Autor: Bayer Portugal, S.A.


Informação longa

O que é e como se utiliza?

O ácido acetilsalicílico possui, entre outras, a capacidade de reduzir a agregação das plaquetas, um dos componentes do sangue, fundamental para a formação dos coágulos sanguíneos. Este mecanismo de acção permite uma acção benéfica em situações em que existe risco de formação de coágulos (trombos) nos vasos sanguíneos, como acontece em certas doenças cardiovasculares.
Aspirina GR 100 mg Comprimidos Gastro-Resistentes é utilizada nas situações em que é desejável uma redução da agregação das plaquetas, nomeadamente:

na angina de peito instável
no enfarte do miocárdio agudo
para redução do risco de novo enfarte em doentes que já sofreram enfarte após cirurgia vascular ou determinadas operações em que existe tendência para a formação de trombos
prevenção primária de acidentes isquémicos transitórios e de trombose cerebral prevenção primária de tromboses dos vasos sanguíneos coronários em doentes com diversos factores de risco
prevenção primária de trombose das veias e de embolia pulmonar (grave obstrução do fluxo sanguíneo no pulmão)
profilaxia prolongada da enxaqueca (crises de dores de cabeça geralmente fortes e prolongadas que ocorrem com determinada frequência)
Grupos Farmacoterapêuticos: 2.10 Analgésicos e antipiréticos e 4.3.1.4 Antiagregantes plaquetários.

Índice
O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?
Como é utilizado?
Quais são os possíveis efeitos secundários?
Como deve ser guardado?
Mais informações

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Aspirina GR
-se tem alergia ao ácido acetilsalicílico ou a qualquer outro componente do medicamento. Se não tem a certeza de já ter tido qualquer alergia devida ao ácido acetilsalicílico consulte o seu médico.

Tome especial cuidado com Aspirina GR:

-se sofrer de tendência para hemorragias, ou tiver história de hemorragia gastrointestinal ou perfuração, relacionada com terapêutica anterior com anti-inflamatórios não esteróides (AINE);
-caso sofra de úlceras do estômago ou dos intestinos (úlcera péptica); -durante a gravidez (a não ser sob indicação expressa do médico).
-no primeiro e segundo trimestre da gravidez
-durante o aleitamento
-se for alérgico a medicamentos anti-inflamatórios e anti-reumatismais -se estiver a tomar anticoagulantes
-se sofrer de doenças graves do fígado ou dos rins
-em crianças com menos de 12 anos e adolescentes com doenças febris -se sofrer de asma, doença respiratória obstrutiva crónica, febre dos fenos, pólipos nasais.
-os AINE devem ser administrados com precaução em doentes com história de doença inflamatória do intestino (colite ulcerosa, doença de Crohn), na medida em que estas situações podem piorar.

Em caso de hemorragia gastrointestinal ou ulceração em doentes a tomar Aspirina GR

  • tratamento deve ser interrompido.

Ao tomar Aspirina GR com outros medicamentos:

O efeito do tratamento pode ser influenciado se o ácido acetilsalicílico for administrado concomitantemente com outros medicamentos para:
-a coagulação sanguínea (ex: varfarina);
-a rejeição de orgãos após transplante (ciclosporina, tacrolimus);
-a hipertensão arterial (ex: diuréticos e inibidores ACE);
-a dor e inflamação (ex: esteróides ou medicamentos anti-inflamatórios); -a gota (probenecid);
-o cancro ou artrite reumatóide (metotrexato);
-corticosteróides e bebidas alcoólicas: o seu uso em conjunto com Aspirina GR pode aumentar o risco de hemorragia ulceração ou gastrointestinal;
-inibidores selectivos da recaptação da serotonina (antidepressivos): aumento do risco de hemorragia gastrointestinal;
-sulfonilureias;
-metotrexato;
-aumento das concentrações plasmáticas de digoxina (usada no tratamento da insuficiência cardíaca), barbitúricos e lítio (usados no tratamento de doenças psiquiátricas);

-sulfonamidas e suas combinações;
-ácido valpróico (usado no tratamento da epilepsia);
-medicamentos diuréticos, tais como os chamados antagonistas da aldosterona ou os diuréticos da ansa, Inibidores da Enzima de Conversão da Angiotensina (IECA) e Antagonistas da Angiotensina II (AAII): A administração de ácido acetilsalicílico (> 3 g/dia) pode diminuir a eficácia dos diuréticos assim como de outros medicamentos anti-hipertensores e afectar seriamente o funcionamento dos rins. Consequentemente, esta associação medicamentosa deverá ser administrada com precaução, sobretudo em doentes idosos. Os doentes devem ser adequadamente hidratados e deverá ser analisada a necessidade de monitorizar a função renal após o início da terapêutica concomitante, e periodicamente desde então;
-medicamentos destinados a aumentar a excreção de ácido úrico (uricosuricos) usados no tratamento da gota;

Gravidez e aleitamento

Se estiver grávida ou a amamentar consulte o seu médico antes de tomar qualquer medicamento.

Aspirina GR não deve ser tomada durante a gravidez (a não ser sob indicação expressa do médico)

Durante a gravidez, o ácido acetilsalicílico não deverá ser administrado a não ser que seja estritamente necessário e sempre por indicação e sob vigilância médica. Se por indicação médica o ácido acetilsalicílico for usado por mulheres que estejam a tentar engravidar, ou durante a gravidez, a dose administrada deverá ser a menor e durante

  • mais curto espaço de tempo possível.

A utilização de ácido acetilsalicílico durante a gravidez pode aumentar o risco de aborto espontâneo, malformações congénitas e, na fase final da gravidez prolongar o tempo de hemorragia e atrasar o trabalho de parto.

No primeiro e segundo trimestres da gravidez, Aspirina GR só deverá ser utilizada por recomendação médica caso seja absolutamente necessário.

Se estiver a amamentar deve evitar tomar Aspirina GR.

Antes de tomar ácido acetilsalicílico informe o seu médico sobre os medicamentos que está tomar. Se costuma tomar ácido acetilsalicílico regularmente deverá procurar aconselhamento médico antes de tomar qualquer outro medicamento (incluindo medicamentos não sujeitos a receita médica).

Crianças e Idosos
Não usar em crianças e adolescentes com doenças febris a não ser por recomendação expressa do médico, pois existe uma possível associação entre o ácido acetilsalicílico e a síndroma de Reye quando administrado a crianças com febre, devido a infecções virais (em particular varicela e gripe).

Os medicamentos contendo ácido acetilsalicílico (p. ex. Aspirina GR 100 mg Comprimidos Gastro-Resistentes) não devem ser administrados a crianças com menos de 3 anos de idade.

A Aspirina GR pode ser utilizada em Idosos, embora em caso de dosagens excessivas (muito elevadas) possam ocorrer tonturas e zumbidos.
Os idosos apresentam uma maior frequência de reacções adversas, especialmente de hemorragias gastrointestinais e de perfurações que podem ser fatais.

Condução de Veículos e utilização de máquinas

Dada a possibilidade de aparecimento de tonturas ou zumbidos deverá verificar/controlar a sua capacidade de reacção antes de conduzir um veículo ou utilizar máquinas.

Como é utilizado?

Tomar Aspirina GR sempre de acordo com as indicações do médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

Os comprimidos gastrorresistentes de Aspirina GR devem ser tomados com líquido, de preferência após ingestão de alimentos. É aconselhável beber seguidamente uma quantidade suficiente de líquido; não altere a dose e não tome mais comprimidos do que os que estão indicados.

De acordo com a indicação, o seu médico dir-lhe-á exactamente quantos comprimidos de Aspirina GR deverá tomar por dia.

A dose diária considerada como suficiente para obter um efeito cardioprotector a longo prazo é de cerca de 100 - 300 mg por dia o que equivale a 1 - 3 comprimidos de Aspirina GR.
Fale com o seu médico se tiver a impressão que a dose receitada é demasiado forte ou demasiado fraca.

Durante quanto tempo devo tomar Aspirina GR 100 mg Comprimidos Gastro-Resistentes?

Aspirina GR destina-se a tratamento prolongado. O seu médico dir-lhe-á exactamente durante quanto tempo deverá tomar Aspirina GR.

Caso se tenha esquecido de tomar Aspirina GR

Deve retomar a medicação sem tomar uma dose a dobrar para compensar a que se esqueceu de tomar.

Se tomar mais Aspirina GR do que deveria

Contacte o seu médico ou o hospital mais próximo ou ainda o Centro de Informação Anti-Venenos (Tel. 808 250 143). Se possível leve a embalagem com os comprimidos ao seu médico ou hospital.
Se tomou mais que a dose indicada ou no caso de uma sobredosagem poderão ocorrer efeitos indesejáveis como zumbidos, náuseas, vómitos, perturbações da visão e da audição, dores de cabeça, tonturas e confusão.

Em casos de intoxicação grave pode ocorrer delírio, tremores, dificuldades respiratórias, transpiração excessiva, febre alta e coma.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos Aspirina GR pode causar efeitos secundários, no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Quando tomado da forma indicada Aspirina GR é geralmente bem tolerada. Os efeitos indesejáveis podem ser minimizados utilizando a menor dose eficaz durante o menor período de tempo necessário para controlar a sintomatologia.

Os efeitos indesejáveis mais frequentemente observados são de natureza gastrointestinal. Podem ocorrer, em particular nos idosos, úlceras pépticas, perfuração ou hemorragia gastrointestinal potencialmente fatais. Náuseas, digestão difícil, vómitos com sangue, flatulência, dor abdominal, diarreia, obstipação, fezes com sangue, estomatite aftosa, exacerbação de colite ou doença de Crohn têm sido observados na sequência da administração destes medicamentos. Menos frequentemente têm vindo a ser observados casos de gastrite.

O risco de hemorragia, ulceração ou perfuração é maior com doses mais elevadas, em doentes com história de úlcera péptica, especialmente se associada a hemorragia ou perfuração e em doentes idosos. Informe o seu médico assistente se tiver sintomas abdominais e de hemorragia digestiva, sobretudo no inicio do tratamento.

Em casos raros podem verificar-se reacções alérgicas (p. ex. dificuldades respiratórias, erupções cutâneas).
Em casos isolados foram referidas alterações da função do fígado e da função dos rins, descida do nível de açúcar no sangue e reacções cutâneas graves. Podem ocorrer tonturas e zumbidos em casos de ingestão de doses excessivas, especialmente em crianças e indivíduos idosos.

Se algum dos efeitos secundários se agravar ou se detectar quaisquer efeitos secundários não mencionados neste folheto informe o seu médico ou farmacêutico.

Como deve ser guardado?

Conservar na embalagem de origem.
Não conservar acima de 25ºC.

Manter fora do alcance e da vista das crianças

Não utilize Aspirina GR após o prazo de validade impresso na embalagem. Não utilize Aspirina GR depois de ultrapassado o prazo de validade indicado na embalagem e no blister.

Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de ASPIRINA GR

-A substância activa é o ácido acetilsalicílico. Cada comprimido gastrorresistente contém 100 mg da substância activa ácido acetilsalicílico.

-Os outros componentes são: celulose em pó, amido de milho, copolímero do ácido metacrílico (Eudragit L 30 D), laurilsulfato de sódio, polissorbato 80, talco e citrato de trietilo.

Qual o aspecto de ASPIRINA GR e conteúdo da embalagem

A Aspirina GR apresenta-se em embalagens de 30 comprimidos gastrorresistentes.

Titular da Autorização de Introdução no mercado:

Bayer Portugal SA
Rua Quinta do Pinheiro, 5
P-2794-003 Carnaxide

Fabricante:

Bayer Bitterfeld GmbH
Salegaster Chausse, 1
D-06803 Greppin
Alemanha

Se tem alguma dúvida ou pergunta sobre Aspirina GR contacte o seu médico ou farmacêutico.

Este folheto foi aprovado pela última vez em

Cookies help us deliver our services. By using our services, you agree to our use of cookies. OK