumento da dose ou alteração da medicação. Contudo, estes efeitos secundários desaparecem uma vez estabelecida uma dose estável de Targin.

Pergunte ao seu médico se pode ou não conduzir ou utilizar máquinas.

Informações importantes sobre alguns componentes de Targin
Este medicamento contém lactose (açúcar do leite). Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar Targin.

Como é utilizado?

Tome Targin sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Excepto se prescrito de outra forma pelo seu médico, a dose habitual é a seguinte:

Adultos
A dose inicial habitual é de 10 mg de cloridrato de oxicodona/5 mg de cloridrato de naloxona em comprimido(s) de libertação prolongada de 12 em 12 horas. O seu médico decidirá qual a quantidade de Targin que deverá tomar por dia e a forma como a sua dose total diária deverá ser dividida nas doses a tomar de manhã e à noite. Ele/ela também decidirá sobre os ajustamentos da dose que sejam necessários durante o tratamento. A sua dose será ajustada em função da intensidade da dor e da sua sensibilidade individual. Deverá ser-lhe administrada a dose mais baixa que seja suficiente para o alívio da dor. Se já foi anteriormente tratado com opiáceos, poderá iniciar o tratamento com uma dose mais elevada de Targin.

A dose diária máxima é de 80 mg de cloridrato de oxicodona e 40 mg de cloridrato de naloxona. Caso necessite de uma dose mais elevada, o seu médico pode prescrever-lhe adicionalmente cloridrato de oxicodona sem cloridrato de naloxona. Contudo, a dose diária máxima de cloridrato de oxicodona não deve exceder 400 mg. O efeito benéfico do cloridrato de naloxona no funcionamento do intestino pode ser afectado se for administrada uma dose adicional de cloridrato de oxicodona sem uma dose adicional de cloridrato de naloxona.

Se substituir o tratamento com Targin por outro medicamento analgésico opiáceo, o

funcionamento do seu intestino será provavelmente agravado.

Se sentir dor entre duas doses de Targin, poderá necessitar de um analgésico de acção rápida. Targin não é adequado para tal. Neste caso, consulte o seu médico.

Fale com o seu médico ou farmacêutico se sente que o efeito do Targin é demasiado forte ou demasiado fraco.

Insuficiência renal ou hepática
Se sofre de insuficiência renal ou de uma ligeira insuficiência hepática, o seu médico prescrever-lhe-á Targin com especial precaução. Se sofre de uma insuficiência hepática moderada ou grave, não deverá tomar Targin (ver também Secção 2 ?Não tome Targin ?? e ?Tome especial cuidado com Targin...?).

Crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade
Targin não foi ainda estudado em crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade. A sua segurança e eficácia não foram comprovadas em crianças e adolescentes. Por este motivo, não se recomenda a utilização de Targin em crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade.

Doentes idosos
Os doentes idosos sem problemas de rins e/ou fígado, de uma forma geral não necessitam de ajuste da dose.

Modo de administração
Engula os comprimidos de Targin inteiros (sem mastigar), com uma quantidade suficiente de líquido (½ copo de água). Pode tomar os comprimidos de libertação prolongada durante ou fora das horas das refeições. Tome Targin de 12 em 12 horas, de acordo com um horário fixo (por exemplo às 8 da manhã e às 8 horas da noite). Não divida, mastigue ou esmague os comprimidos de libertação prolongada.

Duração da utilização
De um modo geral, não deverá tomar Targin durante mais tempo do que o necessário. Caso o seu tratamento com Targin seja prolongado, o seu médico deverá verificar regularmente se ainda necessita de tomar Targin.

Se tomar mais Targin do que deveria
Se tomou mais do que a dose de Targin que lhe foi prescrita, informe imediatamente o seu médico.

Uma sobredosagem pode originar:

  • constrição das pupilas
  • respiração lenta e superficial (depressão respiratória)
  • um estado tipo narcótico (sonolência progredindo até perda de consciência)
  • diminuição da tensão muscular (hipotonia)
  • diminuição da pulsação e
  • queda da pressão arterial.

Em casos graves, poderá ocorrer perda de consciência (coma), retenção de líquido nos

pulmões e colapso circulatório, que poderá ser fatal em alguns casos.

Deverá evitar situações que exigem um elevado grau de concentração, como, por

exemplo, conduzir um automóvel.

Caso se tenha esquecido de tomar Targin
ou se foi utilizada uma dose de Targin inferior à prescrita, poderá não sentir qualquer alívio da dor.

Caso se tenha esquecido de tomar uma dose, por favor siga as seguintes instruções: Se a sua próxima dose habitual é devida dentro de 8 horas ou mais: Tome imediatamente o comprimido de libertação prolongada de Targin de que se esqueceu e continue com o seu regime posológico normal.
Se a sua próxima dose habitual é devida em menos de 8 horas: Tome o comprimido de libertação prolongada de Targin de que se esqueceu. Depois espere outras 8 horas antes de tomar o seu próximo comprimido de libertação prolongada. Tente regressar ao seu regime posológico original (por exemplo, 8 horas da manhã e 8 horas da noite). Não tome mais de um comprimido de libertação prolongada de Targin no espaço de 8 horas.

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Targin
Não interrompa o tratamento com Targin sem antes consultar o seu médico.

Caso não necessite de continuar o tratamento, terá de reduzir gradualmente a dose após consultar o seu médico. Desta forma evitará os sintomas de privação, tais como inquietação, episódios de sudação e dor muscular.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, Targin pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

A classificação dos efeitos secundários baseia-se nas seguintes classes de frequência:

Muito frequentes afecta mais de 1 em 10 doentes Frequentes afecta 1 a 10 em 100 doentes Pouco frequentes afecta 1 a 10 em 1.000 doentes Raros afecta 1 a 10 em 10.000 doentes Muito raros afecta menos de 1 em 10.000 doentes Frequência desconhecida a frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis

Efeitos secundários significativos ou sinais de que deverá ter conhecimento e medidas a tomar se for afectado:
Se for afectado por qualquer dos seguintes efeitos secundários significativos, recorra imediatamente ao médico.

Uma respiração superficial e lenta depressão respiratória é o principal risco da sobredosagem com opiáceos. Esta ocorre predominantemente em doentes idosos ou debilitados. Os opiáceos podem provocar uma descida grave da pressão sanguínea em doentes susceptíveis. Frequentes inquietação dor abdominal obstipação diarreia boca seca indigestão vómitos enjoos mal estar flatulência arrepios fraqueza geral aumento das enzimas hepáticas comichão na pele reacções na peleexantema suores vertigens queda da pressão sanguínea diminuição do apetite até perda do apetite sensação de tontura ou de movimento giratório dores de cabeça sintomas de privação tais como agitação sensação de frio, também com afrontamentos simultâneos Pouco frequentes abdómen inchado arrotos pensamentos anómalos ansiedade confusão palpitações cólicas biliares dor no peito sensação de mal estar generalizado dor corrimento nasal tosse disfunção eréctil hipersensibilidade reacções alérgicas

inchaço das mãos, tornozelos ou pés aumento da pressão perda de peso dificuldades na concentração formigueiros nas mãos ou pés dificuldades na fala tremor dificuldades respiratórias depressão humor eufórico alucinações dificuldade em adormecer nervosismo sonolência aperto no peito especialmente se sofre de doença coronária cardíaca sanguínea lesões resultantes de acidentes aumento da urgência para urinar cãibras musculares contracções musculares dor muscular perturbações da visão fadiga sedação desmaios pesadelos aumento da pulsação alterações dentárias retenção urinária bocejos aumento de peso Raros ataques epilépticos especialmente em pessoas com perturbações epilépticas ou predisposição para convulsões Muito raros respiração superficial

São conhecidos os seguintes efeitos secundários da substância activa cloridrato de

oxicodona, não associada ao cloridrato de naloxona:

A oxicodona pode provocar problemas respiratórios depressão respiratória, redução do tamanho da pupila no olho, espasmos nos músculos brônquicos e espasmos nos músculos lisos, assim como depressão do reflexo da tosse. diminuição da actividade aumento da actividade agitação dificuldades na passagem da urina soluços Frequentes alterações do humor e alterações da personalidade ex depressão, sensação de extrema felicidade Pouco frequentes diminuição na concentração enxaquecas alterações do paladar aumento da tensão muscular contracções musculares involuntárias inflamação das gengivas alterações da percepção ex alucinações, desrealização diminuição da líbido rubor da pele reduzida sensibilidade à dor ou ao toque coordenação anómala alterações vocais disfonia retenção de água dificuldades auditivas úlceras na boca Raros ausência de períodos menstruais desidratação hemorragia gengival dificuldade em engolir sede aumento do apetite pele seca herpes simplex fezes negras Muito raros

íleo erupção da pele com comichão urticária reacções alérgicas agudas generalizadas reacções anafilácticas Frequência desconhecida dependência do fármaco tolerância ao fármaco

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Targin após o prazo de validade impresso na embalagem exterior e no blister a seguir a ?EXP?. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Não consevar acima de 25ºC.

[Targin5 mg/2,5 mg:]
Conservar na embalagem de origem para proteger da luz.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Targin:
As substâncias activas são o cloridrato de oxicodona e o cloridrato de naloxona.

[Targin5 mg/2,5 mg:]
Cada comprimido de libertação prolongada contém 5 mg de cloridrato de oxicodona equivalente a 4,5 mg de oxicodona, 2,73 mg de cloridrato de naloxona di-hidratado equivalente a 2,5 mg de cloridrato de naloxona e a 2,25 mg de naloxona.

[Targin10 mg/5 mg:]
Cada comprimido de libertação prolongada contém 10 mg de cloridrato de oxicodona equivalente a 9,0 mg de oxicodona, 5,45 mg de cloridrato de naloxona di-hidratado equivalente 5,0 mg de cloridrato de naloxona e a 4,5 mg de naloxona.

[Targin20 mg/10 mg:]

Cada comprimido de libertação prolongada contém 20 mg de cloridrato de oxicodona equivalente a 18,0 mg de oxicodona, 10,9 mg de cloridrato de naloxona di-hidratado equivalente a 10,0 mg de cloridrato de naloxona e a 9,0 mg de naloxona.

[Targin40 mg/20 mg:]
Cada comprimido de libertação prolongada contém 40 mg de cloridrato de oxicodona equivalente a 36,0 mg de oxicodona, 21,8 mg de cloridrato de naloxona di-hidratado equivalente a 20,0 mg de cloridrato de naloxona e a 18,0 mg de naloxona.

Os outros componentes são:
Núcleo do comprimido: etilcelulose, álcool estearílico, lactose mono-hidratada, talco, estearato de magnésio
[Targin5 mg/2,5 mg:]
Hidroxipropicelulose
[Targin 10 mg/5 mg, Targin 20 mg/10 mg, Targin 40 mg/20 mg:]
Povidona K30

Revestimento do comprimido: álcool polivinílico, dióxido de titânio (E171), macrogol 3350, talco
[Targin5 mg/2,5 mg:]
Laca de alumínio de azul brilhante (E133)
[Targin20 mg/10 mg:]
Óxido de ferro vermelho (E172)
[Targin40 mg/20 mg:]
Óxido de ferro amarelo (E172)

Qual o aspecto de Targin e conteúdo da embalagem
[Targin5 mg/2,5 mg:]
Os comprimidos de libertação prolongada de Targin 5 mg/2,5 mg são revestidos por película, azuis, oblongos, tendo gravado ?OXN? numa das faces e ?5? na outra. Os comprimidos de libertação prolongada de Targin 5 mg/2,5 mg encontram-se disponíveis em embalagens de 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 98 e 100 comprimidos de libertação prolongada.

[Targin10 mg/5 mg:]
Os comprimidos de libertação prolongada de Targin 10 mg/5 mg são revestidos por película, brancos, oblongos, tendo gravado ?OXN? numa das faces e ?10? na outra. Os comprimidos de libertação prolongada de Targin 10 mg/5 mg encontram-se disponíveis em embalagens de 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 98 e 100 comprimidos de libertação prolongada.

[Targin20 mg/10 mg:]
Os comprimidos de libertação prolongada de Targin 20 mg/10 mg são revestidos por película, cor-de-rosa, oblongos, tendo gravado ?OXN? numa das faces e ?20? na outra.

Os comprimidos de libertação prolongada de Targin 20 mg/10 mg encontram-se disponíveis em embalagens de 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 98 e 100 comprimidos de libertação prolongada.

[Targin40 mg/20 mg:]
Os comprimidos de libertação prolongada de Targin 40 mg/20 mg revestidos por película, amarelos, oblongos, tendo gravado ?OXN? numa das faces e ?40? na outra. Os comprimidos de libertação prolongada de Targin 40 mg/20 mg encontram-se disponíveis em embalagens de 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 98 e 100 comprimidos de libertação prolongada.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante:

Mundipharma GmbH
Mundipharma Strasse 2
65549 Limburg
Alemanha

Bard Pharmaceuticals Limited
Cambridge Science Park, Milton Road, Cambridge, CB4 0GW
Reino Unido

Este folheto foi aprovado pela última vez em

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.