Autor: Generis Farmacêutica, S.A.


Informação longa

O que é e como se utiliza?

Forma farmacêutica e conteúdo; grupo farmacoterapêutico

O Lorazepam Generisapresenta-se em embalagens contendo 20, 30, 40 ou 60 comprimidos.

O lorazepam pertence ao grupo das benzodiazepinas. Esta molécula actua, geralmente, como depressor do SNC em todos os seus níveis, dependendo da dose. Após interagir com um receptor específico da membrana neuronal, potencializa ou facilita a acção inibidora do neurotransmissor (GABA), mediador da inibição no nível pré-sináptico e pós-sináptico em todas as regiões do SNC.

Classificação farmacoterapêutica

2.9.1 Ansiolíticos, sedativos e hipnóticos.

Indicações terapêuticas

O Lorazepam Generisestá indicado nas seguintes situações, quando a patologia não cede à terapêutica medicamentosa:
Tratamento da ansiedade (sensação de mal estar psíquico) ou alívio dos sintomas da ansiedade, por curtos períodos;
Tratamento da insónia devido à ansiedade.

Índice
O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?
Como é utilizado?
Quais são os possíveis efeitos secundários?
Como deve ser guardado?

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Lorazepam Generis

Se tem hipersensibilidade (alergia) ao lorazepam, a qualquer outro excipiente deste medicamento ou qualquer outra benzodiazepina;
Se sofre de insuficiência respiratória grave;
Se sofre de insuficiência hepática grave;
Se sofre de apneia do sono (dificuldade em respirar durante o sono);
Se sofre de Miastenia gravis (perturbação neurológica grave caracterizada por fraqueza muscular excessiva).

Tome especial cuidado com Lorazepam Generis

Se sofre de glaucoma de ângulo fechado (afecção ocular caracterizada pelo aumento considerável da pressão intra-ocular);
Se sofre de insuficiência respiratória crónica;
Se sofre de depressão;
Se tem história de hábitos de alcoolismo ou toxicodependência;
Se tem menos de 18 anos de idade
Se é idoso ou está debilitado.

Este medicamento contém lactose. Se o seu médico o informou que possui intolerância a alguns açúcares, contacte com o seu médico antes de tomar este medicamento.

Gravidez e Aleitamento

Se está grávida ou tenciona engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Não tome este medicamento se estiver grávida, a não ser por indicação expressa do seu médico. Comunique ao seu médico se engravidar durante o tratamento.

Não deve tomar este medicamento se estiver a amamentar.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Não conduza nem utilize máquinas até conhecer bem a sua susceptibilidade individual porque o lorazepam pode interferir com as actividades que requerem de alerta. Se a duração do sono for insuficiente há maior probabilidade de a capacidade de reacção estar diminuída.

Utilização com outros medicamentos

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos sem receita médica.

Administração simultânea com álcool:

O efeito sedativo pode estar aumentado quando o medicamento é utilizado em simultâneo com álcool.

Administração simultânea com fármacos depressores do SNC (medicamentos que diminuem a actividade cérebral):
Pode ocorrer aumento do efeito depressor.

Administração simultânea com loxapina (fármaco depressor do SNC):Pode surgir casos de estupor (ausência de toda a actividade psíquica e física) excessivo, diminuição significativa da frequência respiratória e hipotensão arterial.

Administração simultânea com clozapina (fármaco depressor do SNC):Pode surgir casos de sedação acentuada, salivação excessiva e ataxia (má coordenação dos movimentos).

Administração simultânea com analgésicos narcóticos(medicamento que atenua a dor e produz sonolência):
Pode ocorrer intensificação da euforia (sensação intensa de bem estar que pode atingir a exaltação) provocando aumento da dependência psíquica.

Administração simultânea com fármacos inibidores dos enzimas hepáticos(particularmento o citocromo P450):
Este grupo de fármacos pode intensificar a actividade do lorazepam.

Administração simultânea com valproato (medicamento utilizado para controlar as crises epilépticas):
Esta coadministração pode resultar num aumento das concentrações plasmáticas e numa redução da eliminação do lorazepam.

Administração simultânea com probenecide:

Esta coadministração pode resultar num efeito mais rápido ou prolongado do lorazepam.

Administração simultânea com teofilina ou aminofilina(mediamentos usados na asma):
Estes medicamentos podem reduzir o efeito sedativo do lorazepam.

Como é utilizado?

Tome sempre Lorazepam Generisde acordo com as indicações do seu médico.

Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

O Lorazepam Generis foi-lhe prescrito apenas para a sua situação actual.

Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver a impressão de que o Lorazepam Generisé demasiado forte ou demasiado fraco.

Modo de administração e Posologia

O doente deve ser vigiado regularmente no início do tratamento a fim de diminuir a dose ou a frequência da administração de modo a prevenir sobredosagem devida a acumulação.

Ansiedade:

A dose média diária recomendada é de 2 a 3 mg administrada em doses repartidas. A duração total do tratamento não deve ultrapassar as 8-12 semanas incluindo a diminuição gradual da dose.

Insónia devida à ansiedade:

Recomenda-se a dose diária de 1 a 2 mg ao deitar.
A duração total do tratamento não deve ultrapassar as 4 semanas incluindo a diminuição gradual da dose.

Doentes idosos ou debilitados:

Recomenda-se uma dose diária inicial de 1 a 2 mg em doses repartidas.

Doentes com insuficiência hepática ou renal:

A dose deve ser ajustada cuidadosamente de acordo com a resposta à terapêutica.

Duração do tratamento

O seu médico indicar-lhe-á a duração do seu tratamento com Lorazepam Generis. Não suspenda o tratamento antes, uma vez que o tratamento poderá não ser eficaz. O tratamento deve ser o mais curto possível.

Se tomar mais Lorazepam Generis do que deveria

Se tomar acidentalmente demasiado Lorazepam Generis, ou se outra pessoa ou criança tomar o seu medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Sintomas:

Os sintomas podem incluir sonolência, confusão mental (perturbação psíquica caracterizada pela incoerência e lentidão da compreensão), letargia (estado patológico de sono profundo de duração variável), ataxia (má coordenação dos movimentos), hipotensão, hipotonia (diminuição do tónus muscular), tonturas, disartria (dificuldade da fala devido a perturbações motoras), reacções paradoxais, depressão do SNC, depressão cardiovascular, depressão respiratória, coma e morte (muito raramente).

Tratamento:

O tratamento inclui o vómito (se o doente estiver consciente) ou lavagem gástrica com protecção das vias respiratórias (se o doente estiver inconsciente) ou administrar carvão activado para diminuir a absorção. Deve ser dado particular atenção às funções respiratória e cardíaca nos cuidados intensivos. Como adjuvante de controlo adequado da sobredosagem, pode utilizar-se flumazenil (antagonista das benzodiazepinas). No tratamento destas situações deve ter-se em conta que podem ter sido ingeridos múltiplos fármacos.

O lorazepam é fracamente dialisável.

Caso se tenha esquecido de tomar Lorazepam Generis

Tente tomar diariamente o medicamento conforme indicado pelo seu médico. No entanto, se se esqueceu de tomar uma dose, deverá tomá-la assim que se lembrar. Contudo, se faltar pouco tempo para a próxima toma, não tome a dose esquecida. Não tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como os demais medicamentos, o Lorazepam Generispode ter efeitos secundários.

Os efeitos secundários mais frequentemente observados incluem: sedação, sonolência durante o dia, confusão emocional, capacidade de reacção diminuída, confusão, fadiga, tonturas, fraqueza muscular, astenia (enfraquecimento do estado geral), ataxia (má coordenação dos movimentos) e alterações oculares (ex. visão dupla). Estes geralmente desaparecem com a continuação do tratamento. Ocasionalmente foram referidos outros efeitos adversos como náuseas, obstipação, alteração da líbido, impotência, anorgasmia (disfunção sexual), reacções alérgicas cutâneas ou alopécia (queda temporária, parcial ou geral, dos pêlos ou dos cabelos).

Caso detecte efeitos secundários não mencionados neste folheto, informe o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Não conservar acima de 25ºC.

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize Lorazepam Generisapós expirar o prazo de validade indicado na embalagem.

Medicamento sujeito a receita médica.

Este folheto informativo foi elaborado em Junho de 2005.

Cookies help us deliver our services. By using our services, you agree to our use of cookies. OK