Estecina

Código ATC
J01MA02
Estecina

Laboratorios Normon

Medicamentos padrão Humano
Substância(s)
Ciprofloxacin
Narcótica
Não
Data de aprovação 10.10.1995
Grupo farmacológico Antibacterianos de quinolona

Anúncio

Tudo para saber

Titular da autorização

Laboratorios Normon

O que é e como se utiliza?

Estecina é um antibiótico pertencente à família das fluoroquinolonas. A substância ativa é a ciprofloxacina. A ciprofloxacina atua matando as bactérias que causam infeções. Apenas funciona com tipos específicos de bactérias.

Adultos

Estecina é utilizado em adultos para o tratamento das seguintes infeções bacterianas: - infeções do trato respiratório

- infeções do ouvido ou sinusais, de longa duração ou recorrentes - infeções do trato urinário

- infeções dos testículos

- infeções dos órgãos genitais da mulher

- infeções do trato gastrointestinal e infeções intra-abdominais - infeções da pele e dos tecidos moles

- infeções dos ossos e das articulações

- no tratamento de infeções em doentes com uma contagem de glóbulos brancos muito baixa (neutropenia)

- na prevenção de infeções em doentes com uma contagem de glóbulos brancos muito baixa (neutropenia)

- exposição a antraz por inalação

Se tiver uma infeção grave ou que seja causada por mais do que um tipo de bactéria, pode- lhe ser administrado um antibiótico adicional para além de Estecina.

Crianças e adolescentes

Estecina é utilizado em crianças e adolescentes, sob supervisão médica, para o tratamento das seguintes infeções bacterianas:

- infeções pulmonares e brônquicas em crianças e adolescentes com fibrose cística

APROVADO EM 26-06-2020 INFARMED

  • infeções complicadas do trato urinário, incluindo infeções que tenham atingido os rins (pielonefrite)
  • exposição a antraz por inalação

Estecina também poderá ser utilizado no tratamento de outras infeções graves específicas em crianças e adolescentes, quando o seu médico o considerar necessário.

Anúncio

O que se deve tomar em consideração antes de utilizá-lo?

  • tem alergia à substância ativa, a outros medicamentos do tipo quinolona ou a qualquer outro componente deste medicamento (indicados na secção 6)
  • está a tomar tizanidina (ver ecção 2)

Advertências e precauções

Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de utilizar Estecina.

Antes de lhe ser administrado este medicamento

Não lhe deverão ser administrados medicamentos antibacterianos com quinolonas / fluoroquinolonas, incluindo Estecina, caso tenha tido quaisquer reações adversas graves no passado quando utilizou uma quinolona ou fluoroquinolona. Neste caso, deverá informar o seu médico assim que possível.

Informe o seu médico se:

  • já teve problemas renais porque o seu tratamento pode necessitar de ser ajustado
  • sofre de epilepsia ou de outros problemas neurológicos
  • tem antecedentes de problemas de tendões durante tratamentos anteriores com antibióticos tais como o Estecina
  • tem miastenia gravis (um tipo de fraqueza muscular)
  • tem antecedentes de ritmo cardíaco anormal (arritmias)
  • tem problemas cardíacos: deve ter precaução quando usa este tipo de medicamentos se nasceu com, ou tem na sua família, prolongamento do intervalo QT (percetível no ECG, um registo elétrico da atividade do coração), tem um desequilíbrio de sais minerais no sangue (especialmente níveis baixos de potássio ou magnésio), tem um ritmo cardíaco muito lento (chamado "bradicardia") tem um coração fraco (insuficiência cardíaca), já teve algum ataque cardíaco (enfarte do miocárdio), é mulher ou idoso, ou se está a tomar outros medicamentos que possam levar a alterações no ECG (ver secção Outros medicamentos e Estecina).

Ao lhe ser administrado este medicamento

Reação alérgica grave e repentina (uma reação anafilática/choque, angioedema). Mesmo após a primeira toma, há uma hipótese rara que possa ter uma reação alérgica grave com os seguintes sintomas: aperto no peito, tonturas, mal-estar ou desfalecimento, ou sentir tonturas quando esteja em pé. Caso tal aconteça, informe imediatamente o seu médico uma vez que a administração de Estecina terá que ser interrompida.

Podem ocorrer raramente dor e edema nas articulações e inflamação ou rutura de tendão. O risco aumenta se for idoso (tiver mais de 60 anos de idade), se tiver recebido um transplante de órgão, se sofrer de problemas nos rins ou se estiver a ser tratado com corticosteroides. Poderá ocorrer inflamação e rutura do tendão nas primeiras 48 horas de tratamento, e até mesmo vários meses após parar a tratamento com Estecina. Ao primeiro sinal de dor ou inflamação de um tendão (por exemplo, no tornozelo, punho, cotovelo,

ombro ou joelho), pare de tomar Estecina, contacte o seu médico e repouse a área com dor. Evite qualquer exercício desnecessário pois pode aumentar o risco de rutura de um tendão.

Se sofrer de epilepsia ou de outro problema neurológico tal como isquemia cerebral ou AVC, pode sentir efeitos indesejáveis associados com o sistema nervoso central. Caso tal aconteça, pare de tomar Estecina e contacte imediatamente o seu médico.

Pode sentir reações psiquiátricas a primeira vez que tomar ciprofloxacina. Se sofre de depressão ou psicose, os seus sintomas podem piorar enquanto estiver sob tratamento com Estecina. Caso tal aconteça, pare de tomar Estecina e contacte imediatamente o seu médico.

Em casos raros, poderá ter sintomas de lesão do nervo (neuropatia), tais como dor, ardor, formigueiro, dormência e/ou fraqueza, especialmente nos pés e pernas ou mãos e braços. Se isto acontecer, pare de tomar Estecina e informe o seu médico imediatamente, a fim de evitar o desenvolvimento de uma condição potencialmente irreversível.

Pode surgir diarreia enquanto está a tomar antibióticos, incluindo Estecina, ou mesmo várias semanas após ter parado de os tomar. Se se tornar grave ou persistente, ou se notar que as suas fezes contêm sangue ou muco, informe o seu médico imediatamente. O tratamento com Estecina terá que ser imediatamente interrompido, uma vez que esta situação pode pôr a vida em perigo. Não tome medicamentos que parem ou reduzam os movimentos intestinais.

Se tiver que fazer uma colheita de sangue ou urina, informe o médico ou os funcionários do laboratório que está a tomar Estecina.

Estecina pode levar à formação de cristais na urina. Deve beber muita água e evitar a excessiva alcalinidade da urina.

Em doentes a tomarem ciprofloxacina, as análises para deteção de tuberculose podem originar falsos negativos.

Estecina pode causar lesão do fígado. Se notar qualquer sintoma tal como perda de apetite, icterícia (amarelecimento da pele), urina escura, comichão, ou tensão do estômago, a Estecina deve ser parada imediatamente.

Estecina pode causar uma redução no número de glóbulos brancos e a sua resistência a infeções pode diminuir. Se tiver uma infeção com sintomas tais como febre e deterioração grave do seu estado geral, ou febre com sintomas locais de infeção tais como uma dor de garganta/faringe/boca ou problemas urinários, deve consultar o seu médico imediatamente. Será efetuada uma análise ao sangue para detetar uma possível redução dos glóbulos brancos (agranulocitose). É importante informar o seu médico acerca do seu medicamento.

Pode existir risco de serem selecionadas bactérias resistentes à ciprofloxacina durante tratamentos de longa duração e aquando do tratamento de infeções hospitalares e/ou infeções causadas por determinadas espécies de bactérias.

Informe o seu médico se você ou um membro da sua família tiver uma deficiência em glucose-6-fosfato desidrogenase (G6PD), uma vez que pode ter risco de anemia com ciprofloxacina.

A sua pele torna-se mais sensível à luz solar ou ultravioleta (UV) enquanto estiver sob tratamento com Estecina. Evite a exposição à luz solar forte ou à luz UV artificial (ex. solários).

Efeitos indesejáveis graves, prolongados, incapacitantes e potencialmente irreversíveis

Os medicamentos antibacterianos com fluoroquinolonas / quinolonas, incluindo Estecina, foram associados a efeitos indesejáveis muito raros, mas graves, alguns deles de longa duração (que persistem meses ou anos), incapacitantes ou potencialmente irreversíveis. Isto inclui dor nos tendões, músculos e articulações nos membros superiores e inferiores, dificuldade em andar, sensações anómalas, tais como sensação de picada, formigueiro, cócegas, dormência ou ardor (parestesia), distúrbios sensoriais, incluindo diminuição da visão, paladar e olfato e audição, depressão, diminuição da memória, cansaço intenso e distúrbios do sono graves.

Se sentir algum destes efeitos indesejáveis após lhe ser administrado Estecina, contacte o seu médico imediatamente antes de continuar com o tratamento. Você e o seu médico irão decidir se deverá continuar com o tratamento, tendo também em consideração um antibiótico de outra classe.

Outros medicamentos e Estecina

Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar, tiver tomado recentemente ou se vier a tomar outros medicamentos.

Não utilize Estecina conjuntamente com tizanidina, porque tal pode causar efeitos indesejáveis tais como baixa pressão arterial e sonolência (ver secção 2: “Não lhe deve ser administrado Estecina se:”).

Deve informar o seu médico se estiver a tomar qualquer outro medicamento que possa alterar o seu ritmo cardíaco: medicamentos da classe dos antiarrítmicos (ex.: quinidina, hidroquinidina, disopiramida, amiodarona, sotalol, dofetilida, ibutilida), antidepressivos tricíclicos, alguns agentes antimicrobianos (pertencentes à classe dos macrólidos), alguns antipsicóticos.

Sabe-se que os seguintes mediamentos interagem com Estecina no seu organismo. Usar Estecina conjuntamente com estes medicamentos pode influenciar o efeito terapêutico desses medicamentos. Também pode aumentar a probabilidade de sentir efeitos indesejáveis.

Informe o seu médico se estiver a tomar:

  • antagonistas da vitamina K (ex: varfarina, acenocumarol, fenprocumon, fluindiona) (para diluir o sangue)
  • probenecide (para a gota)
  • metotrexato (para certos tipos de cancro, psoríase, artrite reumatoide)
  • teofilina e outros derivados das xantinas (para problemas respiratórios)
  • tizanidina (para espasticidade muscular na esclerose múltipla)
  • clozapina (um antipsicótico)
  • ropinirol (para a doença de Parkinson)
  • fenitoína (para a epilepsia)
  • metoclopramida (para as náuseas e vómitos)
  • omeprazol (para a redução da quantidade de ácido produzido no estômago)
  • ciclosporina (nos transplantes)

Estecina pode aumentar os níveis dos seguintes medicamentos no seu sangue:

  • pentoxifilina (para problemas circulatórios)
  • cafeína
  • gliblenclamida (para a diabetes)
  • duloxetina (um antidepressivo)
  • lidocaína (um anestésico local)
  • sildenafil (para a disfunção erétil)

Estecina com alimentos e bebidas

Os alimentos e bebidas não afetam o seu tratamento com Estecina.

Gravidez e amamentação

Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

É preferível evitar a utilização de Estecina durante a gravidez. Informe o seu médico se estiver a planear engravidar.

Não tome Estecina durante a amamentação porque a ciprofloxacina é excretada no leite materno e pode ser prejudicial para a sua criança.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Estecina pode fazê-lo sentir menos alerta. Podem ocorrer alguns efeitos adversos neurológicos. Assim, certifique-se que sabe como reagir ao Estecina antes de conduzir um veículo ou utilizar máquinas. No caso de dúvida, fale com o seu médico.

Estecina contém sódio

Estecina 200 mg/100 ml contém 15,4 mmol (354 mg) de sódio e Estecina 400 mg/200 ml contém 30,8 mmol (708 mg) de sódio. Esta informação deve ser tida em consideração em doentes com ingestão controlada de sódio.

3. Como utilizar Estecina

O seu médico explicar-lhe-á exatamente que quantidade de Estecina lhe será administrado, com que frequência e durante quanto tempo. Tal vai depender do tipo de infeção que tem e da sua gravidade.

Informe o seu médico se sofrer de problemas renais porque a sua dose pode necessitar de ser ajustada.

O tratamento dura normalmente de 5 a 21 dias, mas pode demorar mais para infeções graves.

O médico administrar-lhe-á cada dose na corrente sanguínea, através de perfusão lenta numa veia. Para as crianças, a duração da perfusão é de 60 minutos. Nos doentes adultos, o tempo de perfusão é 60 minutos para Estecina 400 mg e 30 minutos para Estecina 200 mg. A administração lenta da perfusão ajuda a prevenir a ocorrência de efeitos indesejáveis imediatos.

Lembre-se de beber muitos líquidos enquanto estiver a tomar Estecina. Se parar o tratamento com Estecina

É importante que termine o tratamento mesmo que se comece a sentir melhor ao fim de alguns dias. Se parar de usar o medicamento demasiado cedo, a sua infeção pode não ficar completamente curada e os sintomas da infeção podem voltar ou piorar. Pode também desenvolver resistência ao antibiótico.

Caso ainda tenha dúvidas sobre a utilização deste medicamento, fale com o seu médico, farmacêutico ou enfermeiro.

Quais são os possíveis efeitos secundários?

Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos indesejáveis, embora estes não se manifestem em todas as pessoas.

Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não indicados neste folheto, fale com o seu médico, farmacêutico ou enfermeiro.

Efeitos indesejáveis frequentes (entre 1 e 10 em cada 100 pessoas podem provavelmente vir a ter):

  • náusea, diarreia, vómitos
  • dores articulares nas crianças
  • reações locais no sítio da injeção, erupção cutânea
  • quantidades temporariamente aumentadas de certas substâncias no sangue (transaminases)

Efeitos indesejáveis pouco frequentes (entre 1 e 10 em cada 1.000 pessoas podem provavelmente vir a ter):

  • superinfeções por fungos
  • uma elevada concentração de eosinófilos, um tipo de glóbulos brancos, quantidades aumentadas ou diminuidas de um fator de coagulação sanguíneo (trombocitos)
  • perda de apetite (anorexia)
  • hiperatividade, agitação, confusão, desorientação, alucinações
  • dor de cabeça, tonturas, problemas de sono, alterações do paladar, picadas, sensibilidade anormal a estímulos sensoriais, sensibilidade cutânea diminuída, convulsões (ver Secção 2: Advertências e precauções), vertigens
  • problemas visuais (ex: visão dupla)
  • perda de audição
  • ritmo cardíaco acelerado (taquicardia)
  • expansão dos vasos sanguíneos (vasodilatação), baixa tensão arterial
  • dores gastrointestinais e abdominais, problemas digestivos tais como mal-estar gástrico (indigestão/azia), gases
  • problemas de fígado, quantidades aumentadas de uma substância no sangue (bilirrubina), icterícia (icterícia colestática)
  • comichão, urticária
  • dores articulares nos adultos
  • função renal fraca, falência renal
  • dores nos músculos e ossos, sensação de mal-estar (astenia), febre, retenção de fluidos
  • aumento da fosfatase alcalina no sangue (uma certa substância no sangue)

Efeitos indesejáveis raros (entre 1 e 10 em cada 10.000 pessoas podem provavelmente vir a ter):

  • inflamação do intestino (colite) associada ao uso de antibióticos (pode ser fatal em casos raros) (ver Secção 2: Advertências e precauções)
  • alterações na contagem de células sanguíneas (leucopenia, leucocitose, neutropenia, anemia), descida do número de glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas (pancitopenia), que pode ser fatal, depressão da medula-óssea que também pode ser fatal (ver Secção 2: Advertências e precauções)
  • reação alérgica, inchaço alérgico (edema), inchaço rápido da pele e membranas mucosas (angioedema), reação alérgica grave (choque anafilático) que pode levar a perigo de vida (ver Secção 2: Advertências e precauções)
  • açúcar no sangue aumentado (hiperglicemia)
  • reação de ansiedade, sonhos estranhos, depressão, perturbações mentais (reações psicóticas) (ver Secção 2: Advertências e precauções)
  • sensibilidade cutânea diminuida a estímulos sensoriais, tremor, enxaqueca, perturbação da sensibilidade olfativa (perturbações do olfato)
  • zumbidos, audição comprometida
  • desfalecimento, inflamação dos vasos sanguíneos (vasculite)
  • dificuldade em respirar, incluindo sintomas de asma
  • pancreatite
  • hepatite, morte das células do fígado (necrose hepática) levando, muito raramente, a falência hepática com perigo de vida
  • sensibilidade à luz (ver Secção 2: Advertências e precauções), pequenas hemorragias sob a pele, como cabeças de alfinete (petéquias)
  • dor muscular, inflamação das articulações, aumento do tónus muscular, cãibras, rutura do tendão - especialmente do grande tendão na parte de trás do tornozelo (tendão de Aquiles) (ver Secção 2: Advertências e precauções)
  • sangue ou cristais na urina (ver Secção 2: Advertências e precauções), inflamação do trato urinário (nefrite tubulointersticial)
  • sudação excessiva
  • níveis aumentados da enzima amilase

Efeitos indesejáveis muito raros (menos de 1 em cada 10.000 pessoas podem provavelmente vir a ter):

  • um tipo especial de redução da contagem de glóbulos vermelhos (anemia hemolítica); uma redução perigosa de um tipo de glóbulos brancos (agranulocitose);
  • reação alérgica grave (reação anafilática, choque anafilático, doença do soro) que pode ser fatal (ver Secção 2: Advertências e precauções)
  • coordenação perturbada, andar cambaleante (perturbações da marcha), pressão no cérebro (hipertensão intracraniana)
  • distorção visual das cores
  • várias erupções cutâneas ou exantema (por ex., síndrome de Stevens-Johnson potencialmente fatal ou necrólise epidérmica tóxica)
  • fraqueza muscular, inflamação dos tendões, agravamento dos sintomas de miastenia gravis (ver Secção 2: Advertências e precauções)

Frequência desconhecida (não pode ser calculada a partir dos dados disponíveis)

- problemas associados com o sistema nervoso tais como dor, queimadura, formigueiro, entorpecimento e/ou fraqueza nas extremidades (neuropatia periférica)

- problemas associados com o sistema cardiovascular tais como ritmo cardíaco acelerado, ritmo cardíaco irregular potencialmente fatal, alterações no ritmo cardíaco (denominadas “prolongamento do intervalo QT”, percetível no ECG, um registo elétrico da atividade do coração)

- aparecimento de pústulas de uma forma generalizada (pustulose exantematosa generalizada aguda)

- aumento do INR (em doentes tratados com anticoagulantes orais como por exemplo a varfarina).

Casos muito raros de reações adversas medicamentosas prolongadas (que persistem meses ou anos) ou permanentes, tais como inflamações dos tendões, rutura de tendão, dor nas articulações, dor nos membros, dificuldade em andar, sensações anormais, tais como picadas, formigueiro, cócegas, ardor, dormência ou dor (neuropatia), depressão, fadiga, distúrbios do sono, diminuição da memória, bem como diminuição da audição, visão, paladar e olfato, foram associados à administração de antibióticos com quinolonas e fluoroquinolonas, em alguns casos independentemente de fatores de risco preexistentes.

Comunicação de efeitos indesejáveis

Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não indicados neste folheto, fale com o seu médico, farmacêutico ou enfermeiro. Também poderá comunicar efeitos indesejáveis diretamente ao INFARMED, I.F. através dos contactos

abaixo. Ao comunicar efeitos indesejáveis, estará a ajudar a fornecer mais informações sobre a segurança deste medicamento.

Sítio da internet: http://www.infarmed.pt/web/infarmed/submissaoram (preferencialmente)

ou através dos seguintes contactos:

Direção de Gestão do Risco de Medicamentos Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53 1749-004 Lisboa

Tel: +351 21 798 73 73

Linha do Medicamento: 800222444 (gratuita) E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt

Como deve ser guardado?

Uma vez que a solução para perfusão é fotossensível, os frascos e as bolsas só devem ser retirados da caixa imediatamente antes da sua utilização. À luz natural, a sua atividade mantém-se inalterada durante três dias.

Frascos para injetáveis:

Conservar a temperatura inferior a 25ºC.

Sacos para injetáveis:

Conservar a temperatura inferior a 30ºC.

A baixas temperaturas de armazenagem pode ocorrer precipitação que redissolve à temperatura ambiente. Recomenda-se portanto que a solução para perfusão não seja colocada no frigorífico.

A ocorrência de precipitação, turvação, alteração da cor da solução constituem sinais óticos de incompatibilidade com soluções para perfusão não-compatíveis.

Para facilidade de utilização a rolha do frasco de perfusão deve ser penetrada no anel central. A penetração do anel exterior pode danificar a rolha de frasco

Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na caixa após “VAL.”. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.

Restos de solução devem ser eliminados após a utilização.

Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deitar fora os medicamentos que já não utiliza. Estas medidas ajudarão a proteger o ambiente.

Mais informações

A substância ativa é a ciprofloxacina.

Cada frasco de 100 ml de solução para perfusão contém 200 mg de ciprofloxacina. Cada frasco de 200 ml de solução para perfusão contém 400 mg de ciprofloxacina.

Os outros componentes são: ácido láctico, cloreto de sódio, ácido clorídrico (para ajuste de pH) e água para preparações injetáveis.

Qual o aspeto de Estecina e conteúdo da embalagem

Estecina 200 mg/100 ml solução para perfusão apresenta-se em embalagens com um frasco para injetáveis fechado por uma rolha de borracha e selado por uma cápsula de alumínio ou 50 sacos para injetáveis.

Estecina 400 mg/200 ml solução para perfusão apresenta-se em embalagens com um frasco para injetáveis fechado por uma rolha de borracha e selado por uma cápsula de alumínio ou 20 sacos para injetáveis.

É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações. Titular da Autorização de Introdução no Mercado

Laboratórios NORMON, S.A. Av. Infante D. Henrique, 333H Piso 3, Esc. 42

1800 - 282 Lisboa Portugal

Fabricante

Laboratorios NORMON, S.A. Ronda de Valdecarrizo, 6 ES-28760 Tres Cantos – Madrid Espanha

Este folheto foi revisto pela última vez em

Aconselhamento/educação médica

Os antibióticos são usados para curar infeções bacterianas. São ineficazes contra infeções virais. Se o seu médico lhe receitou antibióticos, necessita deles especificamente para a sua doença atual. Apesar dos antibióticos, algumas bactérias podem sobreviver ou crescer. Este fenómeno é chamado de resistência: alguns tratamentos com antibiótico tornam-se ineficazes.

A utilização incorreta dos antibióticos aumenta a resistência. Pode mesmo ajudar as bactérias a tornarem-se resistentes e assim atrasar a sua cura ou diminuir a eficácia do antibiótico, caso não respeite:

  • as doses apropriadas
  • os horários adequados
  • a duração do tratamento apropriada

Consequentemente, para manter a eficácia deste medicamento: 1 - Use os antibióticos apenas quando receitados.

2 - Siga rigorosamente a prescrição.

3 - Não reutilize um antibiótico sem receita médica, mesmo que pretenda tratar uma doença semelhante.

4 - Nunca dê o seu antibiótico a outra pessoa; talvez não seja adequado para a doença dele/dela.

5 - Após conclusão do tratamento, devolva todos os medicamentos não utilizados na sua farmácia para assegurar que serão eliminados corretamente.

A informação que se segue destina-se apenas aos profissionais de saúde

Estecina deve ser administrado por perfusão intravenosa. Para as crianças, a duração da perfusão é de 60 minutos. Nos doentes adultos, o tempo de perfusão é 60 minutos para Estecina 400 mg e 30 minutos para Estecina 200 mg. A perfusão lenta numa veia grande minimiza o desconforto do doente e reduz o risco de irritação venosa. A solução para perfusão pode ser perfundida diretamente ou após mistura com outras soluções para perfusão compatíveis.

A menos que se encontre comprovada a compatibilidade com outras soluções para perfusão/fármacos, a solução para perfusão deve ser sempre administrada separadamente. Os sinais visuais de incompatibilidade são, por ex., precipitação, turvação e descoloração.

Verifica-se incompatibilidade em relação a todas as soluções para perfusão/fármacos que são física ou quimicamente instáveis ao pH da solução (por ex., penicilinas, soluções de heparina) em especial em combinação com soluções alcalinas (pH da solução para perfusão de ciprofloxacina: 3,5-4,6).

Após o início do tratamento por via intravenosa, o tratamento pode ser continuado por via oral.

Última actualização: 06.07.2022

Fonte: Estecina - Inserção da embalagem

O seu assistente pessoal de medicamentos

Medicamentos

Pesquise aqui a nossa extensa base de dados de medicamentos de A-Z, com efeitos e ingredientes.

Substâncias

Todas as substâncias activas com a sua aplicação, composição química e medicamentos em que estão contidas.

Doenças

Causas, sintomas e opções de tratamento para doenças e lesões comuns.

O conteúdo apresentado não substitui a bula original do medicamento, especialmente no que diz respeito à dosagem e efeito dos produtos individuais. Não podemos assumir qualquer responsabilidade pela exactidão dos dados, uma vez que os dados foram parcialmente convertidos automaticamente. Um médico deve ser sempre consultado para diagnósticos e outras questões de saúde. Mais informações sobre este tópico podem ser encontradas aqui.

This website is certified by Health On the Net Foundation. Click to verify.