Ramipril Aurobindo

Código ATC
C09AA05
Ramipril Aurobindo

Generis Farmacêutica

Medicamentos padrão Humano
Substância(s)
Ramipril
Narcótica
Não
Data de aprovação 15.11.2011
Grupo farmacológico Inibidores do ás, simples

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

Generis Farmacêutica

O que é e como se utiliza?

Ramipril Aurobindo contem uma substância ativa chamada ramipril. O ramipril pertence a um grupo de medicamentos chamado inibidores da ECA (Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina).

Ramipril Aurobindo atua:

  • Promovendo a diminuição da produção pelo organismo de substâncias que aumentam a tensão arterial.
  • Promovendo o relaxamento e alargamento dos vasos sanguíneos.
  • Tornando mais fácil ao seu coração bombear o sangue para todo o corpo.

Ramipril Aurobindo pode ser utilizado para:

- Tratar a pressão sanguínea alta (hipertensão). - Reduzir o risco de ataque cardíaco ou AVC.

- Reduzir o risco ou atrasar o agravamento de problemas renais (quer tenha ou não diabetes).

- Para tratar o coração quando este não consegue bombear sangue suficiente para o resto do corpo (insuficiência cardíaca).

- Tratamento a seguir a ataque cardíaco (enfarte do miocárdio) quando complicado por insuficiência cardíaca.

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Ramipril Aurobindo:

- Se tem alergia à substância ativa ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na secção 6). Os sinais de uma reação alérgica podem incluir erupção cutânea, dificuldades em engolir ou respirar, inchaço dos lábios, face, garganta ou língua.

- Se tiver tido alguma vez uma reação alérgica grave chamada de “angioedema”. Os sinais incluem comichão, sensação de picada (urticária), marcas vermelhas nas mãos, pés e garganta, inchaço da língua e garganta, inchaço ao redor dos olhos e lábios, dificuldade em respirar e engolir.

- Se tomou ou está a tomar sacubitril / valsartan, um medicamento utilizado em adultos para tratar um tipo de insuficiência cardíaca de longa duração (crónica), porque aumenta o risco de angioedema (inchaço rápido sob a pele numa área como a garganta).

- Se está a tomar algum dos seguintes medicamentos, o risco de angioedema pode estar aumentado:

• Racecadotril, um medicamento utilizado no tratamento da diarreia;

• Medicamentos utilizados para prevenir a rejeição de órgãos transplantados e para o cancro (por exemplo, temsirolímus, sirolímus, everolímus).

• Vildagliptina, um medicamento utilizado para tratar a diabetes.

- Se estiver a fazer diálise ou outro tipo de filtração sanguínea. Dependendo da máquina que está a ser utilizada, Ramipril Aurobindo pode não ser adequado para si - Se tiver problemas de rins na zona em que o aporte de sangue ao rim está reduzido (estenose da artéria renal).

- Durante os últimos 6 meses de gravidez (ver a secção sobre “Gravidez e aleitamento” abaixo).

- Se a sua tensão arterial for anormalmente baixa ou instável. O seu médico terá de fazer esta avaliação.

- Se tem diabetes ou função renal diminuída e está a ser tratado com um medicamento que contém aliscireno para diminuir a pressão arterial.

Não tome Ramipril Aurobindo se alguma das situações acima mencionadas lhe é aplicável. Caso não tenha a certeza, consulte o seu médico antes de tomar Ramipril Aurobindo.

Advertências e precauções

Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar Ramipril Aurobindo: - Se tem problemas de coração, fígado ou rim.

- Se perdeu uma quantidade elevada de sais ou de líquidos do organismo (caso se tenha sentido enjoado (com vómitos), com diarreia, tenha transpirado mais do que o habitual, esteja a fazer uma dieta pobre em sal, a tomar diuréticos (comprimidos que promovem a eliminação de água) durante um período longo ou caso tenha feito diálise).

- Se vai fazer tratamento para reduzir a alergia às picadas de vespas ou abelhas (dessensibilização).

- Se lhe vão dar algum tipo de anestésico. Pode ser-lhe administrado antes de uma operação ou de qualquer tipo de intervenção feita no dentista. Pode necessitar de interromper o tratamento com Ramipril Aurobindo um dia antes; aconselhe-se com o seu médico.

- Se tiver quantidades elevadas de potássio no sangue (demonstrado nos resultados das análises ao sangue).

- Se estiver a tomar medicamentos ou tem condições que possam levar à diminuição dos níveis de sódio no sangue. O seu médico poderá realizar exames de sangue

regulares, para a verificação dos níveis de sódio no sangue, especialmente se for idoso.

- Se estiver a tomar alguns dos seguintes medicamentos, o risco de angioedema (inchaço rápido sob a pele em zonas como a garganta) é acrescido:

- Sirolímus, everolímus e outros medicamentos que pertencem à classe dos inibidores de mTOR (utilizados para evitar a rejeição de órgãos transplantados) ou vildagliptina ou racecadotril.

- Se tiver uma doença do colagénio vascular como por exemplo esclerodermia ou lúpus eritematoso sistémico.

- Tem de informar o seu médico se pensa que está (ou pode vir a estar) grávida. A administração de Ramipril Aurobindo durante os 3 primeiros meses da gravidez não é recomendável e pode causar danos graves ao bebé após os 3 primeiros meses de gravidez (ver a secção sobre “Gravidez e aleitamento” abaixo).

- Se está a tomar algum dos seguintes medicamentos para tratar a pressão arterial elevada:

- um antagonista dos recetores da angiotensina II (ARA) (também conhecidos como sartans – por exemplo valsartan, telmisartan, irbesartan), em particular se tiver problemas nos rins relacionados com diabetes.

- aliscireno.

O seu médico pode verificar a sua função renal, pressão arterial e a quantidade de eletrólitos (por exemplo, o potássio) no seu sangue em intervalos regulares.

Ver também a informação sob o título “Não tome Ramipril Aurobindo:”.

Crianças e adolescentes

Ramipril Aurobindo não é recomendado em crianças e adolescentes com menos de 18 anos de idade uma vez que ainda não foi estabelecida a eficácia e segurança do ramipril em crianças.

Se alguma das situações mencionadas acima lhe é aplicável (ou caso tenha dúvidas se é ou não aplicável), fale com o seu médico antes de começar a tomar Ramipril Aurobindo.

Outros medicamentos e Ramipril Aurobindo

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica (incluindo medicamentos à base de plantas), uma vez que o Ramipril Aurobindo pode afetar a forma como alguns dos outros medicamentos funcionam. Da mesma forma, alguns medicamentos podem afetar a forma como Ramipril Aurobindo funciona.

Informe o seu médico se estiver a tomar algum dos medicamentos listados a seguir. Estes podem fazer com que Ramipril Aurobindo não atue tão bem:

  • Medicamentos utilizados para aliviar a dor e a inflamação (ex. Medicamentos Anti- Inflamatórios Não Esteroides (AINEs) como o ibuprofeno ou a indometacina e a aspirina).
  • Medicamentos utilizados para o tratamento da tensão arterial baixa, choque, insuficiência cardíaca, asma ou alergias como por exemplo a efedrina, a noradrenalina ou a adrenalina. O seu médico vai precisar de verificar a sua tensão arterial.

Informe o seu médico se estiver a tomar qualquer um dos medicamentos listados a seguir. Estes medicamentos podem aumentar as probabilidades de ter efeitos indesejáveis se os tomar conjuntamente com Ramipril Aurobindo:

  • Medicamentos utilizados para aliviar a dor e a inflamação (ex. Medicamentos Anti- Inflamatórios Não Esteroides (AINEs) como o ibuprofeno ou a indometacina e a aspirina).
  • Medicamentos para o cancro (quimioterapia).
  • Medicamentos, como por exemplo a ciclosporina, que impedem a rejeição de órgãos após um transplante.
  • Diuréticos (comprimidos que promovem a eliminação de água) como por exemplo a furosemida.
  • Suplementos de potássio (incluindo substitutos do sal), diuréticos poupadores de potássio e outros medicamentos que podem aumentar a quantidade de potássio no seu sangue (por exemplo trimetoprim e cotrimoxazol para infeções causadas por bactérias; ciclosporina, um medicamento imunossupressor usado para prevenir a rejeição de órgãos transplantados; e heparina, um medicamento usado para diluir o sangue para prevenir coágulos).
  • Medicamentos esteroides como a prednisolona utilizados para tratar a inflamação.
  • Alopurinol (utilizado para baixar o ácido úrico presente no sangue).
  • Procainamida (para problemas do ritmo cardíaco).
  • Temsirolímus (para o cancro).
  • Medicamentos utilizados com maior frequência para evitar a rejeição de órgãos transplantados (sirolímus, everolímus e outros medicamentos que pertencem à classe dos inibidores de mTOR). Consulte a secção “Advertências e precauções”.
  • Vildagliptina (usada para o tratamento da diabetes tipo 2).
  • Racecadotril (usado contra a diarreia).
  • O seu médico pode necessitar de alterar a sua dose e/ou tomar outras precauções se está a tomar um antagonista dos recetores da angiotensina II (ARA) ou aliscireno (ver também informação sob os títulos “Não tome Ramipril Aurobindo” e “Advertências e precauções”).

Informe o seu médico se estiver a tomar qualquer um dos medicamentos listados a seguir. Estes medicamentos podem ser afetados pelo Ramipril Aurobindo:

- Medicamentos para a diabetes, como por exemplo os medicamentos orais que baixam os níveis de glucose e a insulina. Verifique cuidadosamente a quantidade de açúcar no sangue enquanto estiver a tomar Ramipril Aurobindo.

- Lítio (para problemas de saúde mental). Ramipril Aurobindo pode aumentar a quantidade de lítio no sangue. Vai ser necessário que o médico verifique cuidadosamente a quantidade de lítio presente no sangue.

Se alguma das situações acima descritas lhe é aplicável (ou caso tenha dúvidas se é ou não aplicável), fale com o seu médico antes de começar a tomar Ramipril Aurobindo.

Ramipril Aurobindo com alimentos, bebidas e álcool

  • Tomar álcool com Ramipril Aurobindo pode fazer com que se sinta tonto ou com cabeça leve. Se estiver preocupado sobre que quantidade de álcool pode beber enquanto estiver a tomar Ramipril Aurobindo, aborde este assunto com o seu médico, dado que os medicamentos utilizados para diminuir a tensão arterial e o álcool podem ter efeitos aditivos.
  • Ramipril Aurobindo pode ser tomado com ou sem alimentos.

Gravidez, amamentação e fertilidade Gravidez

Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Não deve tomar Ramipril Aurobindo nas primeiras 12 semanas da gravidez, e não pode de todo tomar este medicamento após a 13ª semana de gravidez uma vez que a sua utilização durante a gravidez pode fazer mal ao bebé.

Se ficar grávida enquanto estiver a ser tratada com Ramipril Aurobindo, informe imediatamente o seu médico. Antes de uma gravidez planeada deve efetuar-se uma mudança para um tratamento alternativo apropriado.

Amamentação

Não deve tomar Ramipril Aurobindo se estiver a amamentar.

Consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar qualquer medicamento.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Enquanto estiver a tomar Ramipril Aurobindo pode sentir tonturas. É mais provável que tal ocorra no início do tratamento com Ramipril Aurobindo ou quando começa a tomar uma dose mais elevada. Se isto acontecer não utilize quaisquer ferramentas ou máquinas.

Ramipril Aurobindo contém sódio

Este medicamento contém menos do que 1 mmol (23 mg) de sódio por cápsula, ou seja, é praticamente "isento de sódio".

Como é utilizado?

Tome este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico ou farmacêutico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

A dose recomendada é:

Tratamento da tensão arterial elevada

A dose inicial habitual é de 1,25 mg ou 2,5 mg uma vez por dia.

O seu médico ajustará a quantidade que vai tomar até a sua tensão arterial estar controlada.

A dose máxima é de 10 mg uma vez por dia.

Se já está a tomar diuréticos (comprimidos que promovem a eliminação de água), o seu médico pode interromper ou reduzir a quantidade de diurético que está a tomar antes de iniciar o tratamento com Ramipril Aurobindo.

Reduzir o risco de sofrer um ataque cardíaco ou AVC A dose inicial habitual é de 2,5 mg uma vez por dia.

O seu médico pode depois decidir aumentar a dose que vai tomar. A dose habitual é de 10 mg uma vez por dia.

Tratamento para reduzir ou atrasar o agravamento de problemas renais Pode começar com uma dose de 1,25 mg ou 2,5 mg uma vez por dia. O seu médico ajustará a dose que está a tomar.

A dose habitual é de 5 mg ou 10 mg uma vez por dia.

Tratamento da insuficiência cardíaca

A dose inicial habitual é de 1,25 mg uma vez por dia. O seu médico ajustará a dose que está a tomar.

A dose máxima é de 10 mg por dia. São preferíveis duas administrações por dia. Tratamento após ter sofrido um ataque cardíaco

A dose inicial habitual é de 1,25 mg uma vez por dia até 2,5 mg duas vezes por dia. O seu médico ajustará a dose que está a tomar.

A dose máxima é de 10 mg por dia. São preferíveis duas administrações por dia.

Idosos

O seu médico reduzirá a dose inicial e procederá a um ajuste mais lento do tratamento.

Tomar este medicamento

Tome este medicamento pela boca, todos os dias à mesma hora. Engula as cápsulas inteiras com líquido.

Não esmague nem mastigue as cápsulas.

Se tomar mais Ramipril Aurobindo do que deveria

Contacte imediatamente o seu médico ou o serviço de urgência hospitalar que se encontre mais perto. Não conduza até ao hospital, procure alguém para o levar ou então chame uma ambulância. Leve a embalagem do medicamento consigo. Desta forma o médico fica a saber o que tomou.

Caso se tenha esquecido de tomar Ramipril Aurobindo

Caso se esqueça de tomar uma dose, tome a sua dose normal na vez seguinte que estava prevista.

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma cápsula que se esqueceu de tomar.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos indesejáveis, embora estes não se manifestem em todas as pessoas.

Pare de tomar Ramipril Aurobindo e consulte o seu médico imediatamente, se detetar qualquer um dos seguintes efeitos indesejáveis graves – pode necessitar de tratamento médico urgente:

  • Inchaço da face, lábios ou garganta dificultando a respiração e o engolir, bem como comichão e erupção cutânea. Estes podem ser sinais de uma reação alérgica grave ao Ramipril Aurobindo.
  • Reações cutâneas graves incluindo erupções cutâneas, úlceras na boca, agravamento de uma doença de pele pré-existente, vermelhidão, bolhas ou descamação da pele (tal como Síndrome de Stevens-Johnson, necrólise epidérmica tóxica ou eritema multiforme).

Informe imediatamente o seu médico se sentir:

  • Um batimento cardíaco mais acelerado, descompassado ou com esforço (palpitações), dor no peito, aperto no peito ou problemas mais graves incluindo ataque cardíaco e AVC.
  • Falta de ar ou tosse. Estes podem ser sinais de problemas nos pulmões.
  • Maior facilidade em fazer nódoas negras, sangramento durante mais tempo do que o normal, qualquer sinal de sangramento (ex. sangramento das gengivas), manchas púrpuras, manchas de pele ou maior facilidade do que o habitual em contrair infeções, dor de garganta e febre, cansaço, desmaio, tonturas ou pele pálida. Estes podem ser sinais de problemas ao nível do sangue ou da medula óssea.
  • Dor de estômago grave que pode irradiar para as costas. Este pode ser sinal de uma pancreatite (inflamação do pâncreas).
  • Febre, arrepios, cansaço, perda de apetite, dor de estômago, mal-estar, amarelecimento da pele ou dos olhos (icterícia). Estes podem ser sinais de problemas no fígado como por exemplo hepatite (inflamação do fígado) ou de lesão no fígado.

Outros efeitos indesejáveis incluem:

Informe por favor o seu médico se algum dos seguintes efeitos indesejáveis se agravar ou durar mais do que alguns dias.

Frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas) Dor de cabeça ou sensação de cansaço.

Sentir tonturas. É mais provável que tal ocorra quando inicia o tratamento com Ramipril Aurobindo ou quando começa a tomar uma dose mais elevada.

Desmaio, hipotensão (tensão arterial anormalmente baixa), especialmente quando se levanta ou senta de forma rápida.

Tosse seca irritativa, inflamação dos seios perinasais (sinusite) ou bronquite, falta de ar.

Dor de estômago ou intestino, diarreia, indigestão, sentir-se ou estar mal. Erupção cutânea com ou sem altos na área afetada.

Dor no peito.

Dor ou cãibras nos músculos.

Análises ao sangue que apresentem mais potássio que o normal.

Pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas)

Problemas de equilíbrio (vertigem).

Comichão e sensações pouco comuns na pele como dormência, picadas, repuxamento, sensação de queimaduras ou arrepios (parestesias).

Perda ou alteração do/no sabor das coisas.

Problemas de sono.

Sensação de depressão, ansiedade, mais nervoso ou agitado do que o habitual. Nariz entupido, dificuldade em respirar ou agravamento da asma.

Sensação de inchaço intestinal chamado “angioedema intestinal” que se apresenta com sintomas tais como dor abdominal, vómitos e diarreia.

Ardor no estômago, obstipação ou boca seca.

Urinar mais do que o habitual durante o dia.

Transpirar mais do que o habitual.

Perda ou diminuição do apetite (anorexia).

Batimento cardíaco aumentado ou irregular.

Inchaço dos braços e pernas. Este pode ser um sinal de que o organismo está a reter mais água do que o habitual.

Afrontamentos.

Visão turva.

Dor nas articulações. Febre.

Incapacidade sexual nos homens, redução do desejo sexual nos homens e mulheres. Análises sanguíneas que apresentam aumento do número de um tipo de glóbulos brancos (eosinofilia).

Análises sanguíneas que apresentam alterações no funcionamento do fígado, pâncreas ou rins.

Raros (podem afetar até 1 em 1.000 pessoas) Sensação de tremor ou confusão.

Língua vermelha e inchada.

Flacidez ou descamação grave da pele, comichão, erupção granulosa. Problemas nas unhas (por exemplo queda ou separação de uma unha do leito). Erupções na pele ou nódoas negras.

Manchas na pele e extremidades frias.

Olhos vermelhos ou com comichão, inchados e lacrimejantes.

Alteração da audição e sensação de zumbido nos ouvidos.

Sensação de fraqueza.

Análises ao sangue que apresentem uma redução do número de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos ou plaquetas ou da quantidade de hemoglobina.

Muito raros (podem afetar até 1 em 10.000 pessoas) Maior sensibilidade ao sol do que o habitual.

Outros efeitos indesejáveis notificados:

Informe por favor o seu médico se alguma das seguintes situações se agravar ou durar mais do que alguns dias.

Dificuldades de concentração. Boca inchada.

Análises ao sangue apresentando muito poucas células sanguíneas. Análises ao sangue apresentando menos sódio do que habitual.

Urina concentrada (de cor escura), sentir vómitos ou vomitar, ter cãibras musculares, confusão e convulsões devido a secreção inadequada de ADH (hormona antidiurética). Se apresentar estes sintomas, contacte o seu médico o mais rapidamente possível.

Mudança de cor dos dedos das mãos e dos pés quando estão frios e depois sensação de picadas e dor quando você aquece (fenómeno de Raynaud).

Aumento do tamanho da mama nos homens.

Dificuldade em reagir ou reações mais lentas.

Sensação de ardor.

Alteração no cheiro das coisas.

Perda de cabelo.

Comunicação de efeitos indesejáveis

Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Também poderá comunicar efeitos indesejáveis diretamente ao INFARMED, I.F. através dos contactos abaixo. Ao comunicar efeitos indesejáveis, estará a ajudar a fornecer mais informações sobre a segurança deste medicamento.

Sítio da internet: http://www.infarmed.pt/web/infarmed/submissaoram

(preferencialmente) ou através dos seguintes contactos: Direção de Gestão do Risco de Medicamentos

Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53 1749-004 Lisboa

Tel: +351 21 798 73 73

Linha do Medicamento: 800222444 (gratuita)

E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt

Como deve ser guardado?

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não conservar acima de 25ºC.

Manter o blister dentro da embalagem exterior. Manter o frasco bem fechado. Conservar na embalagem de origem para proteger da humidade.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na embalagem exterior, rótulo e blister após “EXP”. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Ramipril Aurobindo

A substância ativa é o ramipril. Cada cápsula contém 1,25 mg, 2,5 mg, 5 mg ou 10 mg de ramipril.

Os outros componentes são sílica coloidal anidra hidrofóbica, amido de milho pré- gelatinizado.

Cápsula:

1,25 mg: gelatina, laurilsulfato de sódio, óxido de ferro amarelo (E 172) e dióxido de titânio (E 171).

2,5 mg: gelatina, laurilsulfato de sódio, óxido de ferro amarelo (E 172), ponceau 4R (E 124) e dióxido de titânio (E 171).

5 mg e 10 mg: gelatina, laurilsulfato de sódio, ponceau 4R (E 124), azul patenteado V (E 131) e dióxido de titânio (E 171).

Tinta de impressão: shellac, propilenoglicol, óxido de ferro negro (E 172) e hidróxido de potássio.

Qual o aspeto de Ramipril Aurobindo e conteúdo da embalagem Cápsula.

Ramipril Aurobindo 1,25 mg cápsulas

Cápsula dura amarela/branca de tamanho “4” gravada com “D” na cabeça amarela e “40” no corpo branco a tinta preta. A cápsula contém um pó branco a esbranquiçado.

Ramipril Aurobindo 2,5 mg cápsulas

Cápsula dura laranja/branca de tamanho “4” gravada com “D” na cabeça laranja e “41” no corpo branco a tinta preta. A cápsula contém um pó branco a esbranquiçado.

Ramipril Aurobindo 5 mg cápsulas

Cápsula dura vermelha/branca de tamanho “4” gravada com “D” na cabeça vermelha e “42” no corpo branco a tinta preta. A cápsula contém um pó branco a esbranquiçado.

Ramipril Aurobindo 10 mg cápsulas

Cápsula dura azul/branca de tamanho “4” gravada com “D” na cabeça azul e “43” no corpo branco a tinta preta. A cápsula contém um pó branco a esbranquiçado.

Ramipril Aurobindo encontra-se disponível em embalagem com blisters ou em frasco branco e opaco de HDPE.

Dimensão das embalagens:

Embalagem com blister: 7, 10, 14, 20, 21, 28, 30, 42, 50, 56, 60, 90, 98 e 100 cápsulas.

Frasco: 30, 100, 500 e 1000 cápsulas.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Generis Farmacêutica, S.A. Rua João de Deus, 19 2700 - 487 Amadora Portugal

Fabricante

APL Swift Services (Malta) Limited HF26, Hal Far Industrial Estate, Hal Far Birzebbugia, BBG 3000

Malta e

Generis Farmacêutica, S.A. Rua João de Deus, no 19

Venda Nova, 2700 - 487 Amadora Portugal

Este medicamento encontra-se autorizado nos Estados Membros do Espaço Económico Europeu (EEE) com os seguintes nomes:

Portugal Ramipril Aurobindo

Reino Unido Ramipril 1.25 mg/ 2.5 mg/ 5 mg/ 10 mg capsules Este folheto foi revisto pela última vez em janeiro de 2021

Última actualização: 06.07.2022

Fonte: Ramipril Aurobindo - Inserção da embalagem

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.