O que é e como se utiliza?

O Fluconazol Sivatca pertence a um grupo de medicamentos denominados agentes antifúngicos e é utilizado no tratamento de várias infecções fúngicas e por leveduras. O fluconazol actua prevenindo a construção de uma parede normal da célula do fungo, pelo que o crescimento do fungo é inibido e a infecção desaparece. Fluconazol Sivatca afecta apenas as doenças produzidas por fungos e não a flora bacteriana normal.

O Fluconazol Sivatca é utilizado no tratamento de:

  • Infecções fúngicas da vagina, agudas ou recorrentes.
  • Infecções fúngicas da pele (por exemplo, virilhas, pés ou outras partes do corpo),membranas mucosas, boca, tracto digestivo e pulmões.
  • Infecções fúngicas do tracto urinário em pessoas com resposta imunitária diminuída.
  • Infecções fúngicas sistémicas (disseminadas por via sanguínea).
  • Prevenção de infecções fúngicas em doentes com neutropenia (baixo número de um tipode células sanguíneas), por exemplo, em doentes com SIDA ou após transplante de medula óssea.
  • Tratamento e manutenção do tratamento em doentes com um certo tipo de meningite(provocado pela bactéria criptococcus) e que tenham uma resposta imunitária reduzida.

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Fluconazol Sivatca

  • se tem alergia (hipersensibilidade) ao fluconazol (a substância activa), a outras substância do mesmo grupo de medicamentos (derivados azóis) ou a qualquer outro componente de Fluconazol Sivatca.
  • se estiver a tomar medicamentos em simultâneo que contenham:
  • cisaprida (medicamentos para estimular o intestino),
  • astemizol (para alergias),
  • pimozida (para perturbações psiquiátricas),
  • quinidina (para o tratamento de batimentos cardíacos irregulares),
  • terfenadina (para alergias).

Tome especial cuidado com Fluconazol Sivatca

  • se tem a função hepática reduzida. O fluconazol pode, em casos raros, provocar lesão nos tecidos do fígado; geralmente desaparecem após o fim do tratamento
  • se desenvolveu uma reacção da pele grave com erupção cutânea, descamação grave ou bolhas. O seu médico deverá considerar a possível interrupção do tratamento
  • se sofre de problemas cardíacos tais como ritmo cardíaco irregular, função cardíaca diminuída, pulsação lenta, músculo cardíaco aumentado e insuficiência cardíaca
  • se tem baixo nível de sais no sangue (potássio, cálcio e magnésio)
  • se tem a função renal reduzida
  • se é uma mulher em idade fértil. Deverá utilizar contracepção adequada durante o tratamento a longo prazo com o Fluconazol Sivatca
  • se está a ser tratado com fluconazol a doses abaixo dos 400 mg por dia e ao mesmo tempo a receber tratamento com terfenadina (para alergias). Deverá ser cuidadosamente monitorizado pelo seu médico
  • se está a fazer tratamento simultâneo com varfarina (medicamento para fluidificar osangue) ou fenitoína (medicamento para o tratamento de epilepsia), ver secção ?Ao tomar Fluconazol Sivatca com outros medicamentos?.

Pare de tomar Fluconazol Sivatca e contacte o seu médico imediatamente se tiver algum dos seguintes sintomas:

  • inchaço da face, língua e/ou garganta
  • dificuldade a engolir
  • urticária e dificuldade em respirar.Este podem ser os sintomas de uma reacção alérgica grave (anafilaxia).

Ao tomar Fluconazol Sivatca com outros medicamentos
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.

Não tome fluconazol concomitantemente com os seguintes medicamentos:

  • Cisaprida (medicamento para estimular os intestinos)
  • Terfenadina (para alergias) se receber fluconazol a doses diárias de 400 mg ousuperiores
  • Astemizol (para alergias)
  • Quinidina (para o tratamento do ritmo cardíaco irregular)
  • Pimozida (para perturbações psiquiátricas)

Outros medicamentos que podem afectar o modo como o fluconazol actua:

  • Didanosina (medicamento para o VIH)
  • Hidroclorotiazida (diurético, por exemplo utilizado para baixar a tensão arterial)
  • Rifampicina (antibiótico)
  • Eritromicina (antibiótico)

Outros medicamentos que podem ser afectados pelo fluconazol:

  • Alfentanilo, fentanilo, metadona (semelhantes à morfina, medicamentos para o alivio da dor forte)
  • Anfotericina B (medicamento para o tratamento de infecções fúngicas)
  • Amitriptilina, nortriptilina (medicamentos para o tratamento da depressão)
  • Certas benzodiazepinas tais como o midazolam e o triazolam (sedativos)
  • Atorvastatina, sinvastatina e fluvastatina (medicamentos para diminuir os níveis de colesterol no sangue)
  • Bloqueadores da entrada do cálcio (por exemplo, medicamentos para a angina, tensão arterial elevada e certos tipos de ritmo cardíaco irregular), tais como a nifedipina, isradipina, amlodipina e felodipina
  • Carbamazepina, fenitoína (medicamentos para a epilepsia)
  • Celecoxib (medicamento para o alívio da dor)
  • Ciclosporina (medicamento para diminuir a resposta imunitária)
  • Alcalóides de ergotamina (para o tratamento de enxaqueca, por exemplo)
  • Halofantrina (medicamento para tratar a malária)
  • Medicamentos anti-inflamatórios não-esteróides, tais como o ibuprofeno, flurbiprofeno,naproxeno, lornoxicam, meloxicam e diclofenac (para o tratamento da dor, da febre e da inflamação)
  • Ciclofosfamida (medicamento para o tratamento de certos tipos de cancro)
  • Losartan (medicamentos para a pressão sanguínea elevada)
  • Pílula contraceptiva, com associação (pílula contraceptiva com mais de uma hormona)
  • Prednisona (corticosteróide)
  • Rifabutina (utilizada para um certo tipo de bactéria, por exemplo, a que causatuberculose)
  • Saquinavir, zidovudina (medicamentos para o tratamento de VIH)
  • Sulfonilureias (medicamentos para o tratamento da diabetes mellitus tipo 2) tais como aglibenclamida, gliclazida, glimepirida, glipizida, clorpropamida e tolbutamida
  • Tacrolimus, sirolimus (previne a rejeição de órgãos após um transplante)
  • Teofilina (medicamento para a bronquite asmática)
  • Trimetrexato (afecta o sistema imunitário)
  • Vitamina A
  • Vincristina and vinblastina (medicamentos para o tratamento do cancro)
  • Varfarina (medicamento para fluidificar o sangue)

Ao tomar Fluconazol Sivatca com alimentos e bebidas
Pode tomar Fluconazol Sivatca com ou sem alimentos e bebidas.

Gravidez e aleitamento
Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Gravidez:
Fluconazol Sivatca não deve ser utilizado durante a gravidez, excepto se houver uma clara indicação médica ou se existe um risco de vida agudo.

As mulheres em idade fértil devem utilizar um contraceptivo fiável durante o tratamento a longo prazo com o fluconazol.

Amamentação:
Fluconazol passa para o leite materno. A amamentação pode ser mantida após uma única dose de 200 mg de fluconazol ou menos. Se as doses de fluconazol forem mais elevadas ou se forem repetidas a amamentação deverá ser interrompida.

Condução de veículos e utilização de máquinas
Não se espera que Fluconazol Sivatca prejudique a capacidade de conduzir ou de utilizar máquinas. Contudo, o uso de fluconazol pode provocar efeitos secundários (tonturas e convulsões) que podem afectar a capacidade de se mover em segurança no trânsito ou comprometer a segurança ocupacional.

Informação importante sobre alguns componentes de Fluconazol Sivatca O Fluconazol Sivatca contém lactose. Se o seu médico lhe tiver dito que é intolerante a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.

Como é utilizado?

Tomar Fluconazol Sivatca sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

A dose diária depende da natureza e da gravidade da infecção. A dose habitual varia entre 50 e 400 mg por dia. Para algumas infecções, a dose habitual no primeiro dia é de 800 mg.
As cápsulas devem ser engolidas inteiras com um copo meio cheio de líquido e não necessita de ser tomado juntamente com uma refeição.

Adultos
Infecções fúngicas da vagina: 150 mg de fluconazol em dose única.

Infecções fúngicas da pele: uma dose de 150 mg de fluconazol 1 vez por semana durante 4 a 6 semanas.

Infecções fúngicas das membranas mucosas (por exemplo, boca, tracto digestivo ou pulmões): 50 a 100 mg de fluconazol diários durante 2 a 4 semanas.

Infecções fúngicas do aparelho urinário em doentes com resistência imunológica reduzida: 50 mg diários de fluconazol durante 2 a 4 semanas. Em casos mais graves, a dose diária pode ser aumentada para 100 mg.

Infecções fúngicas disseminadas (alastram por via sanguínea): Habitualmente a dose inicial é de 400 mg a 800 mg de fluconazol no primeiro dia, seguida de doses diárias de 200 a 400 mg. A duração do tratamento depende do efeito.

Prevenção de infecção fúngica em doentes neutropénicos (baixo número de um certo tipo de células brancas): 400 mg de fluconazol diários. A duração do tratamento depende da contagem sanguínea e do número de células sanguíneas. A partir daqui o seu médico decidirá a duração do tratamento.

Tratamento e manutenção do tratamento da meningite criptocóccica em doentes com resposta imunitária reduzida: A dose inicial é de 400 mg de fluconazol no primeiro dia, seguidas de 200 a 400 mg de fluconazol diários por, pelo menos, 6 a 8 semanas. Para prevenir casos de recorrência de infecção criptocóccica, a dose habitual é de 100 a 200 mg de fluconazol.

Crianças
Para crianças menores que 5 ? 6 anos, podem estar disponíveis outras formas de fluconazol, por exemplo, na forma líquida.
A dose habitual para as crianças varia de 3 a 12 mg/kg de peso corporal por dia. A dose máxima diária é de 400 mg de fluconazol. A duração do tratamento depende do tipo e gravidade da infecção.

Idosos
Os doentes sem função renal reduzida podem receber a dose normal.

Crianças e adultos com função renal reduzida
O ajuste da dose não é necessário se o tratamento for de toma única.
Num tratamento com doses múltiplas o seu médico modificará a dose dependendo da sua função renal.

Se tomar mais Fluconazol Sivatca do que deveria
Se tomou mais cápsulas que as referidas neste folheto ou mais do que as que o seu médico prescreveu, contacte imediatamente o seu médico, hospital de urgência ou farmacêutico. Os sintomas de uma sobredosagem podem ser a confusão mental e pensamentos e comportamentos não habituais.

Caso se tenha esquecido de tomar Fluconazol Sivatca
Tome a dose esquecida assim que se lembrar. Se for quase horas de tomar a dose seguinte, não tome a dose esquecida e continue com o seu calendário de doses normal. Não tome uma dose dupla para compensar a dose que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Fluconazol Sivatca

É importante continuar o tratamento até que os sintomas tenham desaparecido e até que os testes laboratoriais demonstrem que a infecção fúngica activa desapareceu. Um período muito curto de tratamento pode levar à reincidência da infecção.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, o Fluconazol Sivatca pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

As frequências dos efeitos adversos têm sido listadas de acordo com as seguintes definições:
Muito frequentes (afectam mais que 1 utilizador em 10)
Frequentes (afectam 1 a 10 utilizadores em 100)
Pouco frequentes (afectam 1 a 10 utilizadores em 1000)
Raros (afectam 1 a 10 utilizadores em 10000)
Muito raros (afectam menos que 1 utilizador em 10000)
Desconhecidas (a frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis)

Frequentes:

  • Dor de cabeça
  • Dores de estômago, diarreia, náuseas, vómitos
  • Aumento das enzimas do fígado (testes da função hepática)
  • Erupções cutâneas

Pouco frequentes:

  • Anemia (baixo número de células vermelhas do sangue)
  • Perda de apetite
  • Baixos níveis de potássio no sangue
  • Tonturas, crises epilépticas, alterações no sentido do tacto, tremores, tonturasouvertigens, sonolência, distúrbios do paladar
  • Dificuldade em dormir
  • Boca seca, obstipação, indigestão, flatulência
  • Icterícia, acumulação de bílis no fígado, lesão no fígado, aumento do nível do pigmentobiliar no sangue
  • Comichão, urticária, aumento de sudação
  • Dor muscular
  • Cansaço, desconforto, fraqueza, febre

Raros:

  • Deficiência nas células sanguíneas brancas (todos os tipos) e plaquetas sanguíneas
  • Aumento dos conteúdos de gordura no sangue
  • Reacções de hipersensibilidade, que podem ser graves com inchaço da cara, língua e/ou garganta e dificuldades em respirar
  • Irregularidade no ritmo cardíaco
  • Lesão no fígado induzida pelos medicamentos (hepatotoxicidade), insuficiência hepática, degeneração das células do fígado
  • Reacção alérgica grave (angioedema), com inchaço da face (por exemplo, lábios e pálpebras), língua, mãos e pés e dificuldade em respirar, queda de cabelo, reacção grave na pele com erupção cutânea, descamação grave e/ou acompanhada de bolhas e febre.

Se algum dos efeitos secundários se tornar grave ou se verificar algum efeito secundário que não esteja mencionado neste folheto, por favor informe o seu médico ou o seu farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Manter fora do alcance e da vista das crianças.

Não utilize o Fluconazol Sivatca após o prazo de validade impresso na embalagem exterior após VAL. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Conservar a temperatura inferior a 25ºC.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Fluconazol Sivatca
A substância activa é o fluconazol. Cada cápsula contém 50 mg, 100 mg, 150 mg ou 200 mg de fluconazol.
Conteúdo da cápsula: Lactose mono-hidratada, amido de milho pré-gelificado, sílica coloidal anidra, estearato de magnésio.
Invólucro:
Fluconazol Sivatca 50 mg e 100 mg: Gelatina, dióxido de titânio (E171), indigotina (E132).
Fluconazol Sivatca 150 mg: Gelatina, dióxido de titânio (E171).
Fluconazol Sivatca 200 mg: Gelatina, dióxido de titânio (E171), indigotina (E132), óxido de ferro amarelo (E171), óxido de ferro preto (E171).

Qual o aspecto de Fluconazol Sivatca e conteúdo da embalagem
Cápsulas.

Aspecto:

Fluconazol Sivatca 50 mg: Cápsula de gelatina com cabeça azul pálido e corpo branco, tamanho ?3?, preenchida com pó branco.
Fluconazol Sivatca 100 mg: Cápsula de gelatina com cabeça azul claro e corpo branco, tamanho ?2?, preenchida com pó branco.
Fluconazol Sivatca 150 mg: Cápsula de gelatina com cabeça e corpo brancos, tamanho ?1?, preenchida com pó branco.
Fluconazol Sivatca 200 mg: Cápsula de gelatina com cabeça azul e corpo branco, tamanho ?0?, preenchida com pó branco.

Tamanho das embalagens:
1, 2, 4, 6, 7, 10, 12, 14, 20, 21, 28, 30, 50, 60, 90, 100 cápsulas embaladas em blister.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Actavis Group PTC ehf
Reykjavikurvegur 76-78
220 Hafnarfjordur
Islândia

Fabricante

Actavis hf.
Reykjavíkurvegur 76-78,
220 Hafnarfjördur
Islândia

Este medicamento encontra-se autorizado nos Estados Membros do Espaço Económico Europeu (EEE), sob as seguintes designações:

Dinamarca Flucamed Áustria Fluconazol Actavis 50100150200 mg Kapseln Chipre Candizol República Checa Fluconazol Actavis 50100150200 mg Alemanha Fluconazol-Actavis 50100150200 mg Hartkapseln Estónia Grécia Hungria Irlanda Lituânia Letónia Malta Fluconazol Actavis FluconazoleActavis Femgin Fluconazole Actavis Fluconazole Actavis 50100150200 mg kietos kapsul÷s Fluconazole Actavis 50150 mg ciet s kapsulas Candizol

Holanda Polónia Roménia Eslováquia Suécia Fluconazol Actavis 50100150200 mg Flukonazol Actavis Fluconazol Actavis 50 mg, 100 mg, 150 mg, 20 mg capsule Femgin 50100150200 mg capsule Fluconazol Actavis

Este folheto foi aprovado pela última vez em

Cookies help us deliver our services. By using our services, you agree to our use of cookies. OK