Quetiapina Mylan

Código ATC
N05AH04
Quetiapina Mylan

Mylan

Medicamentos padrão Humano
Substância(s)
Quetiapina
Narcótica
Não
Data de aprovação 29.08.2007
Grupo farmacológico Antipsicóticos

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

Mylan

O que é e como se utiliza?

Quetiapina Mylan contém uma substância chamada quetiapina, a qual pertence a um grupo de medicamentos designados por antipsicóticos. Quetiapina Mylan pode ser utilizado para o tratamento de diversas doenças tais como:

Depressão bipolar: na qual se sente triste. Pode achar que se sente deprimido, culpado, com falta de energia, com perda de apetite ou que não consegue dormir. Mania: pode sentir-se muito excitado, eufórico, agitado, entusiástico ou hiperativo ou ter pouco discernimento, incluindo ser agressivo ou ter comportamentos disruptivos. Esquizofrenia: pode ouvir ou sentir coisas que não estão presentes, acreditar em coisas que não são reais ou sentir-se invulgarmente desconfiado, ansioso, confuso, culpado, tenso ou deprimido.

O seu médico pode continuar a prescrever-lhe Quetiapina Mylan mesmo quando se estiver a sentir melhor.

APROVADO EM 07-11-2021 INFARMED

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

Não tome Quetiapina Mylan:

se tem alergia à quetiapina ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na secção 6).

se está a tomar algum dos seguintes medicamentos:

  • alguns medicamentos para o VIH
  • medicamentos do tipo azol (para infeções fúngicas)
  • eritromicina ou claritromicina (para infeções)
  • nefazodona (para a depressão).

Não tome Quetiapina Mylan se alguma das situações acima descritas se aplicar a si. Caso tenha dúvidas, fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar Quetiapina Mylan.

Advertências e precauções

Fale com o seu médico antes de tomar Quetiapina Mylan se:

Tem ou se alguém da sua família tem ou já teve problemas cardíacos, por exemplo, problemas de ritmo cardíaco, enfraquecimento do músculo cardíaco ou inflamação do coração ou se está a tomar qualquer medicamento que possa ter um impacto no seu ritmo cardíaco.

Tem pressão arterial baixa.

Teve um acidente vascular cerebral (AVC), especialmente se for idoso. Tem problemas de fígado.

Teve alguma vez um ataque (convulsões).

Tem diabetes ou risco de ter diabetes. Nestes casos, o seu médico poderá monitorizar os seus níveis de açúcar no sangue enquanto estiver a tomar Quetiapina Mylan.

Sabe que no passado teve níveis baixos de glóbulos brancos no sangue (que pode ter sido originado ou não por outros medicamentos).

É uma pessoa idosa com demência (perda da função cerebral). Se é, Quetiapina Mylan não deve ser tomado, porque pertence a um grupo de medicamentos que podem aumentar o risco de AVC ou, em alguns casos, o risco de morte, em pessoas idosas com demência.

Você é uma pessoa idosa com doença de Parkinson / parkinsonismo.

Tem ou alguém da sua família tem antecedentes (ou história) de coágulos no sangue, uma vez que este tipo de medicamentos está associado à formação de coágulos sanguíneos.

Tem ou teve situações em que para de respirar por curtos períodos durante o sono noturno normal (condição denominada “apneia do sono”) e está a tomar medicamentos que retardam a atividade normal do cérebro (depressores).

Tem ou teve situações em que não consegue esvaziar completamente a sua bexiga (retenção urinária), tem aumento da próstata, bloqueio nos intestinos ou aumento da pressão dentro do seu olho. Estas condições são por vezes causadas por medicamentos (denominados “anticolinérgicos”) que afetam o modo de funcionamento das células nervosas no sentido de tratar certas condições clínicas.

Possui historial de abuso de álcool ou drogas.

Informe o seu médico imediatamente se sentir algum dos seguintes problemas após tomar Quetiapina Mylan:

Tem um batimento cardíaco rápido e irregular, mesmo quando está em repouso, palpitações, problemas respiratórios, dor no peito ou cansaço inexplicável. O seu médico terá de verificar o seu coração e, se necessário, encaminhá-lo imediatamente para um cardiologista.

Uma associação de sintomas incluindo febre, rigidez muscular grave, sudação ou um nível de consciência diminuído (doença chamada “síndrome neuroléptica maligna”). Pode ser necessário tratamento médico imediato.

Movimentos incontroláveis, principalmente da sua face ou língua.

Uma intensa sensação de sonolência e tonturas. Isto pode aumentar o risco de lesões acidentais (quedas) nos idosos.

Ataques (convulsões).

Uma ereção prolongada e dolorosa (priapismo).

Estas situações podem ser causadas por este tipo de medicamento.

Informe o seu médico o mais rapidamente possível se sentir:

Febre, sintomas do tipo gripal, dores de garganta ou qualquer outra infeção, visto que tal pode ser resultado de uma baixa contagem de glóbulos brancos, o que pode exigir a interrupção do medicamento e/ou a administração de outro tratamento.

Prisão de ventre associada a dor abdominal persistente ou prisão de ventre que não reagiu ao tratamento, visto que tal pode conduzir a um bloqueio mais grave dos intestinos.

Pensamentos suicidas e agravamento da sua depressão

Se está deprimido pode, por vezes, ter pensamentos de autoflagelação ou de cometer suicídio. Estes pensamentos podem aumentar quando se inicia o tratamento, pois estes medicamentos demoram algum tempo a atuar, geralmente duas semanas, podendo, no entanto, demorar mais tempo. Estes pensamentos podem também aumentar se deixar subitamente de tomar o seu medicamento. Pode ser mais provável ter estes pensamentos se é um adulto jovem. Dados retirados de ensaios clínicos demonstraram um risco aumentado de pensamentos suicidas e/ou comportamento suicida em jovens adultos com idade inferior a 25 anos com depressão.

Se sofrer de pensamentos suicidas ou de autoflagelação, em qualquer momento,

contacte o seu médico ou dirija-se a um hospital imediatamente. Poderá achar útil contar a um amigo ou familiar que está deprimido e pedir-lhes para ler este folheto informativo. Pode pedir-lhes para lhe dizerem se acham que a sua depressão está pior ou se estão preocupados com alterações do seu comportamento.

Aumento de peso

Foi observado aumento de peso em doentes a tomarem quetiapina. Você e o seu médico deverão verificar regularmente o seu peso.

Crianças e adolescentes

Quetiapina Mylan não se destina a ser utilizada em crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos.

Reações adversas cutâneas graves (RACG)

Foram notificadas muito raramente reações adversas cutâneas graves (RACG) que podem colocar a vida em risco ou ser fatais com o tratamento com este medicamento. Estes são frequentemente manifestados por:

  • Síndrome de Stevens-Johnson (SSJ), uma erupção cutânea generalizada com bolhas e descamação da pele, especialmente ao redor da boca, nariz, olhos e órgãos genitais
  • Necrólise epidérmica tóxica (NET), uma forma mais grave que causa descamação extensa da pele
  • A reação medicamentosa com eosinofilia e sintomas sistémicos (DRESS)

consiste em sintomas semelhantes aos da gripe com erupção cutânea, febre, glândulas inchadas e resultados anormais de exames de sangue [incluindo aumento de glóbulos brancos (eosinofilia) e enzimas hepáticas]

  • Pustulose exantematosa generalizada aguda (PEAG), pequenas bolhas cheias
    de pus
  • Eritema multiforme (EM), erupção cutânea com manchas irregulares

vermelhas que coçam

Pare de usar Quetiapina Mylan se desenvolver estes sintomas e contacte o seu médico ou procure assistência médica imediatamente.

Outros medicamentos e Quetiapina Mylan

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, ou tiver tomado recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.

Não tome Quetiapina Mylan se está a tomar algum dos seguintes medicamentos: Medicamentos para o tratamento do VIH

Medicamentos do tipo azol (para as infeções fúngicas) Eritromicina ou claritromicina (para infeções) Nefazodona (para a depressão).

Informe o seu médico se está a tomar algum dos seguintes medicamentos: Medicamentos para a epilepsia (tais como fenitoína ou carbamazepina) Medicamentos para a pressão arterial elevada

Barbitúricos (para dificuldade em dormir)

Tioridazina ou lítio (outros medicamentos antipsicóticos)

Medicamentos que possam ter um impacto no seu ritmo cardíaco, por exemplo, fármacos que provocam um desequilíbrio nos eletrólitos (baixos níveis de potássio e magnésio), tais como diuréticos (comprimidos para urinar) ou certos antibióticos (medicamentos para tratar infeções)

Medicamentos que possam causar prisão de ventre.

Fale primeiro com o seu médico antes de parar de tomar qualquer um dos seus medicamentos.

Quetiapina Mylan com alimentos, bebidas e álcool

Tenha cuidado com a quantidade de álcool que bebe. Isto porque o efeito combinado de quetiapina e álcool pode fazer com que se sinta sonolento.

Não beba sumo de toranja enquanto estiver a tomar Quetiapina Mylan. Este pode afetar a forma como o medicamento atua.

Gravidez e amamentação

Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Não deve tomar Quetiapina Mylan durante a gravidez, a não ser que já tenha discutido este assunto com o seu médico. Não deve tomar Quetiapina Mylan se estiver a amamentar.

Os seguintes sintomas, que podem representar abstinência, podem ocorrer em recém-nascidos cujas mães tomaram quetiapina no terceiro trimestre (últimos três meses da gravidez): tremor, fraqueza e/ou rigidez muscular, sonolência, agitação, problemas respiratórios e dificuldades na alimentação. Se o seu bebé desenvolver qualquer um destes sintomas, deve contactar o seu médico

Condução de veículos e utilização de máquinas

Os seus comprimidos podem fazê-lo sentir-se sonolento. Não deve conduzir ou operar máquinas antes de saber como os seus comprimidos o afetam.

Quetiapina Mylan contém lactose e sódio

Quetiapina Mylan contém lactose, que é um tipo de açúcar. Se foi informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes de tomar este medicamento.

Este medicamento contém menos de 1 mmol (23 mg) de sódio por comprimido, ou seja, é praticamente “isento de sódio”.

Efeito sobre o rastreio de droga na urina

Se está prestes a realizar o rastreio de droga na urina, se forem utilizados determinados métodos de teste, a toma de Quetiapina Mylan pode provocar resultados positivos para metadona ou determinados fármacos para a depressão designados antidepressivos tricíclicos (ADT), mesmo que não esteja a tomar metadona ou ADT. Se tal se verificar, é possível realizar um teste mais específico.

Como é utilizado?

Tome este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.

O seu médico decidirá qual a sua dose inicial. A dose de manutenção (dose diária) depende da sua doença e das suas necessidades, situando-se geralmente entre 150 mg e 800 mg.

Irá tomar os seus comprimidos uma vez ao dia, ao deitar ou duas vezes ao dia, consoante a sua doença.

Engula os seus comprimidos inteiros com água. Pode tomar os seus comprimidos com ou sem alimentos. Não beba sumo de toranja enquanto estiver a tomar Quetiapina Mylan, uma vez que pode afetar a forma como o medicamento atua.

Não pare de tomar os seus comprimidos mesmo que se esteja a sentir melhor, a não ser que o seu médico o recomende.

Problemas de fígado

Se tiver problemas de fígado, o seu médico poderá alterar a sua dose.

Idosos

Se for idoso, o seu médico poderá diminuir a sua dose.

Utilização em crianças e adolescentes

Quetiapina Mylan não se destina a ser utilizado em crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos.

Se tomar mais Quetiapina Mylan do que deveria

Se tomar mais Quetiapina Mylan do que o prescrito pelo seu médico, poderá sentir- se sonolento, tonto ou sentir batimentos cardíacos anormais, boca seca, prisão de ventre, pupilas dilatadas ou visão turva. Contacte o seu médico ou o hospital mais próximo de imediato. Leve a embalagem e os restantes comprimidos consigo.

Caso se tenha esquecido de tomar Quetiapina Mylan

Se se esqueceu de tomar uma dose, tome-a assim que se lembrar. Se estiver quase na hora de tomar a dose seguinte, aguarde até esta dose. Não tome uma dose a dobrar para compensar um comprimido que se esqueceu de tomar.

Se parar de tomar Quetiapina Mylan

Se parar de tomar Quetiapina Mylan repentinamente, poderá não conseguir dormir (insónias), poderá sentir-se enjoado (náuseas) ou poderá sentir dores de cabeça, diarreia, má disposição (vómitos), tonturas ou irritabilidade. O seu médico poderá sugerir que reduza a dose gradualmente antes de interromper o tratamento.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico ou farmacêutico.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos indesejáveis, embora estes não se manifestem em todas as pessoas.

Contacte IMEDIATAMENTE um médico se sentir qualquer um dos seguintes efeitos indesejáveis:

Muito frequentes (podem afetar mais de 1 em 10 pessoas):

Movimentos musculares anormais. Estes incluem dificuldade em iniciar movimentos musculares, tremores, sensação de inquietação ou rigidez muscular sem dor.

Frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas):

Pensamentos de autoflagelação e suicídio ou agravamento da sua depressão.

Pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas):

Diabetes mellitus: condição na qual o corpo não produz insulina suficiente ou os tecidos não conseguem absorver a insulina existente. Tal provoca hiperglicemia (demasiado açúcar no sangue). Os sintomas podem incluir sede excessiva, aumento do apetite com perda de peso, sensação de cansaço, sonolência, fraqueza, depressão, irritação e mau estar geral, bem como grandes quantidades de urina.

Ataques ou convulsões.

Reações alérgicas que podem incluir aumento dos gânglios (nódulos), inchaço da pele e inchaço ao redor da boca.

Movimentos incontroláveis, principalmente da face ou língua.

Alteração na atividade elétrica do coração controlada por ECG (prolongamento do intervalo QT), podendo causar batimento cardíaco muito acelerado e desmaios, bem como graves problemas cardíacos.

Dificuldade em urinar.

Agravamento da diabetes preexistente.

Raros (podem afetar até 1 em 1.000 pessoas):

Uma combinação de temperatura alta (febre), sudação, rigidez muscular, sensação de muita sonolência ou desmaio, grande aumento na pressão arterial ou batimentos cardíacos (uma doença chamada “síndrome neuroléptica maligna”).

Inflamação do pâncreas com forte dor abdominal e dor nas costas. Amarelecimento da pele e dos olhos (iterícia).

Inflamação do fígado (hepatite).

Ereção dolorosa e prolongada (priapismo).

Coágulos de sangue nas veias, especialmente nas pernas (os sintomas incluem inchaço, dor e vermelhidão na perna), que se podem deslocar através dos vasos sanguíneos para os pulmões causando dores no peito e dificuldade em respirar.

Combinação de febre, sintomas do tipo gripal, dores de garganta ou qualquer outra infeção com baixa contagem de glóbulos brancos, uma condição chamada agranulocitose.

Obstrução dos intestinos, causando prisão de ventre grave e ausência de gases (flatulência), com inchaço ou dor no estômago.

Muito raros (podem afetar até 1 em 10.000 pessoas):

Reação alérgica grave (chamada anafilaxia), que pode incluir dificuldade em respirar, tonturas e colapso.

Erupção na pele grave que pode evoluir rapidamente. Os sintomas incluem vermelhidão, formação de bolhas ou descamação, particularmente à volta da boca, nariz, olhos e órgãos genitais (uma situação conhecida como Síndrome de Stevens- Johnson). Ver secção 2.

Inchaço rápido da pele, geralmente à volta dos olhos, lábios e garganta.

Secreção inapropriada de HAD (hormona antidiurética), uma hormona que faz com que o organismo retenha água e dilua o sangue, reduzindo a quantidade de sódio. Tal pode provocar um nível de sódio no sangue inferior ao normal, fazendo com que se sinta fraco, confuso e com os músculos doridos.

Lesão das fibras musculares causando dor, sensibilidade ou fraqueza muscular (rabdomiólise).

Desconhecido (a frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis): Vermelhidão generalizada da pele com formação de bolhas e descamação de uma grande parte da superfície corporal (necrólise epidérmica tóxica). Ver secção 2. Erupção Cutânea Medicamentosa com Eosinofilia e Sintomas Sistémicos (ECMESS). Erupção na pele generalizada, temperatura corporal elevada, elevações das enzimas do fígado, alterações sanguíneas (eosinofilia), gânglios linfáticos aumentados e envolvimento de outros órgãos (Erupção Cutânea Medicamentosa com Eosinofilia e Sintomas Sistémicos também é conhecida como ECMESS ou síndrome de hipersensibilidade medicamentosa). Ver secção 2. Pare de tomar quetiapina se tiver

estes sintomas e contacte o seu medico ou procure assistência médica imediatamente.

Acidente vascular cerebral.

Outros efeitos indesejáveis possíveis:

Muito frequentes (podem afetar mais de 1 em 10 pessoas): Tonturas (pode levar a quedas), dor de cabeça, boca seca.

Sonolência (pode desaparecer com a continuação da toma de quetiapina) (pode levar a quedas).

Sintomas de descontinuação (sintomas que ocorrem quando para de tomar quetiapina), incluindo não conseguir dormir (insónias), sensação de enjoo (náuseas), dores de cabeça, diarreia, má disposição (vómitos), tonturas e irritabilidade. Uma descontinuação gradual durante um período de, pelo menos, 1 a 2 semanas é aconselhável.

Aumento de peso.

Alterações na quantidade de determinadas gorduras (triglicéridos e colesterol total).

Frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas): Batimento cardíaco rápido.

Sensação de bater do coração, de forma acelerada ou com falhas nos batimentos. Prisão de ventre, indisposição gástrica (indigestão).

Sensação de fraqueza. Inchaço dos braços ou pernas.

Diminuição da pressão arterial quando se levanta. Isto pode fazê-lo sentir-se tonto ou desmaiar (pode levar a quedas).

Aumento dos níveis de açúcar no sangue.

Visão turva.

Sonhos anormais e pesadelos.

Sentir-se com mais fome.

Sentir-se irritado.

Perturbação na fala e linguagem.

Falta de ar.

Vómitos (principalmente nos idosos). Febre.

Alterações do nível de hormonas da tiroide no sangue. Diminuição de determinado tipo de células do sangue. Aumento dos níveis de enzimas hepáticas medidos no sangue.

Aumento dos níveis de hormona prolactina no sangue. Os aumentos da hormona prolactina podem, em casos raros, provocar o seguinte:

Inchaço mamário em homens e mulheres e produção inesperada de leite materno.

Ausência de menstruação ou menstruação irregular nas mulheres.

Pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas):

Sensação desagradável nas pernas (também chamado de síndrome de pernas irrequietas).

Dificuldade em engolir. Disfunção sexual.

Frequência cardíaca mais lenta do que normal, o que pode acontecer ao iniciar o tratamento e que pode estar associado à baixa tensão arterial e a desmaios. Desmaios (pode levar a quedas).

Nariz entupido.

Redução dos glóbulos vermelhos. Diminuição do nível de sódio no sangue.

Raros (podem afetar até 1 em 1.000 pessoas):

Inchaço mamário e produção inesperada de leite materno (galactorreia). Alterações menstruais.

Andar, falar, comer ou outras atividades enquanto está a dormir. Diminuição da temperatura corporal (hipotermia).

Uma condição (chamada síndrome metabólica) com a combinação de 3 ou mais dos seguintes: aumento da gordura à volta do abdómen, diminuição do “colesterol bom” (C-HDL), aumento de um tipo de gordura no sangue, os chamados triglicéridos, tensão arterial alta e um aumento do açúcar no sangue.

Aumento da creatinafosfoquinase (uma substância dos músculos).

Desconhecido (a frequência não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis): Erupção na pele com pontos vermelhos irregulares (eritema multiforme).

Podem ocorrer sintomas de abstinência em recém-nascidos cujas mães tenham tomado quetiapina durante a gravidez.

Doença do músculo do coração (cardiomiopatia). Inflamação do músculo do coração (miocardite).

Inflamação dos vasos sanguíneos (vasculite), muitas vezes com erupção na pele com pequenos altos vermelhos ou roxos.

A classe de medicamentos a que a quetiapina pertence pode causar problemas do ritmo cardíaco que podem ser graves e em certos casos fatais.

Alguns destes efeitos indesejáveis apenas são detetados quando é efetuado um exame de sangue. Estes incluem alterações na quantidade de certas gorduras (triglicéridos e colesterol total) ou açúcar no sangue, alterações na quantidade de hormonas da tiroide no sangue, maior nível de enzimas hepáticas, redução do número de certos tipos de células do sangue, redução do nível de glóbulos vermelhos, aumento da creatina fosfoquinase no sangue (substância dos músculos), redução do teor de sódio no sangue e aumento na quantidade da hormona prolactina no sangue.

O seu médico pode pedir para fazer análises ao sangue de tempos a tempos.

Efeitos indesejáveis adicionais em crianças e adolescentes:

Os mesmos efeitos indesejáveis que podem ocorrer em adultos podem ocorrer também em crianças e adolescentes.

Os seguintes efeitos indesejáveis foram observados apenas em crianças e adolescentes:

Muito frequentes (podem afetar mais de 1 em 10 pessoas):

Aumento da quantidade de uma hormona chamada prolactina no sangue. O aumento da hormona prolactina pode, em casos raros, levar ao seguinte:

Aumento mamário em meninos e meninas com uma produção inesperada de leite materno.

Ausência de menstruação ou menstruação irregular nas meninas. Aumento do apetite.

Vómitos.

Movimentos musculares anormais. Estes incluem dificuldade em iniciar movimentos musculares, tremores, sensação de inquietação ou rigidez muscular sem dor. Aumento da tensão arterial.

Frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas): Sensação de fraqueza, desmaios (pode levar a quedas). Nariz entupido.

Sentir-se irritado.

Comunicação de efeitos indesejáveis

Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Também poderá comunicar efeitos indesejáveis diretamente através do INFARMED, I.F. através dos contactos abaixo. Ao comunicar efeitos indesejáveis, estará a ajudar a fornecer mais informações sobre a segurança deste medicamento.

Sítio da internet: http://www.infarmed.pt/web/infarmed/submissaoram (preferencialmente) ou através dos seguintes contactos:

Direção de Gestão do Risco de Medicamentos Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53 1749-004 Lisboa

Tel: +351 21 798 73 73

Linha do Medicamento: 800222444 (gratuita)

E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt

Como deve ser guardado?

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na embalagem exterior, após “EXP”. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

O medicamento não necessita de quaisquer precauções especiais de conservação.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.

Mais informações

Qual a composição de Quetiapina Mylan comprimidos revestidos por película A substância ativa é fumarato de quetiapina.

Cada comprimido revestido por película contém 25 mg/ 100 mg/ 150 mg/ 200 mg ou 300 mg de quetiapina (na forma de fumarato de quetiapina).

Os outros componentes são: lactose mono-hidratada, celulose microcristalina, povidona, estearato de magnésio, carboximetilamido sódico (tipo A) e hidrogenofosfato de cálcio di-hidratado.

Comprimidos de 25 mg: hipromelose, dióxido de titânio (E171), macrogol 400 e óxido de ferro vermelho (E172).

Comprimidos de 100 mg: hipromelose, dióxido de titânio (E171), macrogol 6000, óxido de ferro amarelo (E172) e talco.

Comprimidos de 150 mg: hipromelose, dióxido de titânio (E171), macrogol 400, óxido de ferro amarelo (E172), óxido de ferro preto (E172) e polissorbato 80. Comprimidos de 200 mg e de 300 mg: hipromelose, dióxido de titânio (E171), macrogol 400 e polissorbato 80.

Qual o aspeto Quetiapina Mylan comprimidos revestidos por película e conteúdo da embalagem

Os comprimidos de Quetiapina Mylan são revestidos por película.

Comprimidos de 25 mg:

Os comprimidos são cor de pêssego, redondos, biconvexos e gravados com “Q” de um dos lados.

Os comprimidos estão disponíveis em embalagens blister com 1, 3, 6, 7, 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 84, 90, 98, 100, 6×1 comprimidos e em frascos com 60, 84, 90, 98, 100, 250, 500, 1000 comprimidos.

Comprimidos de 100 mg:

Os comprimidos são amarelos, redondos, biconvexos e gravados com “Q” e “100” de um dos lados.

Os comprimidos estão disponíveis em embalagens blister com 1, 3, 6, 7, 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 84, 90, 98, 100, 60×1 comprimidos e em frascos com 60, 84, 90, 98, 100, 250, 500, 1000 comprimidos.

Comprimidos de 150 mg:

Os comprimidos de 150 mg são amarelos-pálidos, redondos e gravados com “Q” e “150” de um dos lados.

Os comprimidos estão disponíveis em embalagens blister com 1, 3, 6, 7, 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 84, 90, 98, 100 comprimidos e em frascos com 60, 84, 90, 98, 100, 250, 500, 1000 comprimidos.

Comprimidos de 200 mg:

Os comprimidos de 200 mg são brancos, redondos e gravados com “Q” e “200” de um dos lados.

Os comprimidos estão disponíveis em embalagens blister com 1, 3, 6, 7, 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 84, 90, 98, 100, 60×1 comprimidos e em frascos com 60, 84, 90, 98, 100, 250, 500, 1000 comprimidos.

Comprimidos de 300 mg:

Os comprimidos de 300 mg são brancos, em forma de cápsula e gravados com “Q” linha divisória “300” de um dos lados. O comprimido pode ser dividido em doses iguais.

Os comprimidos estão disponíveis em embalagens blister com 1, 3, 6, 7, 10, 14, 20, 28, 30, 50, 56, 60, 84, 90, 98, 100, 60×1 comprimidos e em frascos com 60, 84, 90, 98, 100, 250, 500, 1000 comprimidos.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações. Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Mylan, Lda.

Av. D. João II, Edifício Atlantis, N.º 44C – 7.3 e 7.4

1990-095 Lisboa

Fabricantes:

McDermott Laboratories Ltd. t/a Gerard Laboratories, 35/36 Baldoyle Industrial Estate, Grange Road, Dublin 13

Irlanda

Generics [UK] Limited, Potters Bar, Hertfordshire, EN6 1 TL, Reino Unido

Este medicamento encontra-se autorizado nos Estados Membros do Espaço Económico Europeu (EEE) com os seguintes nomes:

BélgicaQuetiapine Mylan 25 mg, 100 mg, 200 mg, 300 mg Filmtabletten
ChipreQuetiapine/Generics 25 mg, 100 mg, 200 mg film-coated tablets
República ChecaQuetiapin Mylan
DenmarkQuetiapin Mylan
FinlândiaQuetiapin Mylan 25 mg, 100 mg, 200 mg, 300 mg kalvopäällysteinen tabletti
AlemanhaQuetiapin Mylan 25 mg, 100 mg, 200 mg, 300 mg Filmtabletten
GréciaQuetiapine/Generics film-coated tablets 25 mg, 100 mg, 150 mg, 200 mg, 300 mg
IslândiaQuetiapin Mylan 25 mg, 100 mg, 200 mg, 300 mg filmuhúõadar töflur
IrlandaGeroquel 25 mg, 100 mg, 200 mg film-coated tablets
Países BaixosQuetiapine Mylan 25 mg, 100mg, 150 mg, 200 mg, 300 mg, filmomhulde tabletten
PolóniaEtiagen 25 mg, 100 mg, 200 mg
PortugalQuetiapina Mylan
EslováquiaQuetiapin Mylan 100 mg, 200 mg, 300 mg filmom obalené tablety
EspanhaQUETIAMYLAN 25 mg, 100 mg, 150 mg, 200 mg, 300 mg comprimidos recubiertos con película EFG
Reino Unido (Irlanda do Norte)Quetiapine 25 mg, 100 mg, 150 mg, 200 mg, 300 mg film- coated Tablets

Este folheto foi revisto pela última vez em novembro de 2021.

Última actualização: 26.06.2022

Fonte: Quetiapina Mylan - Inserção da embalagem

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.